Campeões Nacionais 2014/2015

Campeões Nacionais 2014/2015

Siga-nos no Facebook

sábado, 10 de outubro de 2015

Responder ou não responder...

Portugal 10 de Outubro de 2015

Esta semana ficou marcada pela entrevista de Bruno de Carvalho (BdC), presidente do SCP, a um daqueles programas de trios, neste caso da TVI, que de forma mais educada ou menos educada, revelou uma quantidade de informações sobre o Benfica que puseram o país desportivo em alvoroço! Nomeadamente, e parece tudo resumir-se a isso, às prendas que a Direcção do Benfica oferece aos árbitros e outros representantes da arbitragem quando são destacados para os jogos no Estádio da Luz.
A forma destemperada (como se no futebol existisse suavidade para criticar os rivais) como essas coisas foram reveladas, levou que ex-dirigentes do Benfica da Direcção de Vale e Azevedo, José Manuel Capristano e José Manuel Antunes, pedissem à Direcção que apresentassem queixa-crime contra BdC, pedido que se tornou inútil no dia seguinte quando a Direcção fez saber que não ia responder às acusações de BdC, com argumentos que variam do “demasiado baixo para merecer resposta” (fonte oficial) ao “nunca poderemos entrar no jogo de quem é pequenino” (Rui Gomes da Silva).
António Figueiredo e Bagão Félix, dois apoiantes do “status quo” pós Vale e Azevedo, também tiveram direito a reação pública, optando um por criticar diretamente BdC e outro por “defender a estratégia do silêncio”. Duas das pessoas que mais barafustaram contra a gestão de Vale e Azevedo, agora optam por manobras de entretenimento ou de silêncio. Não deixa de ser curioso, e mesmo discordando dos termos utilizados, Capristano e Antunes, foram os únicos que publicamente defenderam a defesa do bom nome do Benfica, sugerindo a apresentação de uma queixa-crime. Figueiredo fez um pião e ficou no mesmo sítio, Félix foi mais do mesmo.
Há três tipos de adágios populares que bem se podem aplicar a este triste mas revelador episódio com BdC: 1) “quem cala, consente”, 2) “vozes de burro não chegam ao céu” e 3) “os cães ladram e a caravana passa”.
Nas afirmações de BdC encontro um conjunto de coisas que não são “pequeninas” ou que não são “baixas de mais” para merecer resposta. Pelo contrário: urge encontrar respostas para as seguintes revelações: A) com a falência do BES entraram 50 milhões nas contas do Benfica, B) o Ivan foi vendido por 15 milhões mas o Mónaco diz que apenas pagou 4 milhões, C) o Benfica fez negócios na época 2010/2011 com clubes “fantasmas” como o Brasa do Brasil, D) o Benfica gasta cerca de 250 mil euros em prendas para agentes federativos ligados à arbitragem.
Isto não é coisa de somenos, isto é matéria muito grave pois indicia que o Benfica engana os sócios e a CMVM quanto ao valor das vendas dos jogadores da formação (o que pode ser relacionado com a demissão do Revisor Oficial de Contas algures em 2011 ou 2012), indicia que há quem no Benfica pague quantias avultadas pelas contratações de jogadores a clubes que não existem desportivamente e como tal, pode-se questionar o destino do dinheiro assim transferido, indicia que o Benfica faz e continua a fazer charme aos árbitros, gastando demasiado dinheiro mas calando-se perante as sucessivas tropelias de arbitragem (como se viu em Arouca), o que é uma forma errada e ruinosa de gerir os interesses desportivos do Benfica, e indicia que as ligações com o BES são mais importantes do que se tem feito crer, podendo advir vantagens pessoais e patrimoniais para alguns dos altos dirigentes do Clube e SAD do Benfica, caso essas verbas, a existirem, não tenham sido inscritas nas contas do clube ou SAD.
Isto não são coisas que possamos “varrer para debaixo do tapete” pelo que importava escutar respostas rápidas e conclusivas por parte de quem lidera o Benfica. A credibilidade não se apregoa, a credibilidade demonstra-se quando as condições o exigem!
Ora, a reação pública de Vieira andou entre o “no dia e na hora certa saberemos ajustar contas”, o “ignorem o ruído, porque ao contrário do que alguns pensam, o ruído não beneficia ninguém” ou o “Não nos importa o que outros digam. Eles que falem de nós”. E incluiu uma “ferroada” em Jesus a propósito da Champions, o que é sempre bom para evocar a saída de JJ para o SCP e acicatar os benfiquistas.
Este apelo à grandeza do Benfica e às boas maneiras é apenas uma forma de anestesiar os sócios no que toca a não pedirem explicações sobre matéria tão graves como as denunciadas. Porque daqui não vai resultar uma posição fortificada do Benfica nem uma maior coesão entre sócios e adeptos relativamente ao projeto atual, seja lá ele qual seja. Bem pelo contrário, permite que se instale a dúvida, o que não favorece ninguém de facto.
Para além de sabermos que alguém escreve os discursos a Vieira, que os lê de forma encenada, revelando que se preocupa em transmitir a imagem do grande líder que não é, este tipo de respostas faz lembrar as mesmas quando somos roubados de forma escandalosa pelos árbitros, a quem pelos vistos ainda oferecemos livros da vida do Eusébio e almoçaradas. São respostas enrodilhadas que aparecem apenas para que o povo saiba que eles disseram qualquer coisa. Já que a sua substância é zero!

Pelo que não tenho dúvidas em que daqui resulta simplesmente que estamos perante o popular “quem cala consente”. O que é lamentável…

4 comentários:

  1. Tu és um mentiroso, igual ao Badochas que defendes. Os 50M se tivesses lido os R&C verificarias que nunca entraram no Benfica, o passivo não aumentou.
    O resto é demasiado ridículo para responder sequer. Isto é um blogue do Benfica?

    ResponderEliminar
  2. Não responder porquê? Porque esta quase a sair a sentença do caso paulo perer Cristóvão. O unico jornal que fala nesse caso e o correio da manha, e pelo que ja saiu esta muito proximo o terror lagarto.

    ResponderEliminar
  3. omo sempre defensor de Vale,como sempre a atacar o "nosso" PRESIDENTE. Não consegues Águia ,foram muitos anos a aturar gente como tu,não consegues, vira-te para outro lado

    ResponderEliminar
  4. Já pensaste ou já te passou pela cabeça...que a resposta possa estar preparada e que...apenas o momento não será o mais apropriado? Estou convencido que a reposta chegará no timing que a direção e o Presidente acharem o momento correto...isto de adágios populares será interessante...mas não me parece que esteja escrito em alguma Lei de qualquer código que o "quem cala concente" é um crime...ou que a resposta deverá ser dada de imediato...não sejas tão emotivo...aguarda...

    ResponderEliminar

AMIGO/A VISITANTE

Não comente como ANÓNIMO porque pode haver quem deseje responder-lhe e assim continuar o diálogo.

Clique em NOME/URL e escreva o seu, ou um nome, ou um nik, não necessitando de escrever nada no 2.º rectângulo, deixando-o em branco.
A seguir clique em ... continuar e... comente.

Volte sempre. Obrigado