Campeões Nacionais 2014/2015

Campeões Nacionais 2014/2015

Siga-nos no Facebook

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Segredos de Justiça e Mediatismos...



Portugal 26 de Novembro de 2014

Nos últimos dias o País foi sacudido com a notícia choque da detenção de um ex-primeiro ministro para interrogatório com aplicação posterior da medida de prisão preventiva.
Num país habituado a falar “entre dentes” da corrupção a nível político/partidário, num país onde as pessoas – regra geral - se acovardam ao situacionismo e ao politicamente correcto, este tipo de situações chocam e agitam. Como tal, já fomos confrontados com um conjunto de reacções que não deixam de ser interessantes.
Um ex-presidente da República utilizou o seu espaço de opinião num jornal lisboeta de grande tiragem, para criticar o “anormal aparato fortemente lesivo do segredo de justiça”. E após ter conseguido visitar o novo ilustre presidiário, em dia que não previa a realização de visitas (até na prisão os políticos são tratados de forma diferente dos outros), este ex-presidente da República não se coibiu de criticar a “infame” campanha contra o ex-primeiro ministro, apontando o dedo à comunicação social e a “quem está por trás dela”.
Também tivemos a reacção do chefe do governo da Cuba portuguesa que num jornal local que sobrevive em boa parte, dos subsídios do seu governo, censurou o “mediatismo” da detenção.
A esta “procissão” que defende a “moral e os bons costumes” mas só para uns quantos privilegiados, não faltou o próprio MP que decidiu instaurar um inquérito a fuga de informação. Não sabemos a qual, pois pelos vistos, para além do CM e outros órgãos de comunicação social, até o próprio detido pelos vistos sabia que ia ser detido, de acordo com notícia da TSF de hoje.
Poderia também dar como exemplo a falência do BES e a cuidada negociação do principal acusado e herdeiro do fundador do Banco, que trocou a sua colaboração no processo pela prisão domiciliária. Estamos a falar apenas e só de um homem a quem acusam de ter falido o maior banco privado português, que acusam de ter desviado biliões de euros para off-shores e empresas de pessoas amigas, pondo em causa os interesses dos coitados dos depositantes que acreditam no sistema e não conhecem ninguém ilustre da política.
Naturalmente que todo este aparato reactivo ilustre mexe com a minha consciência benfiquista uma vez que infelizmente passamos por algo de semelhante com o ex-presidente, Dr.º João Vale e Azevedo, detido durante um almoço (em hora “prime-time” dos noticiários, que coincidência), em local público e curiosamente, com a presença de várias televisões!
Ora, não me recordo que o tal ex-presidente da República, o tal líder do governo da Cuba portuguesa, e porque não o Bastonário da Ordem dos Advogados, o ex- ministro da Cultura que ninguém queria no circulo eleitoral do Porto, e teve de vir “roubar” um lugar a um transmontano, tivessem pedido contenção à comunicação social e “a quem está por trás dela”! Ou que tivessem insistido na existência de uma “campanha infame” contra o homem que teve o desplante de atacar o “polvo” dos direitos televisivos”! Ou que tivessem questionado a violação do Segredo de Justiça!
Nada disso. A ideia que passou na altura é que tudo isso estava muito bem e até se podia enquadrar na ideia de “serviço público”. Que o interesse da notícia justificava uns “pequenos” atropelos aos direitos e garantias que o cidadão João Vale e Azevedo tinha, como têm qualquer um, de acordo com a Constituição da República. Que o Benfica era uma instituição demasiado importante para que não se soubesse toda a verdade, etc, etc.
Nessa altura tivemos televisões que filmavam os agentes da GNR que montavam vigilância à casa de JVA, enquanto os jornais especulavam sobre os custos que isso implicava para o orçamento geral do Estado. Tivemos “criteriosas” fugas de informação sobre a forma como JVA teria gasto o dinheiro que tinha tirado ao Clube (roupas da esposa e negócios familiares, entre outros), outras sobre a forma como JVA utilizava empresas em off-shores para que ninguém seguisse o rasto do dinheiro, etc, etc.
A preocupação de julgar JVA antes do Tribunal o fazer, foi tanta, que tivemos a RTP a colaborar com um debate entre um ex apoiante de JVA (o “nabo” António Sala) e um conjunto de pessoas que já tinham litigado contra ele (Proença de Carvalho, hoje CEO da NOS) no dia anterior ao inicio do julgamento do caso Ovtchinikov!
Nessa altura não havia uma infame campanha contra JVA, nem um mediatismo exagerado do assunto...
A detenção do ex-primeiro ministro e a falência do BES, e os diferentes tipos de reacções públicas, apenas vieram comprovar que existiu uma campanha concertada entre quem está por de trás da comunicação social e os poderes judiciais (PJ, MP e alguns Juízes) para destruir não só o cidadão João Vale e Azevedo, mas com a sua destruição proporcionar as condições objectivas para entregar o Clube e seus negócios, a uma cambada com ligações aos que estão por trás da comunicação social!

3 comentários:

  1. Infelizmente, isto tudo dá muito que pensar .... nesse sentido!

    ResponderEliminar
  2. Comentàrio: tudo o que dizes tem propösito...sö que quando queres meter o jva neste
    saco, penso que ele não tem aï cabidela ! O jva jà era arguido e vigarista quando se
    candidatou a Presidente do Benfica: tinha 14 ( nem treze, nem quinze...),processos em tribunal, e sö o facto de fazer parte do grupo de advogados do Pinto Balsemão quando
    este foi Primeiro Ministro, levou a imprensa de merda que nös temos a não levar a cabo
    um inquérito rigoroso a esta personagem! Se o têm feito ele nunca teria posto o cù na
    cadeira de Presidente; aliàs nessa altura NINGUEM queria saber do Benfica, e escapou-
    se à descida ( por incomprimento Fiscal entre outros...) por milagre.!!! o que seria uma apotéose para lagartos e azuis...!
    Saudações Benfiqustas de Paris.

    ResponderEliminar
  3. Caros comentadores, aprecio a vossa admiração (seismilhoesum) e discordo do anónimo. Não sou próximo de JVA para defender de forma rigorosa. Contudo tanto quanto sei é que depois de sair do Benfica, ele não teve 15 processos em cima como dizes, e seria fácil, uma vez que tinha caído em desgraça, que os tivesse. Os processos contra JVA, corrijam-se se estiver enganado, foram 2: Dantas da Cunha e Corticeiros (Riba Fria). A estes há que somar os do Benfica: Ovtchinikov, Euroárea, Impostos, pacote de 4 jogadores (Amaral, Tahar, Gary Charles e Scott Minto) e agora uma cena relacionada com cauções falsificadas. Se não estou a ocntar mal, JVA teve 6 processos e está um 7º a caminho...

    Compreendo o que o anónimo diz, pois ele vê tanta porcaria na mesma comunicaçao social da "infâme campanha" que já vê a dobrar... Mas de fcato acho que é isto...

    Os casos interpostos pelo Benfica, pela máquina da Olivedesportos via Tinoco Faria numa 1ª fase (porque ninguém foi perguntar ao Tinoco porque deixou de colaborar com a Direcção de Vieira?) e por um outro grupo de advogados daí em diante. As acusações ocntudo mantiveram o "modelo": falsificação de documentos para enriquecimento ilicito...

    Mas terá JVA mesmo falsificado documentos, ou terá alguém que veio depois, falsificado esses documentos, arranjando depois uns amigos na PJ para sustentar a legitimidade da aldrabice, e mais uns amigos no MP para fabricarem uma acusação?

    Para que JVA tivesse falsificado documentos era preciso ter encontrado o dimheiro que supostamente el eroubou. E até hoje ninguém sabe dele.... O barco Lucky Me que terá sido comprado por JVA ocm o dinheiro do Ovtchinikov é a prova mais provada que a cabala contra JVA ultrapassa a imaginação dos mais cépticos. É que no tempo que esteve preso, esse barco foi vendido e a diligente PJ poderia ter seguido o rasto do dinheiro até chegar ao verdadeiro dono do barco. Ah, mas iso não interessava, porque afinal JVA ja estava a pagar a pena dos 3 anos e meio, e que se lixe quem é o dono do barco...

    Preocupante? Acho que sim... quem pensa que só há corruptos entre Arquitectos e Engenheiros da Câmara, tem de pensar melhor...

    Entretanto o nosso Benfica já pagou mais de 200 milhões de euros em juros, e todos os anos tem de vender os melhores jogadores para que o nosso sucesso desportivo seja uma ilusão...

    ResponderEliminar

AMIGO/A VISITANTE

Não comente como ANÓNIMO porque pode haver quem deseje responder-lhe e assim continuar o diálogo.

Clique em NOME/URL e escreva o seu, ou um nome, ou um nik, não necessitando de escrever nada no 2.º rectângulo, deixando-o em branco.
A seguir clique em ... continuar e... comente.

Volte sempre. Obrigado