Siga-nos no Facebook

domingo, 25 de agosto de 2019

Benfica 0 x 2 Porto - Rescaldo


Jogo completamente falhado!
Eles foram melhores, mais agressivos, mais inteligentes, melhor posicionados e mais experientes na atitude e gestão do jogo.

Banho de bola ao nível táctico de Sérgio Conceição a Bruno Lage, num jogo completamente fracassado do Benfica em termos individuais e colectivos, pois nunca nos conseguimos adaptar.
Bruno Lage disse que não lhe peçam para fazer um jogo a pensar em anular o adversário, eu compreendo-o, mas no futebol moderno o nosso treinador já deveria saber que as equipas que se sentem inferiores, focam-se mais no jogo do adversário do que no próprio jogo. Foi o que o FC porto fez e com um sucesso indiscutível.


Óbvio que a estratégia do Porto de bloco baixo e de anular o adversário começou a surtir efeito sem que tenham feito muito por isso e num canto às três tabelas, facto que os deixou confortáveis no jogo e na estratégia, mas também é um facto que nunca soubemos reagir.
Na prévia escrevi que tínhamos que elevar os índices de agressividade e ter muito cuidado com os lances de bola parada. Acho que não conseguimos fazer nem uma coisa nem outra, com qualidade e a atitude desejável. Entramos algo sobranceiros no jogo e a pensar que ontem seria possível ganhar o jogo sem o disputar. Já o adversário sabendo das próprias limitações focou-se em anular um a um os nossos jogadores da frente com marcações serradas e pouco usuais no futebol moderno. Os centrais Pepe e Marcano com marcações individuais a Seferovic e RDT e os laterais bem dentro com marcações individuais a Rafa e Pizzi. Houve momentos do jogo que o Porto estava com uma linha de 6 defesas com os alas Diaz e Baró a fechar.
Nunca conseguimos explorar o jogo exterior e focamo-nos de forma obsessiva pelo jogo interior. Com o decorrer do jogo e a inaptidão de criar perigo, talvez médios alas puros desconcertassem o jogo adversário. Talvez fosse um jogo para o Rafa na direita e o Jota na esquerda, mas digo-o analisando o jogo à posteriori. 
Tivemos muitos passes errados ao longo de todo jogo, sendo que fomos pouco agressivos com e sem bola, perdendo grande parte dos duelos individuais. O nosso futebol em 90m foi pobre, demasiado posicional e muito pouco combinativo. Fizemos 1 remate enquadrado em todo jogo.

A pressão alta do FC Porto resultou durante o jogo quase todo, fazendo com que os nossos jogadores se escondessem na atitude de ter bola e quem a tinha normalmente não tinha mais que uma única linha de passe. Ninguém estava a querer assumir o jogo com bola e caímos demasiadas vezes no jogo deles descorando o nosso, com chutão na frente e na profundidade.
Faltou-nos critério na construção com RDT e Seferovic a jogar como pontas de lança declarados e automaticamente sem que nenhum deles pedisse bola entre linhas. Ficamos demasiado previsíveis dando confiança a uma equipa fraca em termos individuais, mas sempre com uma atitude fortíssima em termos colectivos. 

Análise aos Jogadores (Nota 0 - 10)

Vlachodimos 6- foi dos melhores do Benfica estando quase sempre bem. Fez uma enorme defesa a remate do Luís Diaz. Errou numa bola colocada na profundidade ao ficar na baliza, quando este tipo de bolas tem que ser sempre dele.
Grimaldo 5- jogo muito mau a defender e a atacar, muitos passes errados. Teve muito espaço no corredor tal como o Nuno Tavares do lado oposto, mas só o aproveitou um par de vezes com chegadas na frente e cruzamentos sem sucesso.
Ferro & Ruben Dias 5-5- tiveram sempre muito trabalho, conseguindo na maior parte das vezes dar conta do recado. Destaco pela negativa um alivio de cabeça de Ruben Dias para o centro da área e o lance do golo de Marega em que ambos estavam mal colocados e o primeiro golo com o alivio do Ferro que bate no Rubén sobrando posteriormente para o Zé Luís fazer o golo.
Nuno Tavares 5- teve várias subidas interessantes com alguns cruzamentos. Acho que não podemos exigir mais a um jovem lateral esquerdo a jogar na direita.
Florentino 5- não foi correspondido pela equipa e andou sempre a fazer de bombeiro sem bola e com bola, raramente teve companheiros a darem-se ao jogo e a assumir linhas de passe.
Samaris 4- não está num bom momento de forma e a equipa necessitava de alguém que fizesse um jogo mais vertical que horizontal. Não fez um bom jogo nem a defender nem a atacar.
Pizzi 5- só apareceu na segunda parte a tentar assumir o jogo. Foi anulado a maior parte do jogo nunca conseguindo sair da marcação e as vezes que o fez, ou foi longe da zona de criação onde é mais forte ou quando está de costas para o jogo.
Rafa 5- teve um jogo demasiado individualista, cada vez que tinha bola focava-se em colocar velocidade e resolver sozinho. Teve pelo menos três acções nas quais colocou a cabeça no chão até chocar contra a muralha do Porto.
Seferovic 5- sempre muito batalhador mas inconsequente.
RDT 5- não o posso criticar muito porque não sei o que lhe foi pedido, mas se a ideia era fazer de avançado esteve sempre muito escondido do jogo, quase nunca explorando as sempre tão importantes entre-linhas. Hoje jogou lado a lado com o Seferovic... não podemos jogar contra o Porto contra dois pontas de lança declarados e alinhados.
Taarabt 6- entrou com muita atitude. Esta era a mentalidade que necessitávamos em todos os jogadores durante o jogo inteiro. Assume o jogo sem receio de errar com a particularidade rara de a maior parte dos seus passes são de risco e efetuados na vertical.
Vinícius 5- teve pouco tempo de jogo, ainda assim tempo suficiente para ver um golo a ser-lhe anulado. Muito forte fisicamente, pode ser muito importante em vários jogos ao longo da época.
Chiquinho 4 - tentou dar alguma dinâmica ao jogo, mas não teve tempo. Espero que a lesão que teve não seja no joelho.

Ontem eu dizia em privado que ninguém faz milagres, mas que no caso de Bruno Lage, nem se aplica pelo que todos vimos na época passada...
Nada está perdido e precisamos de calma e união. O momento é o de deixar de voar e colocar os pés bem assentes no chão.
É um jogo que servirá para colocar a dose certa de humildade e atitude que não tivemos neste jogo, assim como servirá ao Bruno Lage de aprendizagem, alertando-o para as estratégias que apanhará ao longo do ano, demonstrando-lhe assim que se na conferência de imprensa até pode sentir-se em Inglaterra, dentro das 4 linhas, está e vai estar em Portugal. #carregabenfica #rumoao38


Ps: o Pepe tem que ser expulso.
Entrar de forma assassina não precisa de matar para se ser punido.

Nota: ao anti-jogo o Porto durante toda partida. Sérgio Conceição assumiu na conferência de imprensa que o anti-jogo fazia parte da estratégia para retirar tempo de jogo ao Benfica. Perante duas épocas inteiras nas quais se queixou de anti-jogo dos adversários sempre que perdia pontos (incluindo a não cumprimentar colegas de profissão), seria interessante haver um jornalista com Tomates para o questionar da mudança de ideias.