Campeões Nacionais 2014/2015

Campeões Nacionais 2014/2015

Siga-nos no Facebook

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Trampa azul esverdeada...



Portugal 26 de Fevereiro de 2016

O SCP foi eliminado nos dezasseis-avos de final pelo Bayer de Leverkusen, o FCP idem pelo Borússia de Dortmund, nenhuma destas equipas que luta por um lugar na Champions da próxima época, fez qualquer ponto e em 4 jogos marcaram apenas 1 golo e sofreram 7. Como esperado as capas dos jornais lisboetas BOLA e RECORD desviam a “débacle” futebolística para “canto”, preferindo apostar no derby, tendo como referência a decisão do CJ da FPF em mandar reavaliar 4 lances da dezena que o SCP tinha apresentado contra o Benfica, reportando-se aos dois jogos do Campeonato e da Taça. E claro (qual a surpresa?) dando uma vitória ao SCP nesta matéria, para compensar a derrota no campo alemão que não teve direito a amplo destaque, como teve no ano passado a derrota do Benfica do mesmo treinador, contra o mesmo clube.
Há aqui várias lições a tirar.
A primeira e mais evidente é que os jornais desportivos lisboetas distorcem a isenção e o rigor jornalístico, adoptando ao longo do ano futebolístico vários critérios de selecção dos destaques que se baseiam quase sempre numa regra simples: é contra os interesses, a moral, o sofrimento de FCP e SCP, não se faz destaque. Sendo contra os interesses, a moral e o sofrimento do Benfica, tem direito a amplo destaque quer na capa do jornal, quer nas primeiras páginas interiores, as que se têm acesso mais rápido quando se folheia o jornal.
Tal critério foi também evidente no destaque dado ao penalty bem assinalado a favor do Benfica em Paços de Ferreira, sem cuidar de respeitar a idoneidade do árbitro que se escudou nas leis do jogo que eles não leram antes de decidirem criar um caso mediático nacional. Também não destacaram o lance que precedeu o golo do Paços de Ferreira onde existe uma carga sobre André Almeida que a ser julgada faltosa evitaria toda a polémica do penalty. Se recuarmos ao Braga-SCP da Taça, os mesmos jornais foram procurar nas imagens da TV alguns lances onde, aplicando o microscópio, concluíram existir 1 penalty não assinalado a favor do SCP já no tempo extra, para além do golo mal invalidado por fora de jogo inexistente, e que teria colocado o SCP a ganhar 4-3. Não tiveram este critério no tal lance simples de ver sobre André Almeida.
Resulta daqui que tanto o RECORD como A BOLA, têm funcionado como “gazeta da caserna” dos interesses do SCP nestas matérias. Atropelando o critério do igual destaque conseguem criar situações dúbias que põem o Benfica a ser beneficiado por erros de arbitragem, e o SCP e FCP a serem prejudicados. Quando é precisamente o contrário que, factualmente, se verifica.
Como se sabe, as pessoas falam do que se fala e não do que acontece. Não sei se conseguem perceber a diferença. O que acontece é desmontado em partes que depois são noticiadas, passando a ser os factos da notícia que se falam e não os factos que aconteceram com maior importância ou gravidade dos que foram transformados em notícia. Não admira que o pessoal do SCP seja tão “ordeiro” a desancar na arbitragem, e o pessoal do Benfica seja tão “ordeiro” a desancar nos treinadores e jogadores.
A segunda conclusão que se tira é a partir do silêncio da Direcção do Benfica SAD. Quando se vê os interesses do Benfica serem condicionados via pressão externa sobre a arbitragem, não ver ou ouvir qualquer reacção dos altos responsáveis do Benfica só quer dizer duas coisas: ou estão a marimbar-se, ou acham que não tem consequências. Em qualquer dos casos ou são muito burros, o que não me surpreende, ou privilegiam outros aspectos da gestão mais relacionados com a economia da SAD. Sabendo que essa gestão tem sido desastrosa, com atestam os 280 milhões de divida financeira para 4 campeonatos ganhos em 14 épocas completas, parece-me que se pode tirar a conclusão de que para esta Direcção e este Presidente, a situação do quanto pior melhor é uma bênção. Bênção porque podem despachar alguns jogadores e ter campo aberto para contratar outros com elevados custos para as finanças do Benfica SAD e também para a qualidade da estrutura da equipa, que varia demasiado todos os anos, aumentando a incerteza dos resultados finais.
Por último uma terceira conclusão. Nos programas dos trios e nas páginas dos jornais, vemos os convidados afectos ao Benfica serem inconclusivos, generalistas e pouco respeitados, por não terem argúcia necessária para desmontar os efeitos de esta trampa azul esverdeada. Por exemplo, Rui Gomes da Silva argumentou que o lance do penalty sobre o Benfica é igual a outro sobre Slimani, fora da área (jogo com Boavista). Inacreditável: justificou um eventual erro, com outro erro, quando a resposta estava na lei 12 das regras do jogo!
Há trampa azul esverdeada da comunicação social, temos de juntar a vontade de a “comer” por parte de alguns responsáveis do Benfica. Se assim não fosse, esta trampa já tinha ido para o lixo, pelo intragável que é...

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Manipulação mediática....



A polémica criada pela comunicação social a propósito da arbitragem do jogo bem ganho pelo Benfica em Paços, impede-me de efectuar um comentário à derrota/vitória com FCP/Zenit conforme havia prometido no texto anterior. Gostaria de enquadrar ambos os resultados com a táctica do 4-4-2 que tantos defendem, gostaria de falar do excesso de confiança dos adeptos e da equipa no 1º jogo, da maior humildade do 2º jogo e de como isso pode estar relacionado com o melhor desempenho dos jogadores e acerto táctico, apesar de com a mesma disposição de jogadores em campo, num caso termos sido penalizados, e no outro caso termos sido felizes.
Mas não tenho agenda para isso porque em primeiro lugar agora está o caso da arbitragem de Paços mediatizado com as intenções “criminosas” do costume.
O único lance que foi polemizado, o penalty (6º da época) que deu o 2-1 ao Benfica, foi transformado pela comunicação social (analistas de arbitragem, jornalistas ou enquadramento de fotos e títulos) em “erro grosseiro” com implicações graves para a reputação do árbitro e sua segurança física. Repito: a comunicação social, os jornalistas, criaram deliberadamente um caso onde não o houve, com a intenção de “castigando” este árbitro na praça pública, servir de exemplo a outros que irão apitar os próximos jogos, nomeadamente o derby SCP – Benfica que poderá decidir muito nas contas do título. Execrável comportamento vindo da parte de quem exige condições de segurança para exercer o seu trabalho, quando em ambiente adverso, ou de quem contesta os condicionamentos que tem ao seu trabalho quando os clubes lhes limitam um pouco os movimentos (em particular o FCP)...
Não houve qualquer erro do árbitro, como bem assinalou o Observador (e que tanta confusão causou ao RECORD, com direito a Capa na edição de hoje), porquanto a lei 12 das regras da arbitragem, diz o seguinte: Um pontapé-livre direto será concedido à equipa adversária do jogador que no entender do árbitro cometa, por negligência, por imprudência ou com força excessiva, uma das sete infrações seguintes: (1) dar ou tentar dar um pontapé num adversário, (2) passar ou tentar passar uma rasteira a um adversário, (3) saltar sobre um adversário, (4) carregar um adversário, (5) agredir ou tentar agredir um adversário, (6) empurrar um adversário ou (7) entrar em tacle sobre um adversário.
Há mais 3 situações em que independentemente da negligência, etc., pode ser assinalado livre directo, mas para o caso em concreto a resposta está aqui bem evidente: a decisão de marcar a grande penalidade foi acertada!
Ora a comunicação social pegou em quase tudo que pôde, omitiu dados relevantes (como a transcrição da lei 12), manipulou imagens fotográficas (colocando fotos da frente de Jonas quando o árbitro estava no enfiamento das costas de Jonas), noticiaram as declarações de Eurico Gomes que se manifestou “enojado”, noticiaram os comentários da Newsletter do FCP (que foi beneficiado de 1 penalty para salvar o jogo frente ao Moreirense), noticiaram tudo que foi comentado nos programas dos trios por parte dos representantes rivais do Benfica, noticiaram a deslocação dos SuperDragões ao restaurante do pai do árbitro, noticiaram o teor do registo no livro de reclamações, e já hoje (4 dias após o jogo) o que diz Pinto da Costa (FCP que foi beneficiado por 1 penalty sem ninguém conseguir perguntar-lhe o que achou desse lance) e criaram assim uma situação inadmissível contra uma pessoa inocente (e mesmo que não fosse...), considerando que não vivemos num protectorado do Estado Islâmico mas sim num espaço europeu moderno e civilizado.
A reacção da Direcção do Benfica é mais do mesmo: uma encenação! Vieira vem pedir para os deixarem a falar do Benfica (quando eles estão a falar da arbitragem que “beneficia” o Benfica) mas ao mesmo tempo permite que os representantes do Benfica nos programas televisivos, dois deles funcionários ou dirigentes da SAD, falem dos clubes adversários... Mais uma encenação de alguém que nunca quer afrontar a comunicação social, não vão eles devolver com notícias incómodas do seu passado.
O que nunca iremos ver referido por estes dias, já que a estratégia do Benfica é fazer de conta que existe uma estratégia, que não existe, aceitando este condicionamento inadmissível para o derby, é que 1) o erro maior do árbitro foi ter validado o contra ataque que deu o golo do Paços, e que foi precedido de falta sobre André Almeida, sem que a mesma comunicação social “criminosa” tenha dado relevância (há 15 dias em Belém, um toque de Renato Sanches com o braço no pescoço de Sturgeon que se encontrava nas suas costas, também foi mediatizado e tornado caso nacional, quando o Benfica ganhava 2-0), 2) este árbitro validou o 2-2 do Moreirense na Luz, aos 83 mn da 1ª volta, em claro fora de jogo (valeu depois o golo da vitória de Jonas aos 87 mn), 3) este árbitro assinalou penalty a favor do SCP que foi convertido e deu vitória por 1-0 do SCP sobre o Estoril, estando o avançado que sofreu a falta, em claro fora de jogo.
Já uma vez disse que qualquer dia Vieira vende a águia do emblema e põe lá um pardal, pois parece-me mais adequado ao símbolo dos benfiquistas nos tempos que correm...

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Jardel e Sanches estão a jeito...


Vem aí o clássico e temos dois jogadores que o podem falhar... Jardel e Renato Sanches!!! Basta levarem um amarelo no próximo jogo para ficarem de fora. Neste momento são os dois jogadores mais importantes nas suas posições...

Se Jardel falha o jogo com o Sporting teremos de jogar com um Lisandro que ainda não estará a 100% ou teremos de ir à equipa B e jogar um jogo daquela dimensão com dois miúdos da B no eixo da defesa, o poderá ser a morte do artista.

Se Renato Sanches falhar o jogo com o Sporting teremos de jogar com Talisca ou Pizzi o que não é a mesma coisa pois não conseguem dar a agressividade defensiva que Renato dá à equipa e naquele jogo será importante ter alguém que dê essas agressividade pois terá pela frente Adrien e William Carvalho. a outra hipótese será recuar Samaris para central, jogar com o André a seis e dar a titularidade na direita a Nelson Semedo mas não deixariam de ser muitas mexidas para um jogo desta importância.

O Benfica vai ter gerir esta situação muito bem. Os jogadores jogam em posições em que é muito fácil um árbitro mostrar amarelo. Eu estou convicto que pelo menos um deles ficará de fora... A solução estará no resultado que o Benfica fizer até ao intervalo... O ideal seria estar a vencer por 3-0 e fazer sair os jogadores.

Espero que os jogadores consigo manter a concentração de forma a evitarem o amarelo.

Super Arouca


A época que o Arouca está a fazer é absolutamente fantástica e só vem provar que mais importante de tudo é ter no banco alguém que saiba o que está a fazer. Quando os clubes decidem escolher treinadores pelo seu trabalho em campo em vez das ligações que têm ou tiveram com determinado clube de forma a obter dividendos na classificação, só pode correr bem.

Nunca percebi como é que o Pedro Emanuel andou tanto tempo a treinar equipas na primeira liga. Na Académica aquilo era um futebol sofrível. Ganhou uma Taça de Portugal com um plantel de luxo e um futebol medíocre.

Em Arouca não foi diferente e as diferenças para o Arouca de Lito Vidigal são colossais. Uma equipa que sabe o que fazer à bola quando a recupera, que ocupa muito bem os espaços e joga para ganhar. Uma equipa personalizada onde contam jogadores que efectivamente mereciam há muito outro treinador, um treinador que retirasse deles o seu melhor e Lito Vidigal está a conseguir.

Temos na nossa liga excelentes treinadores e Lito Vidigal é um deles. Quem sabe se um dia um Braga, Guimarães ou Nacional olham para ele de outra forma porque ele precisa de um projecto mais ambicioso, um projecto para a Europa. Embora o Arouca se possa qualificar para a Europa sabemos que esse nunca foi o objectivo e dificilmente o será nas próximas épocas.

Parabéns ao Lito Vidigal pelo seu excelente trajecto como treinador.

domingo, 21 de fevereiro de 2016

A ressaca é sempre difícil...

Depois de dois jogos de elevado intensidade, um deles dias antes da sempre deslocação difícil a Paços de Ferreira, eu já estaria à espera de um jogo menos intenso do Benfica. Acontece assim com o Benfica e com praticamente todas as equipas após um jogo intenso de Champions.

A juntar a isso temos as várias lesões que temos neste momento, não é só o Paços que tem lesionados, e jogadores ainda em fase de recuperação de ritmo competitivo como o Nelson Semedo, Salvio, Lisandro, Luisão, Gaitan e Fejsa... Só nesta lista estarão 5 titulares... Depois tivemos a questão do estado febril que atacou alguns jogadores e que ainda assim foram a jogo.

Foi um jogo morno, sem grande intensidade e agressividade onde voltamos a sofrer um golo porque não fomos agressivos na pressão ao portador da bola. Foi um lance de total displicência de toda a linha média, defensiva e até do Júlio César que estava muito adiantado.

Não criámos muitas situações de golo mas criámos as suficientes para ganhar o jogo tranquilamente. O Paços criou duas situações e ambas do Jota, o craque do momento.

Continuo a achar que Fejsa é o melhor 6 do plantel, é mais agressivo e assertivo no roubo de bola, posiciona-se bastante melhor sem bola e é melhor nas compensações aos colegas.

Em relação á arbitragem a minha opinião é que no momento em que estava a ver o jogo tanto o lance do B. Moreira e do Jonas não seriam motivo para penalti. Depois de ver as imagens que correm pela internet a minha análise aos lances é esta:

Lance com Samaris: Para mim é penalti. Num video publicado pelo Hugo Gil dá para ver que o joelho esquerdo de Samaris toca na perna direita do B. Moreira.

Lance do Jonas 1: Para mim o penalti é bem assinalado. O toque não é claro à primeira vista mas com as imagens que já correm na internet é visível que a canela direita do jogador do Paços toca no pé esquerdo do Jonas.

Lance do Jonas 2: Para mim não há qualquer falta. Sinceramente, de todas as imagens que vi não vejo qualquer contacto do jogador do Paços.

Jardel vs. B. Moreira: Aqui não há penalti absolutamente nenhum. O B. Moreira está a agarrar a camisola de Jardel que depois acaba por agarrar a mão do jogador do Paços. A existir falta seria do B. Moreira.

Jardel no golo: Só alguém com alguns distúrbio esverdeado é que consegue achar que Jardel faz falta sobre o jogador do Paços quando salta, isto quando estão "ensanduichado" no meio dos dois. Jogada limpa.

Golo do Paços: Grande golo do craque Jota mas há um senão... André Almeida sofre falta do mesmo Jota no inicio da jogada. Como é habitual, toda a descomunicação social não faz referência ao lance.

Entretanto lemos coisas de bradar aos céus... Muitos dizem que o toque sobre o Jonas não é suficiente para este cair e então decidi deixar aqui um desafio... Vou colocar aqui a Lei 12 e perguntar aos leitores se nessa mesma Lei há alguma referência a intensidades das rasteiras que se fazem aos adversários...

Diz a Lei 12:

"Pontapé-livre direto

Um pontapé-livre direto será concedido à equipa adversária do jogador que no entender do árbitro cometa, por negligência, por imprudência ou com força excessiva, uma das sete infrações seguintes:

• dar ou tentar dar um pontapé num adversário
PASSAR OU TENTAR PASSAR UMA RASTEIRA A UM ADVERSÁRIO
• saltar sobre um adversário
• carregar um adversário
• agredir ou tentar agredir um adversário
• empurrar um adversário
• entrar em tacle sobre um adversário"


Deixem a Vossa opinião!!

CARREGA BENFICA!!!
RUMO AO 35!!!!

sábado, 13 de fevereiro de 2016

O registo do desperdício de ontem e a segunda parte

Os lances para golo na primeira parte foram:

  1. Pizzi com defesa de Casillas;
  2. Pizzi na sequência da defesa de Casillas no lance um atira para fora;
  3. Golo do Mitrogolo;
  4. Mitrogolo falha de baliza completamente aberta;
  5. Samaris depois de excelente trabalho atira por cima.
Lances de golo na segunda parte:
  1. Gaitan isolado;
  2. Remate do Jonas para grande defesa de Casillas;
  3. Remate de Jonas que é interceptado por Mitrogolo quando ia para a baliza;
  4. Mitrogolo consegue a 3 metros da baliza fazer um remate com a sola da bota e acertar em Casillas;
  5. Casillas faz grande defesa depois de corte defeituoso de Indi;
  6. Remate de Carcela com a canela.
Se me esqueci e algum lance digam por favor...

No total foram 11 lances que claramente podiam ter dado golo para o Benfica. Eu continuo a dizer que não me lembro de termos conseguido, num jogo contra o Porto, tantos lances para golo.

Bastava um aproveitamento de 50% dos lances para dar goleada e de 30% para ganharmos o jogo.

Continuo a não entender essa coisa de que na segunda parte não se viu Benfica... Tivemos 6 oportunidades claras para marcar, sendo que um delas foi o Porto que nos ia oferecendo um golo. Como é que uma equipa que não existiu na segunda parte, segundo a teoria de alguns, consegue criar vá 5 oportunidades de golo? Podemos não ter sido tão vertiginosos, tão acutilantes como na primeira parte mas as oportunidades que criamos não deixam dúvidas que mesmo na segunda parte fomos melhores e tivemos as melhores situações de golo.


sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Resultado não acompanhou a exibição


Foi, assim de cabeça, o único jogo que me lembro em largos anos em que fomos sem margem de dúvida claramente superiores aos Porto em todos os aspectos de jogo.

Quem aqui acompanha o que vou escrevendo sabe o que já escrevi sobre Rui Vitória e o que venho escrevendo e estava bastante expectante por este jogo para ver como a equipa se apresentaria em campo. Sinceramente, fiquei muito triste e desiludido com o resultado mas muito satisfeito pela forma como a equipa jogou.

Finalmente vi um jogo na Luz onde o Benfica quis ter bola, quis mandar no jogo, quis ter posse e conseguiu isso tudo!! O erro que cometemos foi quase sempre o mesmo... Falta de pressão ao portador da bola junto à nossa área e isso foi-nos letal... Continuo a dizer que o Samaris é um bom jogador, é um médio defensivo interessante mas o Fejsa é muito melhor naquelas funções. É a minha opinião!!!

Perdemos mas se mantivermos a qualidade de jogo que temos vindo a evidência seremos campeões até porque o Sporting não vai jogar mais do que está a jogar e o Porto dificilmente sairá de um registo melhor.

A parte menos boa nisto tudo é que mais uma vez damos oxigénio ao Porto... Parece que quando eles andam mal até rezam para jogarem connosco...

Outra parte menos boa é que ainda não vencemos um único jogo com os nosso adversários directos e se no jogo com os lagartos não estivermos coladinhos a eles e se perdermos, adeus...


E já agora... Júlio César é mal batido no segundo golo... Então ele deita-se para o lado de menor ângulo e dá o o ângulo todo no centro da baliza onde há mais área de baliza para colocar a bola? A corrigir...



Vitamina R



Portugal 12 de Fevereiro de 2016

Logo mais joga-se um dos encontros mais importantes da época, pois os jogos contra FCP ou SCP são sempre mais difíceis do que com as outras equipas. Digamos que não estão em causa apenas 3 pontos, mas mais que isso.
Efectivamente, na pior das hipóteses, perdendo, podemos ficar 3 pontos atrás do SCP e 3 pontos cima do FCP. Na melhor das hipóteses podemos ficar 9 pontos à frente do FCP e 3 à frente do FCP. Entre estes dois extremos, há um conjunto de mais 6 combinações de resultados que dão para alimentar o imaginário de cada adepto.
Tenho para mim que apenas a vitória interessa, como aliás em qualquer jogo.
A surpreendente recuperação do Benfica está não só aliada aos bons resultados conseguidos depois da derrota caseira com o SCP (8ª jornada) mas também com os maus resultados feitos pelos rivais que têm perdido muitos pontos. Para ser campeão é preciso ter alguma estrelinha, e a nossa tem aparecido nos jogos de SCP e FCP.
Contudo não podemos desvalorizar o facto de termos também feito bons jogos, não podendo esta evidência ser dissociada da entrada de Renato Sanches em jogo. 15 minutinhos com o Tondela, titularidade com a Académica. Até hoje...
E o futebol do Benfica, o futebol pensado pela “estrutura” para esta época, mudou como da noite para o dia. Temos mais pulmão no meio campo (fazendo preterir Talisca), temos mais dinâmica atacante e mais cobertura defensiva fruto das movimentações de RS. Ou seja, marcamos mais golos e sofremos menos do que até então. A somar a isso, dois golos absolutamente fantásticos, um dos quais valeu 3 pontos na difícil saída a Guimarães.
O futebol do Benfica melhorou, os resultados melhoraram (apenas 1 empate cedido no campeonato), o goal-average melhorou, faltando testar este “novo” Benfica com adversários mais fortes. É sempre bom recordar, coisa que os mais entusiastas por vezes esquecem, que neste período em que apareceu a Vitamina R(enato), não conseguimos eliminar o SCP da Taça (apesar de estarmos empatados no final dos 90 mn), nem conseguimos pontuar frente ao Atlético de Madrid (que na altura até atravessava uma boa fase).
Ou seja, a Vitamina R não garante vitórias em todos os jogos.
Hoje teremos mais um teste, com a particularidade de, ganhando, deixarmos o FCP a 9 pontos de distância. O que convenhamos, com um árbitro do Porto não creio que seja fácil, ou até possível... esse árbitro também está ciente da importância que o jogo tem para o clube da sua cidade, o clube do seu coração. Ora no passado, vimos como ele errou contra o Benfica em decisões fáceis de tomar, fosse em jogos contra o FCP, fosse em jogos contra o SCP (arbitrou a única derrota de JJ frente ao SCP em 12 jogos para o campeonato). Foi também este que arbitrou o Braga 4 – Guimarães 3, na época 2009/2010 (1º título com Jesus), assinalando 4 penaltys a favor do Braga, para assim manter a pressão sobre o Benfica. Ainda hoje há adeptos que desvalorizam esse campeonato por ter sido disputado até à última jornada... A inteligência nunca chega para todos...
Portanto vamos ter um jogo que para além da dificuldade de sempre, uma vez que jogos com FCP ou SCP são sempre de tripla, independentemente do estado anímico das equipas, ainda teremos seguramente de levar com um árbitro que irá “gerir” o jogo. E não será em favor da verdade desportiva, porque para isso bastava “arbitrar”.
Vamos ver. Confio na Vitamina R, confio no efeito positivo que imprimiu à equipa, e confio que vamos dar sequência à série de bons resultados. Vamos ver.
(Por me encontrar de férias no estrangeiro a partir de amanhã e até à próxima 5ª feira à noite, não poderei comentar qualquer que seja o resultado do jogo).


quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Votação melhor fãs - Eurosport - FINALISSIMA

Pessoal, está a decorrer uma votação realizada pela Eurosport para se apurar quem são os melhores fãs do Mundo.

A votação já está na segunda fase e o vencedor será anunciado na segunda-feira que vem.

Neste momento o Sporting está em primeiro lugar e por isso temos todos de ir lá votar para ultrapassarmos aqueles tristes que já não devem dormir há três dias para andarem a votar a toda a hora.

Portanto malta, toca a ir lá e deixar o vosso voto nos nossos Gloriosos Adeptos!!!!

Partilhem a votação pelos vossos amigos Benfiquistas e apelem ao voto!!!



JUNTOS VENCEREMOS!!!!




quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Mais uma insinuação grave de Bruno de Carvalho

"O Benfica tem direito de preferência sobre 4 jogadores do Belenenses. Um deles é Sturgeon. Será que por isso existe uma noticia cujo título é: Sturgeon iliba Renato Sanches? Lembram-se da rábula 'e o burro sou eu?'" - Bruno de Carvalho

Mais uma insinuação triste de uma pessoa com as responsabilidades que tem. Uma coisa são os adeptos como nós dizermos estas coisas, fica-nos mal na mesma mas não temos as responsabilidades que tem um presidente de um grande clube nem as repercussões que isso tem.

Mais uma vez ficou patente que verdade desportiva defende esta gentinha de trampa... Quando foi o lance do Tonel, silêncio total... Agora, num lance que em nada influenciou o resultado vem fazer estas insinuações...

Mais uma vez a triste figura de Bruno de Carvalho tratou um tema do futebol como um simples adepto e vai ser isso que o vai "matar" no Sporting, aliás, já está a matá-lo mas em surdina como uma doença fatal e silenciosa. Ele nem se apercebe que este discurso começa a cansar até os próprios Sportinguistas ainda para mais numa fase em que a equipa perde o primeiro lugar do campeonato. Esta seria a hora de ele se calar e reunir a equipa em torno de um objectivo mas o adepto que há nele é mais forte e não se consegue segurar.

O João Gabriel já reagiu e mal... Eu sei que a boca até foi porreira e o triste mereceu mas se o silêncio até agora resultou no primeiro lugar do campeonato será que é preciso andar agora a responder ao labrego na semana em que temos um jogo importantíssimo com o Porto? Deixem o homem falar estas baboseiras à vontade!!!

Aliás, se alguém havia de reagir deveria ser o Belenenses e não o Benfica...


terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Sim, o Benfica está em primeiro!!!!

Estar nesta altura em primeiro com igualdade pontual com o segundo poderia ser visto como nada de especial. Uma discussão se quem está em primeiro ou segundo à 21.ª jornada poderia ser uma discussão fútil.

Acontece que o momento actual não é um momento qualquer. É o momento em que uma equipa que esteve a sete pontos do primeiro classificado conseguiu chegar ao topo, depois de ser desvalorizado e até achincalhado pelo seu adversário Sporting. Este é um momento que pode não querer dizer nada mas pode vir a dizer muito... Falo em termos de confiança... Dizer que o Sporting é segundo após várias jornadas em primeiro pode ter impacto negativo na confiança dos jogadores. Em sentido inverso, dizer que o Benfica está em primeiro, pode ter um impacto galvanizador nos jogadores do Benfica, por isso é que JJ disse que o Sporting continua em primeiro, o JJ e toda a propaganda Sportinguista.

Nesta altura é uma questão de superioridade moral sobre os Sportinguistas que está em causa e como nós sabemos que isto do primeiro e do segundo lugar mexe com eles, temos de lhes esfregar na cara o Regulamento de Competições da Liga para que eles percebam que efectivamente perderam o primeiro lugar.

Pessoalmente quero é estar em primeiro à 34.ª jornada e ser campeão mas depois de tudo o que já passámos esta época, chegar a esta altura e irmos para primeiro é uma injecção de moral nas nossas "tropas" e uma injecção letal desmoralizadora para o Sporting, ainda para mais quando perdem a liderança em casa, ou seja, até nos jogos em casa o ambiente pode-se tornar mau para a equipa quando as coisas não estiverem a correr bem... É que no que a jogos fora diz respeito, o Sporting tem deslocações dificílimas até ao fim do campeonato...

Entretanto fica aqui o regulamento para esfregarem na cara daqueles Sportinguistas em que a perda do primeiro lugar está a custar a engolir e então preferem enfiar a cabeça na areia...

"Artigo 17.º
Desempate em caso de igualdade de pontos

1. Para estabelecimento da classificação geral dos clubes que, no final das competições a disputar por pontos, se encontrarem com igual número de pontos, serão aplicados, para efeitos de desempate, os seguintes critérios, segundo ordem de prioridade:

a) número de pontos alcançados pelos clubes empatados, no jogo ou jogos que entre si realizaram;
b) maior diferença entre o número de golos marcados e o número de golos sofridos pelos clubes empatados, nos jogos que realizaram entre si;
c) maior número de golos marcados no estádio do adversário, nos jogos que realizaram entre si;
d) maior diferença entre o número dos golos marcados e o número de golos sofridos pelos clubes nos jogos realizados em toda a competição;
e) maior número de vitórias em toda a competição;
f) maior número de golos marcados em toda a competição.

2. Se após a aplicação sucessiva dos critérios estabelecidos no número anterior ainda subsistir situação de igualdade, observar-se-á o seguinte critério de desempate:

a) havendo apenas dois clubes empatados:
    i. realizar-se-á um jogo em estádio neutro, a designar pela Liga;
    ii. se, findo o tempo regulamentar do jogo, se mantiver o empate, proceder-se- á a um                               prolongamento de 30 minutos, dividido em duas partes de 15 minutos;
    iii. se, ainda assim, a situação de empate subsistir findo o tempo de prolongamento, apurar-se-á o            vencedor através do sistema de marcação de pontapés de grande penalidade, de acordo com o              previsto nas Leis do Jogo; 
b) tratando-se de mais de dois clubes em situação de igualdade:
    i. realizar-se-á uma competição a uma só volta, em estádio neutro, para encontrar o vencedor;
  ii. se, finda esta competição, não se encontrar o vencedor e ficarem duas ou mais equipas empatadas, proceder-se-á ao desempate de acordo com os critérios fixados no n.º 1 deste artigo.

3. Para estabelecimento de classificação dos clubes em cada jornada serão aplicáveis, para efeitos de desempate, os critérios previstos nas alíneas d), e) e f) do anterior n.º 1.

4. No caso previsto no número anterior, se depois de aplicados sucessivamente todos os critérios aí referidos dois ou mais clubes se mantiverem empatados atribuir-se-á a todos a mesma posição na tabela classificativa." - Regulamento de Competições 2015/2016

Destaquei a parte que realmente importa para o caso em questão...