Campeões Nacionais 2014/2015

Campeões Nacionais 2014/2015

Siga-nos no Facebook

sábado, 31 de agosto de 2013

Resultado justo mas...

... Não fosse, mais uma vez, a arbitragem e teríamos saído de Alvalade com uma vitória. O golo do Sporting inicia com um clarissimo fora-de-jogo de Montero e ficou um penalti clarissimo por marcar sobre Cardozo.

Em relação ao Benfica, enquanto JJ não perceber que o segundo avançado não pode ser um ponta de lança, que este mesmo segundo avançado tem de descer mais quando defendemos e que os nossos laterais não podem subir ao mesmo tempo, iremos ter sempre um meio campo em dificuldades. Não fossem as substituições forçadas acredito que teríamos dado a volta ao resultado, apesar de a arbitragem tudo ter feito para que tal não acontecesse.

Em relação ao Sporting, mantenho o que sempre disse... É uma equipa jeitosinha que encontrou um Benfica bem longe daquilo que ainda vai render e assim conseguiu equilibrar as coisas. É uma equipa mais bem organizada mas continuo a achar este Sporting incapaz de lutar pelo quer que seja. a época é dura e longa e não acredito que esta equipa mantenha a consistência.

Acabei de ouvir o Jardim a falar da arbitragem e das faltas que o Benfica fez, o avençado falou imediatamente do Máxi como mandam os manuais, perguntas sobre o lance irregular do golo e do penalti por marcar contra o Sporting é que não...

JJ falou nos lances em prejuízo do Benfica e com influência no resultado e o avençado, como vem nos manuais, desvia o assunto para Cardozo... Típico...


sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Cardozo?

Há pessoas que continuam a pensar que o problema do Benfica é a falta do Cardozo.

A pergunta que eu faço é a seguinte:

Com a reintregação de Cardozo deixamos de sofre um média de 1,6 golos por jogo?

O Benfica até de uns amadores sofreu golos!! É também bom lembrar que só não marcámos golos numa partida, contra o São Paulo.

Tenho consciência que Cardozo é um jogador fundamental no ataque do Benfica mas a minha preocupação vai para o facto de que qualquer equipa marca golos ao Benfica e se um ataque ganha jogos, uma defesa ganha campeonatos. O posicionamento ultra-ofensivo do Benfica permite que as equipas adversárias consigam encontrar facilmente o caminho para a nossa baliza, sto tem um enorme impacto quando a equipa ainda não está a jogar aquilo que sabe e que é capaz e como tal ainda estamos com um média de 1,6 golos por jogo, quando a época passada tivemos uma média de 2,2 golos por jogo.

É urgente que o treinador do Benfica equilibre a equipa, não podemos subir os laterais, jogar com os dois médios subidos a organizar jogo, jogar com dois extremos e com dois avançados. Temos de fixar um dos médios centro á frente dos centrais e fazer recuar o segundo avançado para zonas mais próximas do médio centro mais avançado e as subidas dos laterais terão de ser mais controladas. Há situações em que os dois laterais estão subidos.

Sem resolver o problema defensivo, penso que a discussão em relação ao Cardozo, fazendo passar a ideia que o problema da equipa é a ausência dele, tanto faz lá termos o Cardozo, o Cristiano Ronaldo ou o Messi que será a mesma coisa. Continuaremos a sofrer golos e assim estaremos sempre mais próximos de perder ou empatar jogos. Eu, por exemplo, já me mentalizei que quando o jogo começa estamos a perder 1-0 porque sei que quase de certeza que vamos sofrer um golo. Atenção que isto nada tem a ver com a qualidade dos jogadores ou até com o posicionamento defensivo dos defesas do Benfica, muitas vezes são os posicionamentos no meio campo, ou a ausência deles, que permitem que muitas vezes a nossa defesa fique em dificuldades.




quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Proença no Seixal

foi ao seixal explicar alterações às leis de jogo
 
 
"O quotidiano dos jogadores do Benfica no Seixal foi ontem de manhã interrompido pela presença do árbitro internacional Pedro Proença. Não se tratou de uma visita de cortesia, obviamente, mas de uma questão oficial. É que os encarnados tinham pedido ao Conselho de Arbitragem para indicar alguém para ensinar ao grupo de trabalho as mais recentes alterações às leis de jogo, que se encontram em vigor desde o início da corrente temporada.

E o lisboeta foi o escolhido, fazendo-se acompanhar do assistente internacional Tiago Trigo. Houve lugar à visualização de alguns vídeos e explicadas com insistência situações como as modificações em relação ao fora-de-jogo ou a mão na bola, além de outros esclarecimentos considerados importantes para um jogador de futebol.

A sessão decorreu com a maior normalidade, com muita curiosidade da parte dos elementos que compõem o plantel. Nada como uma nova temporada para sanar eventuais divergências entre clube e árbitro, ainda por cima tratando-se do mais reputado juiz nacional, que terá presença assegurada no próximo Campeonato do Mundo.

Esta visita de Pedro Proença ao Seixal surge na sequência de uma iniciativa do Conselho de Arbitragem que, depois de ter promovido reuniões com os treinadores, colocou-se à disposição dos clubes para iniciativas como a que ontem decorreu. Houve muitos interessados e vários árbitros internacionais envolvidos."

Lamento mas não posso concordar com uma coisa destas!!! Só há uma forma de os árbitros entrarem nas instalações do Benfica, apitando os jogos oficiais. Só oficiais porque nos amigáveis solicitaria árbitros estrangeiros.

Ainda mais foi logo o Proença, esse vendido!!! Como é que uma direcção do Benfica considera o Proença pessoa "non grata" e depois abre-lhe as portas do Seixal? Simplesmente recusava este árbitro e solicitava à UEFA um árbitro estrangeiro internacional e pagava todos as despesas inerentes à deslocação.

Haja alguma coerência Sr. Vieira!!!!


 

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Funes Mori e a campanha nojenta

Há malta que lê o que se escreve e assume tudo como verdadeiro. Parece que anda para aí tudo a dizer que o Benfica comprou o suplente e ofereceu o titular. MENTIRA!!!!!

Não faço ideia que sistema de jogo utilizava o River, nem que posição faz especificamente Funes Mori, se é ponta de lança ou segundo avançado, o que sei é que o River fez 39 jogos a época passada e Funes Mori jogou em 32 deles, 25 como titular, marcando 7 golos. O Mora fez 30 jogos, 19 como titular, marcando 7 golos. Se isto é ser suplente...

Os números de Funes Mori não me entusiasmam, aliás, são muito iguais a Mora. Não conheço o jogador porque nunca o vi jogar mas penso que não necessitávamos de mais um avançado. Se era para ir buscar mais um avançado, então valeria a pena ficar cá o Nelson. Se foi para acautelar uma eventual saída de Cardozo é uma aposta de enorme risco.

No entanto, acho absolutamente nojenta a campanha que muitos Benfiquistas estão a fazer ao Funes Mori. Uma coisa é entender que não necessitávamos de mais um avançado, outra coisa é alinhar em mentiras e calunias só para desvalorizar o atleta ou atacar a direcção do Benfica.

Veremos se o jogador tem ou não qualidade para representar o Benfica. Da minha parte, apesar de achar desnecessária a sua contratação, terá o meu beneficio da dúvida.


segunda-feira, 19 de agosto de 2013

O "pato bravo" Bruno Carvalho

Andou por aí um blogue todo emproado a fazer entrevistas e desafios ao "pato bravo" Bruno Carvalho como se ele fosse alguém que merecesse qualquer tipo de atenção ou crédito naquilo que diz.

Para terem um exemplo, é só mais um, da forma como aquele senhor pensa:

Retirado do blogue Planeta Benfica

E queria este senhor ser presidente do Benfica. como ele há muitos benfiquistas assim, andam ao sabor dos resultados. Se vencemos, está tudo bem, se perdemos manda-se tudo embora e começamos do zero.


Previsivel...

Se era previsível que o Benfica iria encontrar enormes dificuldades na Madeira, era também previsível que o FC Porto fosse encontrar facilidades no jogo mais amigável de Portugal.

Acontece que nem assim o Porto sentiu facilidades, ou seja, fez uma exibição longe do que todos esperavam e ao intervalo perdia por 1-0. Face a isto os factos são simples de se ver:

  1. O FC Porto com uma arbitragem que teve o Benfica na Madeira perderia o jogo em Setúbal;
  2. O Benfica com uma arbitragem que teve o Porto em Setúbal venceria na Madeira.
Se o penalti do FC Porto é bem marcado, também o do Lima seria e não foi. O FC Porto faz o 2-1 e de seguida o Setúbal faz o 2-2 mas eis que a equipa de arbitragem não vê a bola dentro da baliza do FC Porto, onde é que já vi isto... Expulsa-se o guarda-redes do Setúbal quando deveriam ir os dois para a rua.

Mais... Ainda na primeira parte um jogador do Benfica corta a bola junto á linha de grande área, a bola sobra para Lima em boa posição para rematar à baliza e eis que Jorge Sousa interrompe a partida para marcar uma falta que só ele viu. Mais uns minutos e Gaitan leva com um braço na cara à entrada da área e o ex-super dragão Jorge Sousa manda seguir. O Carlos Manuel viu o lance, deu repetição, e a análise dele foi que o árbitro considerou o lance casual... Pois está claro... O que o árbitro deveria ter feito era marcar falta, com intenção ou sem intenção atingiu o adversário, e dar o amarelo porque não há intenção de agredir o adversário. A única intenção que o árbitro deveria julgar era a de agredir, que não foi o caso, a falta existe sempre. Noutro lance, também com Gaitan, desta vez foi empurrado na área, nem repetição tivemos mas o Carlos Manuel viu e comentou o lance dizendo: "Pareceu-me que Gaitan foi empurrado". Como devem calcular não mais se falou do lance e nem repetições. No lance do penalti fica a dúvida se Sami estará em fora-de-jogo pois não houve repetições mas sabendo o que se faz na Sport TV, tenha a certeza que existe fora-de-jogo.

Como o que se passou nos dois jogos foi previsível e acontece há mais de 30 anos, foi também previsível a forma como tudo está a ser branqueado com as atenções a serem todas viradas para JJ e a fraca exibição do Benfica. Nada de novo... Até há já quem diga que Artur deveria ser expulso, um óbvio ridículo dito por gente que sabe bem que o seu FC Porto foi, mais uma vez, beneficiado e isto é mais uma tentativa de passar a mensagem que o Jorge Sousa até foi amigo porque não expulsou o Artur num lance onde não há penalti e é, certamente, é precedido de fora-de-jogo.



Tudo o que foi dito atrás não paga e não esconde a fraca exibição do Benfica mas não podemos branquear o que se passou em relação às arbitragens.


domingo, 18 de agosto de 2013

A tradição ainda é o que era...

Primeira jornada, primeira derrota, erros de arbitragem que nos prejudicaram,  e mais um ano que não conseguimos vencer na primeira jornada.

A exibição foi pobre mas podíamos ter vencido perfeitamente o jogo mas julgo que o empate seria o justo por aquilo que o Marítimo fez. Espero uma exibição e vitória convincente no próximo jogo de forma a embalarmos para uma boa época.

Em relação à arbitragem foi mais do mesmo, o penalti não existe, o Sami dribla para a esquerda e atira-se contra Artur. Ainda neste lance creio haver fora-de-jogo de Sami, não houveram repetições da Sport TV para aferir isso, portanto, para mim, haveria fora-de-jogo. no segundo golo o Sami está em claro fora-de-jogo e para o final estava guardada a cereja no topo do bolo, penalti sobre Lima não assinalado.

Agora vai ser todos os media a malhar em JJ, os adeptos do Benfica a embalarem no mesmo diapasão e teremos mais uma arbitragem nefasta para o Benfica completamente branqueado. Está tudo preparado para tentarem afastar do Benfica do titulo nestas primeiras jornadas e a consequente saída de JJ. acredito que vamos a dar a volta por cima e iremos voltar às vitórias.

Apesar de tudo, temos de jogar mais, com mais agressividade, com mais velocidade.