Siga-nos no Facebook

sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

Avassalador

Determinação, atitude, agressividade, intensidade, velocidade, solidariedade, empenho, raça, querer e crer foram os ingredientes maiores num prato que foi servido ao Sporting e que este não conseguiu nunca digerir.

Já tenho lido por aí que foi o Sporting que recuou linhas quando se viu a vencer por um a zero, pois eu discordo na totalidade. Percebeu-se desde o inicio de jogo que o Benfica estava por cima no jogo, que entrou mais determinado, com mais atitude, com mais agressividade e intensidade. O lance do André Almeida com o Coentrão é um exemplo disso mesmo.

O Sporting conseguiu chegar ao golo no resultado de um ressalto de bola, e de um fora de jogo não assinalado, que sobra para Gelson que se antecipou ao Grimaldo. Depois disso teve uma excelente situação para marcar por Gelson que descaído pela esquerda aparece isolado perante Varela mas esta situação de golo não conta porque o Varela não defendeu. Pelo menos usando o critério de Jorge Jesus... Foi isto que o Sporting conseguiu criar em 90 minutos de jogo...

De resto só deu Benfica! Fomos claramente superiores em 4x3x3, em 4x4x2, com dois médios criativos no meio, com Salvio a lateral e André Almeida a central, sempre superiores em todos os momentos do jogo.

É pena que uma equipa que produz e cria o que o Benfica criou não consiga enquadrar a bola na baliza, pelo menos. Quer dizer, um lance foi enquadrado na baliza mas o Rui Patrício não precisou de defender, fê-lo o Coentrão... Na sequência a bola vai à barra e depois ainda surge o cabeceamento ao lado do Jonas com a baliza aberta mas lá está, nada conta porque o Rui Patricio não defendeu... Também não conta aquela que o central tira a bola na linha de cabeça porque, lá está, o Rui Patricio não defendeu... Com esta lógica eu até acredito que para JJ o golo do Sporting também não conta para as oportunidades de golo criadas porque o Varela não defendeu...

A maior prova de que o Benfica simplesmente massacrou o Sporting foi o mal-estar de JJ na conferência de imprensa e a sua insistência na treta das defesas do Rui Patricio, ou a ausência delas. Foi o facto de rejeitar responder a uma pergunta da BTV que o queria questionar se uma bola à trave era ou não uma situação de golo. Outra prova foram as substituições do Sporting. Claramente que as entradas de Bruno César e Ruiz foram para tentar retirar bola ao Benfica tentando manter a bola na sua posse, não resultou...

Em relação à arbitragem, nada a dizer porque as imagens falam por si... O Sporting livrou-se de uma tareia ou melhor, Hugo Miguel, o seu auxiliar e o VAR evitaram que além de ter sido subtraído o golo ao Sporting, ao Benfica ainda pudesse fazer ainda mais 3 golos de penalti. Para mim o lance do Piccini não é penalti. O do Coentrão sobre o Jardel, a mão do William e do Coentrão são penaltis. Portanto, o jogo poderia muito bem ter ficado 4-0 quando ficou 1-1...

Quanto ao nosso Benfica... É manter os ingredientes que mencionei acima, adicionar o sal, que é como quem diz, crescer posicionalmente em termos defensivos, e temos equipa. Não se iludam porque muitos dos erros que temos cometido ainda continuam lá. Espero que este jogo tenha servido também para moralizar os jogadores porque estando os jogadores com confiança é mais fácil uma equipa evoluir.

Vamos ver como se comporta a equipa nos próximos jogo mas não me vou agarrar neste jogo para dizer que tudo está resolvido porque não está, para já...


CARREGA BENFICA!!

#RUMOAO37

Sem comentários:

Enviar um comentário

AMIGO/A VISITANTE

Não comente como ANÓNIMO porque pode haver quem deseje responder-lhe e assim continuar o diálogo.

Clique em NOME/URL e escreva o seu, ou um nome, ou um nik, não necessitando de escrever nada no 2.º rectângulo, deixando-o em branco.
A seguir clique em ... continuar e... comente.

Volte sempre. Obrigado