Campeões Nacionais 2014/2015

Campeões Nacionais 2014/2015

Siga-nos no Facebook

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

MAXImizar o efeito...



Portugal 3 de Fevereiro de 2015

O nosso desporto é pior que as novelas que todos os dias nos trazem episódios diferentes, para entreter. A diferença é que no desporto os novos episódios nos devem suscitar alguma reflexão.
Começando pelas partes boas, vencemos a Taça Hugo dos Santos dando continuidade ao domínio hegemónico que vimos exercendo no Basquetebol, no Futsal vencemos o Braga pela segunda vez consecutiva em sua casa, no Hóquei tivemos uma vitória mais difícil do que o esperado contra o Hóquei de Barcelos, apuramo-nos para a fase seguinte da Taça de Portugal em Vólei e só destoou o Andebol onde voltamos a perder com o ABC (2 jogos, 2 derrotas) e já estamos a 7 pontos do 1º lugar, o invariável FCP, havendo poucas mas algumas possibilidades de encurtarmos distâncias para entrarmos na 2ª fase com o mínimo de distância pontual possível.
No futebol tivemos uma exibição de boa qualidade, que a comunicação social lisboeta confundiu com facilidades concedidas pelo Boavista. Ainda bem que pensam assim, pois contra o SCP esperamos que esta qualidade exibicional se mantenha, para eles voltarem a dizer o mesmo. No Benfica, como não me canso de repetir, o copo está sempre meio cheio, excepto quando ganhamos ao SCP.
Destaco na vitória sobre o Boavista, Maxi Pereira, um exemplo de profissional que se confunde com o que consideramos ser um jogador “à Benfica”: não dá uma bola por perdida, remata com o pé que tem mais “à mão” e está sempre em jogo. Foi ele quem fez a assistência para o 1º de Lima e foi ele a marcar o 2º golo com o pé esquerdo, teoricamente o seu pior pé.
No geral penso que o Boavista quis perder por poucos, pois só talvez a meio da 2ª parte se abriu um pouco mais, e também penso que o árbitro estava bem colocado para marcar os dois penaltys que existiram, e para não marcar o que marcou, e que não existiu pois ainda não há lei que transforme livres fora da área em penaltys dentro da área. Mas este é o Hugo Miguel que há 3 épocas em Coimbra viu Aimar ser ceifado dentro da área e ainda conseguiu marcar falta contra o Benfica, perante o silêncio da nossa Direcção.
Nestes dias tivemos também dois acontecimentos “sociais”, a despedida da arbitragem do “heterossexual e benfiquista”, Sr.º Proença e a apresentação da biografia do dito super empresário Jorge Mendes. Em ambas as ocasiões, lá esteve o Sr.º Vieira, sorridente, ao pé dos seus amigos do futebol, de tanta e tanta gente que lhe abriu as portas para ser o que hoje é. à custa do Benfica.
Não me incomodou ver Vieira dar um abraço efusivo e até algo comovido, ao Proença que tantas e tantas vezes nos “roubou” em campo, e que alguns campeonatos nos tirou. Vieira consegue dizer hoje uma coisa e amanhã o seu oposto com a mesma naturalidade de quem acordou de um sono letárgico entre um dia e o outro. Assim como consegue aparecer no local onde sabe que as televisões estavam, para zurzir – faz - de conta no Proença, após o jogo perdido para o FCP com um golo em fora de jogo de 2 metros, mas na hora da verdade, nunca patrocinou uma queixa do Benfica contra Proença ao contrário do que fez o SCP contra Bruno Paixão e Duarte Gomes, entre outros, e o FCP contra Bruno Paixão entre outros.
Há que fazer de conta, pois os sócios do Benfica isso esperam do Presidente do Benfica. Mas na hora da verdade, lá esteve na homenagem e lá estará a apoiar uma promoção de Proença a um qualquer lugar internacional de relevo, pois a vida de Vieira no Benfica não se faz a pensar no clube, sócios e seus interesses, mas sim na forma que ele tem de tirar o maior partido de cada situação. Nem que seja na vertente social.
Podia também falar de Vieira e da sua “aposta na Formação”, título de um chavão que a comunicação social avençada “vende” bem aos adeptos do Benfica (pois há muitos que acreditam e elogiam os progressos na Formação), mas vou terminar com a evocação dos dois derbys com o SCP, um para o campeonato e que é mais importante do que o outro para o Futsal também para o campeonato.
Uma vitória no Futebol “arruma” o SCP e dá-nos confiança. Nos últimos tempos contudo temos vindo a assistir a uma alteração de discurso de Jorge Jesus, mais arrogante e menos humilde como era a sua imagem de marca. A afirmação “os adversários é que têm de olhar para cima” não se encaixa no padrão da sua filosofia de “pastilha elástica”, como lhe costumo chamar.
O SCP vem de uma longa de série de jogos a ganhar, pelo que matematicamente está mais perto do jogo que não vai ganhar. Nós iniciamos com o Boavista uma nova série de jogos a marcar golos, que a manter-se 80 e tal como de costume, nos garante um golito no mínimo em Alvalade. Vamos ver para que lado cai a matemática. Que não tem a ver com quem joga, se é o Artur se o Júlio César. Nos 3 últimas deslocações a Alvalade para o campeonato, com Artur apenas perdemos 1 vez, com um golo de penalty, e “roubados” de princípio a fim de jogo pelo Soares Dias, para dar o título ao FCP. Também ganhamos 1 e empatamos 1.
No Futsal, o jogo não é tão decisivo, mas joga-se para ganhar. O Benfica dificilmente sairá do 1º lugar da fase regular e irá começar o play-off com o factor casa a favor, em caso de necessidade de desempate.
Esperamos que se consiga Maximizar o efeito da última jornada, vencendo novamente....

Sem comentários:

Enviar um comentário

AMIGO/A VISITANTE

Não comente como ANÓNIMO porque pode haver quem deseje responder-lhe e assim continuar o diálogo.

Clique em NOME/URL e escreva o seu, ou um nome, ou um nik, não necessitando de escrever nada no 2.º rectângulo, deixando-o em branco.
A seguir clique em ... continuar e... comente.

Volte sempre. Obrigado