Campeões Nacionais 2014/2015

Campeões Nacionais 2014/2015

Siga-nos no Facebook

domingo, 19 de março de 2017

Calma que está tudo bem...



Este foi o 11 base do ano passado.



Agora comparem com o deste ano...



Parece a mesma coisa mas não é... Com Pizzi e Gaitan nas alas tivemos jogo interior de grande qualidade e Jonas tinha sempre apoio. Com Salvio na direita o jogo interior simplesmente desaparece. O mesmo acontece quando Zivko joga na esquerda. Quando lá joga Rafa ou Cervi melhoramos muito o jogo interior.

Na defesa tínhamos dois jogadores rápidos, hoje temos o Luisão na direita, que nem tem estado mal, mas temos um Lindelöf na esquerda a fazer uma época absolutamente medonha. Se o ano passado valorizou 20 milhões, este ano desvalorizou outro tanto. Se RV considera que Luisão está bem na direita tem de reconhecer que o Lindelöf não sabe jogar na esquerda e tem de meter o Jardel.

Vendemos o Renato e não conseguimos ir ao mercado buscar um jogador com as características especificas que este modelo pede, ou seja, um 8 com capacidade física, com intensidade e agressividade defensiva mas que também conseguisse construir. Tivemos o Danilo que praticamente não jogou e agora temos o Filipe Augusto mas continuamos a insistir em Pizzi no meio para... que Salvio possa jogar na direita... O Salvio é um jogador fabuloso mas, na minha opinião, não tem as características necessárias para jogar num sistema deste, o que não quer dizer que não possa fazer parte do plantel mas não para titular mas sim para entra e estando fresco servir para "desbravar mato" quando as coisas estão apertadas.

Este seria o meu onze SEMPRE E EM QUALQUER JOGO NESTE MODELO DE JOGO, que não é o meu preferido:


O Pizzi e o Rafa a jogarem por dentro enquanto os laterais dão a largura. Mais apoio para Jonas e Mitroglou, foi isso que fez com que na época passada o Jonas fizesse os golos que fez. Samaris seria o jogador que iniciava a primeira fase de construção. Sempre foi um 8 e sempre o será!!! Dá mais agressividade defensiva que Pizzi e mantemos o Pizzi mas agora mais liberto, sem as preocupações defensivas que a posição 8 pede.

O que faltou hoje ao jogo do Benfica foi o jogo interior. Jogamos sempre pelas alas e com pouco espaço. O Salvio e o Nelson Semedo estavam sempre no mesmo espaço ou na linha um do outro. Salvio nunca largou a linha e Nelson nunca foi por dentro. O mesmo se aplica a Eliseu e a Zivkovic. Só Pizzi procurou colocar a bola entre-linhas, ora em Jonas, ora em Mitroglou mas foi pouco porque sozinho torna-se difícil. Quando se levanta a cabeça e só se vê Jonas naquelas zonas e com 2 adversários à perna, torna-se difícil colocar lá a bola, por isso tivemos hoje pouco Jonas e pouco Mitroglou.

Mas depois do que vimos hoje, o que mais me assusta é ouvir isto de RV:

«Fizemos uma primeira parte muito boa, a circular a bola muito bem, mas no momento da finalização não fomos o que normalmente somos. Na parte final também tivemos várias bolas para golo, mas não conseguimos marcar. Faltou eficácia na finalização. Tivemos quantidade suficiente de oportunidades para marcar, mas não conseguimos. Faltou empurrar lá para dentro», vincou RUI VITÓRIA"

Que raio de jogo esteve a ver RV? Se depois de um jogo destes ele é capaz de dizer isto, então estamos pior do que pensava...

Tivemos 76% de posse de bola, fizemos 12 remates à baliza e tivemos DOIS?! remates enquadrados.

Portanto, em 95 minutos de jogos o Benfica consegue fazer uns fantásticos 2?! remates enquadrados.... A sério?!

Conseguimos entrar na área do adversário por 59 vezes mas eu não me lembro de uma única defesa do GR adversário.

Ainda há gente que ache que isto foi bom, tipo o RV...



domingo, 5 de fevereiro de 2017

De regresso ás vitórias

Jogo no geral tranquilo. Notou-se ansiedade, nervosismo nos primeiros minutos. Continuamos a apresentar dificuldades na saída de bola quando sofremos pressão alta, isto porque só existe Pizzi para isso. No entanto, deu para ver que os alas tentaram dar mais apoio por dentro, deixando as alas para os laterais.

O André Almeida defende melhor que o Eliseu mas o Eliseu dá uma profundidade ao ataque que o André não consegue dar. Para estes jogos é importante que o lateral seja muito competente na arte de atacar e nesse aspecto Eliseu é mais forte que o André.

Hoje a defesa esteve bem na globalidade. Continuo a achar que Pizzi sozinho não consegue organizar, principalmente quando o Benfica sofre pressão alta. Penso que nessas alturas a saída terá de ser a três com Jonas a recuar pata junto de Pizzi e os alas por dentro, com circulação rápida da bola.

Foi uma vitória muito importante, não só porque regressámos às vitórias mas porque recuperámos o primeiro lugar.

Não vamos agora achar que já passámos a fase má, porque, na minha opinião, vi ainda as fragilidades que apresentámos nos outros jogos só que desta vez defrontámos o penúltimo classificado da liga, ou seja, nas nossas últimas duas vitórias vencemos ao último e ao penúltimo do campeonato...

Quanto ao Filipe Augusto... Foram bons e importantes os 15 minutos que jogou. Acredito que poderá ser o tal jogador com as características para fazer a posição de "8" mas só o tempo o dirá... 


CARREGA BENFICA

#RUMOAO36

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Perspectivas



Portugal 1 de Fevereiro de 2017

Há meses que não sinto “pica” para escrever, sendo dominado por um sentimento muito simples: o Benfica é dos sócios e dos adeptos, não é meu, nem o que eu penso é mais importante do que o que os outros pensam.
Ao longo dos últimos meses assisti à re-eleição, melhor, ao plebiscito que reconduziu Vieira a Presidente, no que considero ser um processo agónico resultante da falta de vitalidade associativa ou resultante do impacto da verdade da mentira em que se tornou a gestão do Benfica e da sua poderosa marca desportiva e comercial. Mas como o Benfica não é meu, apenas tenho de aceitar. O Benfica é o que é, é muito pouco afinal mas é o Benfica. Na vida não nos podemos iludir com o valor de pessoas ou instituições, porque um dia desiludem-nos.
Não entendo o quase unanimismo em torno de alguém que faz obra mas não a paga, que contrata e dispensa jogadores como vulgar mercadoria com dispendiosos encargos de intermediação, que contrata um motorista pessoal que depois é apanhado com 9 kg de cocaína que revendia, algumas vezes, no interior das instalações do estádio da Luz, que gostava tanto desse motorista que o promoveu a director para poder auferir um salário maior, alguém a quem o FCP em comunicado lembrou que “Coca-Cola não se escreve com 4 letras apenas”, que raramente assiste a um jogo das modalidades, mesmo em fases finais, que não consegue explicar quando se dará o “break event point” do projecto empresarial do Benfica aprovado em Assembleia Geral por larga maioria em 21 de Fevereiro de 2000, e muito menos explica como é que vendendo tantos jogadores e por tantas dezenas de milhões, hoje temos uma divida financeira superior à que tínhamos à 4 anos, enfim, alguém que vai navegando entre sucessos ou fracassos desportivos como uma enguia difícil de agarrar, entenda-se, difícil de responsabilizar. Mas como disse antes, não entendo, nem tenho de entender. O Benfica é isto, o Benfica não é meu.
Estarei a ver mal qualquer coisa ou esta minha forma de ver estará associada à minha natureza “desprezível”, o que é certo é que mais de 95% dos votantes expressaram o seu apoio à reeleição do Sr.º Vieira. O que significa que acham que 1) está tudo bem, ou 2) não há melhor. Muito mau em qualquer dos casos.
Posto isto que se pode dizer das últimas incidências futebolísticas, em particular, de alguns maus resultados onde existiram tantos erros grosseiros de arbitragem como nas duas últimas épocas juntas?
Pois nada também. Como nada ou nenhuma é a reacção oficial da Direcção do Benfica, o que aliás é o padrão dominante da gestão do Sr.º Vieira. Em 15 anos contam-se pelos dedos de uma mão (e sobram dedos) as vezes que a Benfica SAD se expressou formalmente contra os “abusos” das arbitragens.
Portanto se a Direcção nada reclama e se o Sr.º Vieira foi reeleito/ plebiscitado com mais de 95% de votos, que importa o que pensa de tudo isto, o comum do adepto/ sócio do Benfica que não entende o unanimismo em torno de Vieira? Nada... Cruzar os braços e assistir à destruição da equipa que até há bem pouco tempo batia recordes sobre recordes é a forma mais adequada de levar as coisas. E sempre evita algumas insónias.
Entretanto os moços de recados, entenda-se, a máquina da propaganda de Vieira, através do disponível CM (seguir-se-ão outros na órbita de Joaquim Oliveira e influências de Jorge Mendes) já fizeram circular que Vieira acompanha a crise do futebol, embora à distância. À distância, em Inglaterra, não se sabe a fazer o quê. Mas está a acompanhar (dizem). Também estava em Moçambique com seu amigo Salvador no dia em que o Benfica perdeu com o Braga na meia-final da Taça da Liga, e também estava no casamento do amigo Mendes no dia em que o Benfica jogou a Eusébio Cup no México, em Monterrey, onde perdemos 3-0. Mas que interessa? Ele está sempre a acompanhar a equipa, dizem os moços de recados.
O que é certo é que este tipo de tretas “cola” nos benfiquistas, sendo disso um sinal evidente, o unanimismo em torno dos méritos de Vieira e a falta de alternativas. O que também permite concluir que quem poderia ser alternativa concorda com este rumo, com esta estratégia, com esta personagem.
O Benfica é isto. Felizmente não é meu. Siga a marinha...

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Estes são os tipos de adeptos que insultaram a equipa...


Ir insultar uma equipa que é Tricampeã, vai actualmente em primeiro no campeonato, est´nos oitavos da Champions, está nas meias finais da Taça de Portugal revela bem que tipo de adeptos temos entre nós... Façam um favor aos Benfiquistas e à sociedade... Atirem-se ao Tejo ou vão trabalhar!! Façam qualquer coisa mas por favor, deixem o Benfica em paz!!! Não precisamos de vocês!!!

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Calma, foi só um mau jogo...

Quando dermos por ela já andam a dizer: "Há que levantar a cabeça", tipo quando formos passados pelo FC Porto...

Alguém que ajude o RV porque sinto que ele anda meio perdido... O regresso dos lesionados fizeram com que começassem as dúvidas na cabeça dele... Os jogadores vão entrando no 11 inicial consoante a exibição no jogo anterior... Se Rafa entrar bem na segunda parte, no jogo a seguir é titular, se for o Zivko é o Zivko a titular e assim em diante... Se depois estiverem a jogar mal nos primeiros 45 minutos, não tem nada que saber... Tira-se o Rafa e mete-se outro lá e assim em diante... Simples...

A solução para conseguirem parar este Benfica neste momento é muito simples... Cair em cima do Pizzi que nem "cães" e estar atentos aos movimentos de Jonas, que ainda não está a 100% fisicamente.

Quanto ao pizzi, é claro para todos que está a errar demasiado passes a cada jogo que passa e nota-se que vai tendo mais dificuldade em encontrar espaços, isto é simples de explicar... O Pizzi está todo "roto"!!! Se Pizzi é importantíssimo neste Benfica, é o único jogador organizador na equipa, há que protege-lo mais e a forma de o fazer é retirá-lo daquela posição e, com a lesão do Salvio, colocá-lo na direita como tão bem sabe jogar e não está tão exposto como a jogar no meio. No meio entraria Horta para dar mais velocidade ao meio campo. Isto seria o que eu faria logo no 11 inicial ou, na piores das hipóteses, ao intervalo.

Quanto à defesa... Por favor tirem o Lindelöf que está a fazer uma época absolutamente desastrosa... Não sei como muitos conseguem apontar o dedo ao Luisão e ao Lisandro quando os números e as as exibições de Lindelöf são absolutamente banais.

De que vale ter extremos que jogam bem por dentro e os encostamos à linha 90% do jogo?

Como é que é possível uma equipa como o Benfica não criar perigo absolutamente nenhum nos lances de bola parada?!

Como é que é possível o Benfica criar duas situações claras de jogo em 90 minutos?!

O penalti no final? Sim, seria penalti!! E depois... Empatávamos o jogo e isso é o quê? NADA!!! ZERO!!!!

Nos últimos 5 jogos fizemos isto: 2 vitórias, 2 derrotas e 1 empate, 14 golos marcados e 9 golos sofridos... Vamos com um média de 1,8 golos sofridos por jogo... Quase uma média de 2 golos sofridos por jogo... De lembrar que sofremos 3 golos do Boavista que tem 1 golo por jogo de média e que é o 9.º classificado, que sofremos 3 golos do Moreirense que nem 1 golo por jogo tem de média e ocupa o 14.º lugar na classificação. E mais escandaloso... Sofremos, NA LUZ, 2 golos do Leixões, 20.º classificado na Segunda Liga e com menos de 1 golo marcado por jogo... Sem falar na primeira parte miserável, NA LUZ, contra o Tondela, último classificado da Primeira Liga...

Há quem ache isto tudo um "Mau jogo", pois eu acho que é muito mais que isso, ou melhor, já começar a ser muito mais que isto... O RV terá de estabilizar a equipa... A equipa está a perder confiança, intensidade de jogo, agressividade e isso reflecte-se nas inúmeras perdas de bola estúpidas que temos, nos inúmeros passe errados, nos inúmeros golos sofridos, nos golos falhados... Chega de andar a mudar o 11 de semana a semana... Pense o que quer da equipa e coloque em campo os melhores, ou os que estiverem melhores... Se calhar, está na altura de o Eliseu entrar, apesar de defensivamente não ser melhor que o André, e muitíssimo melhor a atacar e isso é importante numa equipa como o Benfica...

Num jogo que antecede um derbi em que o FC porto poderia ter muito a perder e o Benfica muito a ganhar, damos-lhes uma moral extra... Mesmo que percam com o Sporting, está tudo em aberto...


segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Soma e segue!!


Não irei falar do jogo da Taça da Liga porque foi um autêntico treino para o Benfica. jogo de sentido único e sem grande história... Até para o árbitro deu para treinar a não marcação de penaltis a favor do Benfica...

Em relação ao jogo do Guimarães, pouco vi do jogo mas pelo que se vai lendo foi uma vitória justa contra uma equipa que está a fazer um campeonato absolutamente brilhante, mérito para um dos melhores treinadores da nossa Liga, o Pedro Martins.

Com a chegada do Jonas chegarão golos!! Continuo a manter a minha opinião, o Guedes não tem perfil para fazer aquela posição, baixa poucas vezes a dar apoio frontal aos médios e raramente aparece em zona de finalização. Aliás, não há no Benfica ninguém com as características de Jonas.

O importante foram os três pontos numa altura em que os nossos adversários andam mais preocupados com a arbitragem do que com o que vai dentro de casa...

sábado, 31 de dezembro de 2016

O ataque ao Renato Sanches continua...

Era só para voltar aos textos em 2017 mas estou completamente enojado com a campanha contra Renato Sanches que julgava ter terminado. Não consigo entender que mal fez o miúdo para ser tratado assim pela maioria comentadeira deste pobre país...

Será que não conseguem entender um chavelho de futebol? Será assim tão difícil perceber que Renato Sanches tem apenas 19 anos e já está num colosso Europeu. Será que é difícil entender que  só alguém com uma ervilha no lugar do cérebro acharia que o Renato seria titular de caras quando o Bayern tem como médios jogadores como Xabi Alonso, Vidal e Thiago Alcântara? Sem falar no jovem Kimmich?! O Renato não foi para um clube qualquer, foi para o treta-campeão alemão!!! Foi para uma das mais poderosas equipas alemãs, Europeias e Mundiais. O Bayern é actualmente líder da Bundesliga!!! O Renato tem feito alguns jogos e vai continuar a fazer porque faz parte do seu processo de crescimento e adaptação!! Não estará sempre bem mas isso é perfeitamente normal!!! Não será o titular como é óbvio, ou melhor, como sempre foi óbvio para quem conhece o meio campo do Bayern.

Porque não falam na época decepcionante que está a fazer a equipa do João Mário? O Inter está em 7.º lugar a 12 pontos da Juventus!! Porque é que ninguém questiona o facto de nos últimos 4 jogos, 2 começou como suplente e nos outros 2 foi substituído? Será que João Mário seria titular numa equipa onde para o seu lugar estivessem jogadores como Müller, Robben, Ribéry ou Douglas Costa?

Parece que toda a gente se esqueceu que aos 19 anos o Cristiano Ronaldo era suplente utilizado no Manchester United. Foi por isso que deixou de ser o jogador que é hoje? Claro que não!!! Fez tudo parte de um período de crescimento e adaptação a uma realidade diferente. E não estou a dizer que o Renato vai ser o melhor do Mundo ou que chegue lá perto sequer mas acredito que será um dos melhores médios Europeus no futuro, isto se nada de mal lhe acontecer.

Isto vindo de gente que anda à boleia dos conquistas do Ronaldo para se colocar em bicos dos pés não deixa de ser engraçado... Mas o mais engraçado vai ser quando não houver Cristiano Ronaldo e depois termos o André Gomes e o Renato Sanches nos melhores clubes do Mundo, ou quem sabe mais alguns que estão agora a aparecer...

Deixem o rapaz em paz!! Fiquem é orgulhosos que em 3 equipas do topo Mundial temos nada mais, nada menos que 5 jogadores Portugueses... Ronaldo, Pepe, Coentrão, Renato Sanches e André Gomes!!! Era disto que os tristes comentadores e lagartos deveriam falar...


segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Vitória dificil mas justa

Não vou falar do jogo com o Real Massamá porque foi um jogo sem grande história. ficou o registo da boa exibição de Zivkovic e mais uma péssima exibição de Carrillo que é neste momento um jogador completamente fora do andamento e mentalidade da equipa. Alguém que lhe diga que já não está no Sporting, que está no tricampeão e que aqui trabalha-se no duro.

Bem, indo ao jogo do Estoril... Foi uma primeira parte em que o Benfica dominou por completo as operações e que não deixou o Estoril fazer absolutamente nada. A única situação que tiveram foi uma bola ao poste num fora-de-jogo que a equipa de arbitragem deixou passar. Apesar do domínio não conseguimos fazer o golo.

Na segunda parte entrámos mais determinados em vencer o jogo, conseguimos fazê-lo através de Jimenez de penálti.

Na minha opinião, mais uma vez, estivemos desastrados no controlo do jogo. O RV, na minha opinião, esteve novamente mal nas substituições. Mais uma vez foi triste ver como uma equipa do Benfica não tem a capacidade para "arrefecer" o ímpeto do adversário quando tem bola, jogamos sempre na vertigem. Quando Cervi sai, quem deveria ter entrado deveria ter sido o Danilo e assim o Pizzi passaria para o lado direito. Isto numa fase em que o Estoril carregava na tentativa de chegar ao empate, que por pouco não o conseguiu.

O RV tem de trabalhar esta equipa para ter bola, para cortar o ímpeto do adversário quando tem bola, baixando o ritmo de jogo e fazendo circulação de bola. Não consigo compreender como é que uma equipa que tem jogadores da qualidade do Benfica não consegue trocar a bola nestas situações.

Mas como disse no outro texto, o mais importante foi conseguido, que foi a vitória e os três pontos. Ainda por cima os tristes perderam em casa com o Braga, deve ter sido tudo por culpa do Benfica e do cosmos que não param de prejudicar o Sporting...


CARREGA BENFICA

#rumoao36

domingo, 18 de dezembro de 2016

Sobre o derbi...

Eu sei que já passou uma semana mas foi-me impossível escrever sobre o dérbi mas tenho de escrever qualquer coisa...

Quero dizer que antes demais, nestes jogos, o mais importante é sempre vencer, sempre!!! Naquele jogo a vitoria teve dois impactos, o pontual e o emocional. Com a derrota na Madeira a pressão sobre o Benfica cresceu como cresce sempre que a equipa um empate, enquanto que os nossos adversários andam uma época inteira sem pressão de nada. A vitória no dérbi deu-nos vantagem pontual importante mas também foi importante em termos emocionais porque o nosso adversários passou de uma possível liderança para terceiro lugar.

A primeira parte foi muito equilibrada. não há muito mais a dizer. Ambas as equipas tentaram pressionar de forma a condicionar a construção de jogo.

Na segunda parte tenho de reconhecer que houve mais Sporting do que Benfica mas para isso também teve influência o resultado. Com dois a zero no marcador nada obrigava a ter de ser  Benfica a ter mais bola, a atacar mais. O RV optou por entregar a bola ao Sporting e num contra-ataque tentar fazer mais um golo. O que aconteceu é aquilo que acontece sempre ao Benfica quando tenta fazer isto, simplesmente não consegue ter bola o tempo suficiente para sair em contra-ataque. Houve momentos de autêntico sufoco na nossa área. O golo do Sporting adivinhava-se e quando chegou pensei que a equipa se fosse ressentir e que seria uma questão de tempo até ao empate. As substituições de RV demoraram a ter o efeito pretendido mas a verdade é que o Sporting com o passar do tempo foi perdendo fulgor e a cereja no topo do bolo foi a saída do Bas Dost quando o que o Sporting precisava era de meter bolas na área. A partir desse momento o Sporting simplesmente pouco ou nada fez.

O RV continua a insistir em Pizzi neste jogos mas continuo com a minha opinião, se contra equipas de valor inferior Pizzi é suficiente, contra equipas de outro gabarito é preciso um jogador com outras características. Ele não tem de ter medo de colocar Danilo ou Samaris a oito, eu, neste momento, colocaria Danilo, e assim libertaria Pizzi para a ala direita. Reparem que o meio campo do Sporting é constituído por uma médio defensivo e por um oito à imagem de Danilo, alguém agressivo sem bola mas que também sabe ter a bola nos pés. O Danilo, ou o Samaris, sãos os únicos jogadores com as características mais próximas de um Renato Sanches ou Enzo. Nem André Horta, nem Pizzi têm a intensidade e a agressividade defensiva que Danilo, Samaris, Renato ou Enzo têm. 

Continuo a achar que o Benfica, mesmo aceitando a estratégia após o segundo golo, tem de ter capacidade de ter mais bola, tem de ter a capacidade de baixar o ritmo de jogo, de quebrar o ritmo do adversário. O Benfica tem jogadores que podem fazer isso, tem é de ser treinado, tem de ser trabalhado.

Podemos ter todos opiniões diferente mas o mais importante é, e será sempre, VENCER!!!


CARREGA BENFICA

#rumoao36


quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Os números de Pizzi e o meu sistema



Eu sei que há por aí muitos jogadores aos pontapés com estes números medíocres...

E sim, Pizzi não é, nem nunca foi, assim como horta não é e nem nunca será, um 8 para jogar num sistema só com dois médios. Falta-lhes agressividade defensiva, falta-lhes capacidade de "roubar" a bola. Com mais alguém nas suas costas ou ao lado, tipo um Danilo ou até Samaris, ou a jogar na ala é um jogador fantástico na organização do jogo ofensivo da equipa. Como o Horta renderia duas vezes mais a jogar atrás do ponta de lança, como um 3.º médio ou um 10...

No texto anterior colocquei uma euqipa emcampo e a que coloquei não é a minha equipa, o meu onze, é aquela que, e muito importante, fisicamente me dá mais garantias.

Por mim seria assim, SEMPRE:


Como Jardel está parado há meses e como este jogo é de grande intensidade, o melhor é jogar com Luisão ou Lisandro mas como Lisandro também veio de lesão...

O Danilo seria o meu segundo médio. É um jogador com grande capacidade defensiva mas que também tem boa capacidade de sair com bola, ao contrário de Fejsa. O Danilo seria a ligação com os médios mais ofensivos, mas como teve lesionado e pouco tem jogado, optei pelo Samaris.

Pizzi seria o meu médio direito. A jogar a partir das alas vindo para dentro como tão bem sabe fazer.

Jonas seria uma espécie de 10 já que o meu sistema preferido é o 4x2x3x1. Em jogos de Champions recuaria mais no terreno para ajudar na construção, para aparecer entre-linhas a dar linhas de passe. Em jogos do nosso campeonato contra as equipas pequenas, poderia jogar um pouco mais subido e aparecer mais em zonas de finalização pois nesses jogos o Danilo subiria mais no terreno.

Como não temos Jonas eu colocaria lá o Horta mas como o Horta também ele vem de lesão e como este jogo é muito intenso, o melhor seria jogar lá o Pizzi. Assim para a direita colocaria Salvio. O Guedes entraria na segunda parte para o lugar do Rafa ou Salvio, assim como o Cervi.

Eu gosto do Cervi e do Guedes mas acho que Rafa e Pizzi dão aqui que Guedes e Cervi não conseguem dar... Capacidade de ter bola, capacidade de circular a bola. Salvio também não é jogador com essas características mas seria a minha aposta de inicio. O Cervi é dos três aquele que poderá num futuro próxima vir a ter essa capacidade mas eu colocaria-o a jogar pela direita, flectindo para o meio, à imagem do que faz Pizzi. Ainda temos o Zivkovic e o Carrillo. O Carrillo tem desiludido em toda a linha. O Zivkovic teve a época anterior praticamente parado e esta época lesionou-se na pré-época. Reconheço-lhe um enorme talento mas não vi jogos suficientes dele para o colocar como opção à frente do Cervi, do Guedes ou do Horta.