Campeões Nacionais 2014/2015

Campeões Nacionais 2014/2015

Siga-nos no Facebook

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Champions 2 - Benfica 0



Portugal 2 de Outubro de 2014

Há tempos quando escrevi o texto Champions 1- Benfica 0, houve uns poucos leitores que interpretaram mal as minhas ideias e partiram para a critica fácil do bota-abaixo. Sempre que critico o amadorismo ou oportunismo da gestão do Benfica, com particular ênfase ao papel que o Sr.º Vieira está a desempenhar, parece que mexo num saco de vespas, tal a agressividade dos comentários que recebo em troca.
Mas o que escrevi na altura abria as “portas” para explicar não só a derrota com os alemães, mas a má Champions que vamos fazer esta época e que corre o risco de ser mesmo a pior de todas as nossas participações no actual figurino de competição, igualando o último lugar do FCP em 2005/2006, ou o recorde negativo do SCP de ter feito o pior registo de todas as equipas na fase de grupos com apenas 2 pontos, que obviamente também deram o último lugar. Oxalá esteja enganado...
Escrevi então “de acordo com a minha maneira de ver o futebol, há vários factores a considerar que enfraqueceram a equipa. Como sejam o “enésimo” desarranjo do plantel pelas tais necessidades de venda de jogadores e a contratação de alguns jogadores, dos quais só Talisca conseguiu fazer a pré temporada”.
A derrota de ontem, confirma uma vez mais, não pelo resultado mas pela exibição da 1ª parte, que estou muito perto das explicações correctas para os maus resultados. De facto não passa pela cabeça de ninguém, excepto pela dos iluminados dirigentes do Benfica, seus assessores e apoiantes nos blogues, que se aborde uma fase de grupos da Champions, com intuito ganhador, com um 11 base que não fez pré-temporada. Isto é, alguns fizeram, outros não porque ainda não tinham sido contratados, outros também por lesões, e outros por opção técnica.
Em 1º lugar, se repararmos bem, contrastando com os 8 jogos da pré-temporada, Cristante fez ontem o 1º jogo a titular (?!), Samaris tem 4/5 jogos a titular, Luisão e Jardel vão no 9º jogo. Jogadores que ocupam a fundamental posição 6 ou o lugar de defesas centrais, só agora estão a fazer a sua “pré-temporada”. Mas com a competição a sério, cada erro tem implicações graves. E o que se vê na Champions é que isso resultou em duas derrotas, zero pontos, zero euros e auto estima em baixo.
Em 2º lugar, constata-se que a deficiente organização de jogo do Benfica, por mim tantas vezes referida quando digo que temos uma percentagem elevada de primeiros golos de iniciativa individual e não de movimentação colectiva, se deve à falta de Cardozo no ataque e de Garay na defesa, porque ambos (juntamente com Luisão e o 6) definiam um eixo entre a defesa e o ataque, sobre o qual se organizavam os demais jogadores e como tal, todo o jogo do Benfica. Cardozo segurava 2 defesas e com isso impedia que eles subissem no terreno e fossem ajudar o meio campo, pelo que o nosso meio campo com a qualidade que tem, conseguia ser muito mais eficaz a construir processos de jogo e a destruir jogo adversário, do que agora. Garay na defesa tomava decisões mais correctas no que respeita aos passes e à colocação no terreno, do que Jardel que sendo bom no desarme, fica aquém de Garay na forma com pensa o jogo.
Em 3º lugar, constatei uma vez mais que apesar de marcar muitos golos (e que assim continue) Talisca é “menos um” quando não temos a bola. É um jogador que não sabe pressionar o adversário e que não sabe fazer zona para interceptar linhas de passe! Com menos 1 a defender, numa Champions é complicado. Por cá vai disfarçando com os golos que marca. Foi substituído duas vezes na Champions, resultando daí um melhor padrão de jogo da equipa.

Em 4º lugar, a contratação de Júlio César, por verbas não divulgadas e que se adivinham elevadas (rompendo o tecto salarial que tanto se apregoa), vem comprovar o amadorismo e desespero da Direcção de Vieira. Artur Moraes já no Braga era suplente do Felipe, até que mandaram este embora. O promovido Artur Moraes sofreu uma média de golos ligeiramente superior à de Roberto, que foi o 2º melhor guarda-redes esse ano, na Liga. Não se compreende que passasse de suplente de Felipe para titular do Benfica. Mas os iluminados da Direcção do Benfica e seus apoiantes na comunicação social e blogues, viram ali “a resolução do problema da baliza” (palavras do Dr.º Rui Gomes da Silva em conversa telefónica comigo). Contudo, sendo guarda-redes do Benfica devia ser protegido nos maus momentos. Ora acontece que Artur Moraes, neste início de época, fosse pela saída da sombra Oblak ou por outra razão qualquer, estava muito bem. Defendeu os penaltys que nos permitiram ganhar a Supertaça e defendeu 1 penalty com 0-0 no jogo frente ao Paços de Ferreira. Sofreu um golo ao 3º jogo, por erro seu, é certo, mas esteve cerca de 200 mn sem sofrer golos. Como no Benfica a ingratidão anda de braço dado com a burrice, a especulação da comunicação social e dos blogues levou-os a fazer mais uma gentileza aos que atacavam Artur Moraes. Resultado: Júlio César aguentou 17 mn sem sofrer golos na Liga, e ontem, como se viu no 1º golo, defendeu para a frente oferecendo um golo ao adversário.
E ainda faltava falar de arbitragem e dos dois penaltys que tiraram ao Benfica nestes dois jogos, mais 1 penalty assinalado contra que não era. E não estamos a falar de lances difíceis de ver! Mas como Vieira nada diz, passemos adiante. Ora neste cenário que atrás descrevi mais as arbitragens que o Benfica nunca contesta, o que podemos esperar para o próximo jogo? Não me parece difícil adivinhar...

Sem comentários:

Enviar um comentário

AMIGO/A VISITANTE

Não comente como ANÓNIMO porque pode haver quem deseje responder-lhe e assim continuar o diálogo.

Clique em NOME/URL e escreva o seu, ou um nome, ou um nik, não necessitando de escrever nada no 2.º rectângulo, deixando-o em branco.
A seguir clique em ... continuar e... comente.

Volte sempre. Obrigado