Siga-nos no Facebook

segunda-feira, 16 de setembro de 2019

Quantos pontos vai a arbitragem dar ao Porto este ano?

Na época passada foi "unânime" que o porto foi imensamente beneficiado pela arbitragem ao longo da liga.

Os famosos "10 pts" que na realidade foram bem mais! Recorde-se: https://universobenfiquista.blogspot.com/2019/03/3-compilacoes-da-epoca-ate-26-jornada.html

O truque é sempre o mesmo... Roubar no início... Ganhar vantagem com os roubos... Com a tranquilidade da vantagem e da certeza do roubo fazer uns jogos mais ou menos... Acusar os outros de mau perder e de colocar responsabilidades próprias na arbitragem.

Depois chegados a maio tiveram a lata de dizer que na fase decisiva o Benfica foi beneficiado... Lol. Sem sentido por 2 motivos: 1) maio foi decisivo porque o porto teve uma quantidade absurda de pontos oferecidos e foi devido a esses pontos que o Benfica não chegou campeão á 30 jornada; 2) o Benfica NÃO TEVE UM ÚNICO BENEFÍCIO! Ponto final parágrafo! Nem debato com quem tiver opinião contrária!

Esta época vamos pelo mesmo caminho!

Guimarães
Contra uma equipa que vinha desgastada da LE... Foi isto:
 

 

Portomonense
Contra os amigos (imaginem o que seria treinador benfiquista, jogadores ex-Benfica, presidente acionista da SAD do Benfica, jogadores para cá e para lá e mais o que não é público) foi isto:
 
 


Atenção... é minha opinião que na contabilidade dos pontos oferecidos pela arbitragem... Os pontos dos jogos com o portomonense não devem ser contabilizados. Porquê?

Aqui permitam-me fazer um disclaimer (uma espécie de "of course... but maybe")... Eu sou daqueles que recusa a ideia de que os jogadores joguem para perder. É algo que não consigo/quero aceitar/compreender/acusar! Mesmo aqueles passes do bracalli/mano/gajo do Tondela/etc a isolar o Marega... Considero mais erro técnico e falta de qualidade do que intencional.

Excepto... Portomonense! Eh pá... Não me fxdam…

 


O Benfica lá vai fazendo alguma pressão nesta vergonha... Há que mostrar que estamos com os olhos abertos!
"Depois da expulsão com o Guimarães, penálti fantasma com o Portimonense. Por este andar vão superar os 10 pontos da época passada. Um recorde que imaginávamos imbatível, mas pelos vistos" disse uma "fonte" ao record… vamos esperar pelo Benfica News!

Como há uns tempos falei na caixa de comentários... É importante a narrativa mas mais importante é a prestação em campo.

Então... Resposta ao título... Quantos pontos vai a arbitragem dar ao Porto este ano? ...

No Facebook em https://www.facebook.com/universobenfiquista
No Twitter em https://twitter.com/UnivBenfiquista

domingo, 15 de setembro de 2019

Benfica 2 x 0 Gil Vicente - Rescaldo


Tinha referido na antevisão que seria sempre um jogo complicado porque me parece que o Gil Vicente tem uma equipa de qualidade. Verificou-se. Tinha também dito num dos comentários na publicação da antevisão que o Benfica geralmente tem sempre uma oportunidade flagrante de golo no início do jogo ou da segunda parte. Verificou-se. De facto quando o Benfica consegue marcar nessas alturas os jogos tornam-se mais fáceis e é isso que tem sido característica deste Benfica de Lage.

1ª Parte

Começámos o jogo e nos primeiros 10 minutos tivemos duas oportunidades flagrantes de golo, uma após um canto do Pizzi que o Ferro falha a baliza num cabeceamento muito forte ao segundo poste e poucos minutos depois numa bola recuperada que culmina numa falta sobre o Pizzi na área e consequente penálti. Que o Pizzi, surpreendentemente não converte. Duas oportunidades claras sem golo e o jogo começa a ser aquilo que muitos esperavam e que eu não imaginava. Pensei que o Gil de Vítor Oliveira fosse uma equipa de maior posse e com mais agressividade, nada disso. Uma equipa muito passiva, com onze jogadores atrás da linha da bola com um bloco tremendamente baixo (35-40 metros) e com uma ou outra saída rápida principalmente pelo Kraev. Um Gil a tentar travar o ritmo de jogo com inúmeras paragens para "assistências" que depois não se verificavam, pontapés de baliza demorados, lançamentos retardados, basicamente tudo o que podiam para travar o ritmo de jogo eles faziam. Ao contrário de muitos benfiquistas eu nunca considero que é um mau jogo se a equipa consegue espaços, mesmo não criando oportunidades flagrantes, ainda para mais a jogar com este tipo de equipa. A verdade é que mesmo assim acabamos por ter mais duas oportunidades claras de golo, primeiro com um centro do Rafa que isola Pizzi ao segundo poste e que só uma grande intervenção do Denis e um azar do RDT na recarga não inaugura o marcador e depois o lance do primeiro golo. Tremenda abertura do Taarabt, grande desmarcação do cepo do André Almeida (para quem só hoje me leu, é ironia) e mais uma assistência para ele. Os jogadores adversários estão focados em não deixar marcar os avançados do Benfica e para não os deixarem preferem marcar eles mesmos.

1-0 ao intervalo.

Para mim um jogo aceitável. Normal da equipa que com Bruno Lage me parece sempre que a qualquer momento pode marcar. 

2ª Parte

Lembram-se quando referi que temos sempre uma oportunidade nos primeiros minutos? Bem a segunda parte começa com uma alteração nos cantos. Grimaldo marca o canto à direita e Pizzi aparece ao segundo poste para fuzilar o guarda-redes e dar o 2-0. Curiosa alteração, o Gil deixa o Pizzi completamente sozinho, quiçá sem saber que tinha de marcar visto ser Pizzi o marcador de cantos do Benfica e golo.

O jogo a partir daí acabou. Jogo controlado com bola, o Benfica teve mais duas ou três situações de golo assim como o Gil com duas bolas do Kraev, uma para fora outra resolvida pelo Odysseas. Soubemos mandar no jogo e manter a bola controlada, foram bons 30 minutos finais para uma equipa que na terça-feira terá um jogo importantíssimo contra uma equipa alemã que acaba de empatar com o Bayern de Munique. Uma equipa que jogou também com 3 centrais, assim como o Gil, ou Belenenses, ou Sporting... Começa-se a ver cada vez mais isso. Que na prática significa muitas vezes jogar com uma linha de 5 quando não têm bola e saída a 3 quando têm. Veremos como jogam na terça na Luz.


Análise aos Jogadores (Nota 0 - 10)

Vlachodimos (6) - Jogo tranquilo. Teve uma excelente saída a uma desmarcação do Kraev que evita o golo e pouco mais. Jogo com muito pouco trabalho.

André Almeida (7) - É um tremendo jogador. Há muito que sou fã dele e cada vez me parece daqueles que só um cego não vê o que dá à equipa. Bom a defender, certinho a atacar, lateral com mais assistências do campeonato passado e para lá caminha este ano. Foi dele a assistência para o primeiro.

Rúben Dias (6) - Nenhum dos centrais teve muito trabalho. Cumpriu sem grandes sobressaltos.

Ferro (6) - Assim como o Rúben, não teve trabalho e cumpriu quando foi chamado. Quando Kraev caía nas costas era complicado mas não comprometeu. Ao fim de 900 minutos lá fez uma falta.

Grimaldo (7) - Sempre incisivo, sempre pronto para sair no 1 contra 1. Teve várias iniciativas no flanco que mostraram qualidade. Foi dele o centro teleguiado para o golo do Pizzi no inicio da segunda parte.

Fejsa (6) - Vários meses sem competição dão para justificar alguma falta de pressão ou intensidade quando tem a bola mas em tudo o resto é o Fejsa do costume. Posicionamento defensivo, capacidade de recuperação, pressão alta, dobrar os laterais....Cumpriu tudo aquilo que lhe foi pedido a nível defensivo.

Taarabt (7) - Mais um excelente jogo do marroquino, cada vez mais entrosado com a equipa e a perceber as movimentações do Pizzi, Rafa, Grimaldo e André. Passe soberbo para o André no primeiro golo. Pura classe.

Rafa (6) - Jogo normal. Nada condizente com a qualidade que o Rafa tem demonstrado. Teve menos capacidade de explosão, provavelmente devido ao pouco espaço que o Gil deu. Nunca comprometeu e quase fazia uma assistência primorosa para o Pizzi no primeiro tempo.

Pizzi (8) - Sou parcial. Assim como André Almeida. Acho Pizzi cada vez mais decisivo no jogo do Benfica. É uma máquina. Faz tudo! Foi dele a autoria de grande parte, senão todas, das grandes oportunidades do Benfica. Canto para a cabeçada do Ferro, foi ele que sacou o penálti nos primeiros minutos (infelizmente foi ele que falhou e acho que o RDT lhe pediu para marcar), foi dele mais uma grande oportunidade ainda na primeira parte, é dele o segundo golo... Faz tudo o que a equipa precisa para vencer. Que continuem a dizer que o BF vale 70 milhões e deixem o Luís Miguel quieto no Benfica.

Seferovic (5) - Continua trapalhão. Continua a ser o mesmo Seferovic que era a época passada. Trabalhador e esforçado. Não fez um jogo brilhante. Desta feita nem foram muitos os golos que falhou.

RDT (5) - O desespero impera. Vê-se claramente. No primeiro golo vê-se a frustração do espanhol quando mais uma vez lhe tiram o golo. Pediu ao Pizzi para marcar o penálti mas claramente o Pizzi não deixou. Cada vez mais me dá a sensação que não joga como segundo avançado, tirando o jogo com o Sporting, e joga ao lado do Seferovic. Precisa rapidamente de marcar para ganhar confiança. Continuo a dizer, é craque.

Caio Lucas (4) - Não jogou muitos minutos mas não deixou de ter movimentações interessantes. Bons apontamentos mas que não mudaram muito o rumo dos acontecimentos.

Jota (4) - Assim como o Caio Lucas, não teve muito tempo para mostrar serviço, embora continue a ser uma aposta firme do treinador. Também teve algumas boas movimentações e arranques, é claro o talento que tem, precisa de trabalhar mais nos aspectos mais tácticos do jogo para ser um grande segundo avançado.


Apontamentos Finais

Um jogo sem grande história em que o Benfica vence com naturalidade, face à superioridade da sua equipa. E que bom que são estes jogos. Uma "normalidade" dos últimos anos. Não foi uma grande exibição, foi um quanto baste num jogo antes de um desafio importante a meio da semana. Poucos jogadores se destacaram ou merecem grande destaque, Pizzi, André Almeida, Taarabt ou Grimaldo para mim os únicos que estiveram ao seu nível.

Melhor em campo: Pizzi. Mais um golo. Várias boas movimentações e oportunidades. Continua a calar os benfiquistas a sério ou de gema.

Já agora, destaque para uma boa arbitragem num jogo que nada teve de difícil decisão. Quando jogadores e árbitros ajudam, é tudo muito mais simples.


sábado, 14 de setembro de 2019

Benfica x Gil Vicente - Antevisão


Sábado, dia 14 de Setembro às 19:00

É um jogo que tenho particular apreço, o meu avô paterno é de Barcelos e cresci com um carinho especial pelo clube. Acho que foi vitima de uma tremenda injustiça com a decisão de descida de divisão quando ainda tinha possibilidades de recurso e gerou uma tremenda trapalhada bem ao estilo do futebol português.

Em relação ao jogo, parece-me uma equipa muito bem orientada pelo Vítor Oliveira e com uma jogador particularmente interessante no búlgaro Kraev. A título de curiosidade é uma equipa com apenas 6 portugueses no plantel sénior e 13 brasileiros. Algo que deveria fazer pensar as mais altas instâncias do futebol português. Prevejo um jogo extremamente complicado, mesmo jogando em casa. Espero um Benfica competente e que possa colocar a sua superioridade em campo e sair vitorioso. 

Mais uma vez seremos os primeiros a entrar em campo, com Porto e Sporting a entrar em acção apenas no domingo e podemos colocar pressão sobre os dois rivais que têm duas saídas que supostamente seriam complicadas, em Portimão e no Bessa. Poderemos passar para a liderança caso o Famalicão não vença o Paços no jogo da tarde de sábado.

Espero uma equipa com:

GR: Vlachodimos
DE - Grimaldo
DD - André Almeida
DC - Rúben Dias e Ferro
MD - Samaris 
MC - Taarabt
MD - Pizzi
ME - Rafa
AV - RDT
PL - Seferovic

Não me espantaria que o Fejsa jogasse em vez do Samaris. E vocês?
Deixamos sempre a conferência de imprensa de antevisão do nosso treinador:


Quem não viu esta conferência por favor veja. Há quem goste, há quem não goste. Eu adoro. É verdadeiramente uma lufada de ar fresco a forma desprendida e descomplexada que Bruno Lage fala nestas conferências. A forma como falou do mercado de Verão, da procura de um guarda-redes, das possíveis saídas de Fejsa, Zivkovic e Cervi, como falou dos jornalistas e para os jornalistas, respeitando o seu trabalho e tentado ser pedagógico, a forma como abordou as "fontes" dos jornalistas na questão do Gabriel, a forma como se referiu ao número de jogadores que o plantel deveria ter, a forma como terminou a conferência....

Como digo, pode-se gostar ou não gostar, mas isto é Bruno Lage e permitem-me que diga, isto é Benfica. É ser diferente. É ser melhor. Pela forma honesta como trabalhou e falava já gostava de Rui Vitória como treinador do meu clube, Bruno Lage é um passo em frente na qualidade de comunicação do nosso clube. Podem critica-lo por falar demais, ou por ser ingénuo e achar que todos são honestos e boa gente como ele, mas para as pessoas sérias e honestas... para as boas pessoas desta vida, isso não interessa. Interessa a tua determinação em seres uma pessoa melhor. E ele é. Domingos Soares de Oliveira tem dito que o Benfica é grande demais para Portugal, Bruno Lage é grande demais para o futebol português.

E a lista de convocados:

Guarda-redes: Ivan Zlobin e Odysseas;

Defesas: Nuno Tavares, Jardel, Ferro, André Almeida, Rúben Dias, Grimaldo e Tomás Tavares;

Médios: Caio Lucas, Samaris, Pizzi, Cervi, Taarabt, Rafa e Fejsa;

Avançados: Seferovic, RDT e Jota. 


--------------------------------------------------------------------


Qual a vossa previsão? Como será o jogo? Quem seria o vosso 11 inicial?


sexta-feira, 13 de setembro de 2019

E-toupeira? É lidar...


Na passada quarta feira tivemos o tribunal da relação de Lisboa a decidir não levar o Benfica a tribunal.

Se antes, todas as partes acreditavam na justiça, agora só a parte que interessa acredita... nós!

Durante mais de dois anos fomos alvo de uma estratégia consertada por dois clubes, que estando na posse de 10 anos de correspondência privada engendraram um plano para nos denegrir e fragilizar. Eles percebiam que era a única forma de inverter o rumo da competitividade do futebol português e para que o plano resultasse, necessitavam também de vários peões de brega na imprensa (não foi difícil encontra-los).
Assistimos então, a horas de gozo nas TV´s e centenas capas e páginas nos jornais onde valeu de tudo para nos punir publicamente...
Mas o mundo dá muitas voltas e quem ri por último ri sempre melhor.

O mundo desabou-lhes em cima com este desfecho, pois segundo os próprios este era o "tal" processo no qual eles depositavam toda esperança... Pinto da Costa, Ana Gomes, Paulo Baldaia, Francisco J Marques, Record, Pedro Bragança, OJOGO, Diogo Faria, Rui Santos, SIC, Aníbal Pinto, Sábado, CMTV, Fernando Madureira, Porto, Sporting, José Manuel Freitas, Miguel Guedes e muitos outros... Agora não acreditam na justiça!
Esta gente só acredita na própria justiça, executada pelos meios que todos conhecemos.

Durante a semana o desespero tem sido patente até nas estupidez e falta de senso de alguns dos intervenientes acima mencionados... deixo-vos dois experientes e isentos da nossa praça que sempre que podem batem no Benfica.

Um é o isento Rui Santos que nos demonstra semanalmente ser mais um fantoche na campanha e manobra folclórica para nos fragilizar publicamente. Quer este artista fazer campanhas pelo respeito, fair play e verdade desportiva... sério?

Há uns tempos disse isto...



Na terça feira isto...



Neste último diz concordar com as contas do RGS que até o Périn lá tinha, depois concorda que é o cárrrrrossel do Mendes e consegue ainda rematar "Rui Gomes da Silva a presidente, só com Luís Filipe Vieira preso".
Que classe! 
Só faltava com a isenção que todos lhe desconhecemos rematar com um "RGS a presidente só com LFV vivo mas preso, ou morto..." tudo isto, num misto sentimento de desejo e muita esperança.

Como é que este artista algum dia quer ser levado a sério?

O outro que vos deixo é o José Manuel Freitas que não queria este desfecho no e-toupeira. Está mesmo desagradado pela forma como as investigações foram feitas, conseguindo mesmo em directo citar o seu ex presidente Bruno de Carvalho... esse exemplar cidadão e arauto do dirigismo português, tal como o seu tio, digno de citações...



Só tenho uma palavra para tudo isto, nojo!

Toupeiras para nós, fontes para vocês!
O e-toupeira em si, é grave? É óbvio que sim... é gravíssimo!
Mas será o Paulo Gonçalves o único em Portugal a obter informações privilegiadas na justiça?
Fugas de informação e violação do segredo de justiça em Portugal??? Sério?

Portugal chocou-se ao imaginar que pudesse existir magistrados a dar informações ao Paulo Gonçalves, mas não vejo ninguém chocado por antes mesmo de se saber se a SAD do Benfica ia ou não a tribunal, aparecer a TVI com informações privilegiadas sobre o acordão de um dos juízes? Isto já não choca ninguém?
Isto é o tipo de informação que a TVI faz questão de partilhar e divulgar, agora imaginem as informações que obtém junto de magistrados e não partilham.

É preciso muita falta de vergonha na cara, para que num processo de violação do segredo de justiça, haver quem viole o segredo de justiça para informar do andamento do processo... mas ninguém se choca, afinal de contas não foi Paulo Gonçalves muito menos o Benfica.

Eu até acho que existe uma grande probabilidade da SAD saber de toda a informação obtida por Paulo Gonçalves, mas calma... isto ainda não é a república das bananas... é preciso provas.

Quantas vezes foi o Benfica alvo de buscas?

Somos o único clube/empresa do mundo que tem 10 anos de correspondência privada na rua, vai desde o presidente LFV ao empregado mais "humilde" com domínio do Sport Lisboa e Benfica. Então e nestes milhares de emails, não conseguem encontrar e/ou truncar lá um emailzito que saque uma conversa qualquer sobre um processo?
Não conseguem apanhar uma conversa de um administrador a pedir ao Paulo Gonçalves informações sobre um processo qualquer?

Então segundo estas gentes é só maroscas nos emails do Benfica e sobre o e-toupeira não existe um email que prove que a SAD saberia desta conduta do seu assessor jurídico? Ainda me vão dizer que os 10 anos de emails provam muitas maroscas, mas no que diz respeito ao e-toupeira a SAD e Paulo Gonçalves foram malandros e astutos. Talvez seja esta mais uma prova dos tais 10 anos à frente e o Benfica já saberia que ia ser hackeado.

Será assim tão fora de lógica, que Paulo Gonçalves obtivesse este tipo de informações para o melhor desempenho das suas funções e logo em beneficio do Benfica, mas sem transmitir a ninguém da SAD?

Outra vez Francisco...

Francisco J Marques revela um documento assinado pelo Paulo Gonçalves em directo no Porto canal.
Só existem duas hipóteses... ou este documento faz parte da remessa roubada, ou foi uma toupeira no IPDJ a partilhar o documento com o Francisco.
O jornal da região descuidou-se e diz que foi o Porto que revelou... mau! O porto ou o Francisco? 


Mas será que ninguém diz nada em relação a isto?
  
Espero que o Benfica exija explicações e tente acionar todos os mecanismos possíveis, para saber de onde veio o documento.
-------------- 

Eles não querem justiça, eles querem-nos é ver na merd@, mas se o e-toupeira era o vosso "o melhor está para vir", aguardem pelo nosso, que ainda vai chegar.

Nenhum de nós se pode esquecer de tudo o que nos fizeram e espero que o Benfica e as pessoas que o dirigem, jamais esqueçam!


Caro Presidente, o que é feito da Eusébio Cup?


Desde que o grande Eusébio faleceu que só se realizaram 3 Eusébio's Cup's em 5 possíveis... A última disputada foi "enfiada"no International Champions Cup em 2018, mais uma longe do Estádio da Luz a exemplo da edição de 2015, realizada no México.

Sinceramente não entendo o motivo pelo qual deixaram cair a Eusébio Cup. Espero sinceramente que tenha sido só uma pequena pausa porque o grande King merece que a sua memória seja celebrada onde era mais feliz, no Estádio do seu clube do coração num jogo de futebol.

O presidente LFV tem tido especial atenção ás nossas velhas glórias, por isso, quero acreditar que possa ter sido só uma pequena pausa e que já na próxima época tenhamos a Eusébio Cup. Caso contrário, penso que deveria informar os sócios e adeptos do motivo pelo qual decidiu terminar com a Eusébio Cup.



No Facebook em https://www.facebook.com/universobenfiquista
No Twitter em https://twitter.com/UnivBenfiquista

quinta-feira, 12 de setembro de 2019

Multas, e-Toupeira, Compras nas Modalidades e Sporting (Curtas)


Multas do Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol

Ontem ouvia na TVI um pequeno debate sobre estas multas e só mesmo o Cândido Barbosa para vir com a teoria de que o pessoal tem de deixar de achar que isto é sempre cabala contra o Benfica... Mas então vejamos:
O Benfica por comportamento dos seus adeptos já vai em SETE (!!!!) interdições de estádio. Ainda em fase de recurso, mas são decisões tomadas. SETE (!!!!) interdições de estádio. 
Ora saiu esta semana, mais de dois meses depois, a punição pela brilhante tarja dos Super Dragões com o onze do campeão da época passada com árbitros, juízes e políticos. O Conselho não considerou ser algo que atentasse ao bom nome e reputação da competição e portanto não se enquadra numa punição de interdição, mas sim de multa. 1150€ de multa para o clube que permitiu tal tarja. Atenta ou não atenta? Parece pouco a multa?

O Setúbal teve 2040€ de multa por ligar o sistema de rega ao intervalo de um jogo da Taça da Liga da época passada. Querem mais exemplos?

O Davidson foi multado em 1785€ pelas palavras dirigidas ao Xistra aquando do último Porto - Guimarães do campeonato. 

O Brahimi por apertar a garganta a um jogador e chamar um ou outro nome ao árbitro teve... 19,13€ de multa (a virgula não é brincadeira ou erro de impressão).

O Porto foi multado em 2850€ pela invasão de campo e empurrão a Pizzi por um adepto num clássico.

O Benfica tem sete jogos interditos. Sete. Chega?

e-Toupeira

A Benfica SAD não vai a julgamento.
Podemos parar com a histeria? Podem lançar noticias nos dias antes sobre aquilo que o juiz pode ou não achar sobre os dirigentes do Benfica, ou sobre os magistrados do Ministério Público. Factos? Facto é que este processo é um e-Nada. Foram-se grande parte das acusações e nenhuma para a Benfica SAD porque assim deveria ser. Desde início se percebeu que a colocação da SAD no processo era apenas uma forma de chamar a atenção e de instrumentalizar a justiça por parte de um magistrado anti-Benfica. Nunca poderia ser imputada à SAD algo que um assessor jurídico alegadamente tivesse feito.

Mais, de uma vez por todas há que dizer que este processo em nada influenciou os resultados desportivos da equipa. É um processo de corrupção de segrego de justiça no sistema judicial em que alegadamente o Paulo Gonçalves teria acesso a informação sobre os processos relacionados com o Benfica, principalmente o processo dos e-mails. Relembrar também que o processo dos e-mails tem sido publicado por sites anti-Benfica e que portanto, ao Paulo Gonçalves bastava aceder aos sites anti-Benfica para conhecer os processos.

Continuamos à espera do processo do Ministério Público contra a TVI, SIC, JN, Record, CMTV.... pelas constantes violações do segrego de justiça em Portugal.


Futebol Feminino no Benfica vs Outros Clubes

A nossa equipa de futebol feminino entrou no novo ano a vencer a Supertaça. Depois de na época passada ter vencido a segunda divisão e a Taça de Portugal no primeiro ano do projecto. Mais que isto é impossível pedir a esta equipa. 

Muitos parabéns às nossas jogadoras e aos técnicos que possibilitaram tal vitória. Parabéns à direcção do clube que mais uma vez apoia uma iniciativa do género. E que ao que parece terá aceite o pedido de fazer o Benfica - Sporting no Estádio da Luz da presente temporada.

Agora há que travar a sem vergonhice dos nossos rivais. Já chega. Já basta. Há dois anos atrás o Sporting aproveitou-se de um subterfúgio das regras no Voleibol para levar a equipa masculina directamente para a 1ª divisão, investimento brutal e foi campeão no primeiro ano de modalidade ao fim de muitos anos fora da competição. Este ano o Sporting prepara-se para investir brutalmente no Basquetebol Masculino e com o consentimento das equipas da 1ª Liga prepara-se para entrar directamente nessa divisão. O FC Porto prepara-se para entrar directamente para a 1ª divisão de voleibol feminino através de um protocolo assinado com a Academia José Moreira que milita na 1ª divisão. José Moreira é um histórico da modalidade e do FC Porto. Quem diria. Na prática fazem como no ciclismo, compram o passe de entrada. E o Benfica? Bem a equipa do Benfica de voleibol feminino voltou ao clube o ano passado na 3ª divisão e estará este ano na 2ª, fazendo o seu percurso natural de subida de divisões. O burro sou eu?

Vamos acabar com isto não?

Relatório e Contas do Sporting 2018-2019

Este ano irei tentar começar uma rubrica por aqui com os principais parâmetros dos relatório e contas dos respectivos clubes. A começar já em Setembro com as contas dos 3 grandes da época de 2018-2019. Seja como for, podemos fazer alguns destaques superficiais sobre este Relatório apresentado:

- Resultado Negativo de 7,9M€. Nos últimos 3 anos o Sporting tem um saldo positivo de 2,7M€. A UEFA para o fair play financeiro contabiliza os últimos 3 anos, correcto? Ora para o ano o Sporting precisa de ter um resultado líquido superior a 27,8M€ para que os últimos 3 anos do Sporting tenham um resultado positivo. Fica a dica, Varandas. Curioso que o Sporting afirma que caso não tivessem saído jogadores como Alan Ruiz, Luc Castaignos, Josip Misic, André Pinto, Fredy Montero e Bruno Gaspar por valores muito inferiores ao contabilizado ou a custo zero que tinha tido saldo positivo. Damos a gargalhada agora ou deixamos assentar?

- Realçam muito o aumento de 20% do volume de negócios para os 151M€ mas não falam dos rendimentos operacionais terem descido quase 16M€, mais de 17% face ao ano anterior. O que é brutal.

- A rubrica de direitos TV baixa de 2017-2018 para para 2018-2019, caricato já que em 2018-2019 entrou em vigor o tão fantástico negócio com a NOS.

- Encargos com o pessoal baixaram de aproximadamente 74M€ para 69M€, tendo em conta a carrada de jogadores que saíram (Patricio, William, Gelson, etc...) seria de prever mais, não?

- Capitais Próprios pioraram em 10M€. Passando de 13M€ negativos para 23M€ negativos. O Activo aumentou em cerca de 30M€ enquanto o Passivo aumento mais de 42M€. O passivo não corrente aumento mais de 74M€ e o passivo corrente diminuiu 32,5M€.
Isto obviamente sem contar com os 135M€ de VMOCs. Se pensarmos que os bancos poderão estar dispostos a perdoar 70% do valor das VMOCs, o Sporting teria, caso precisasse de se financiar para as recomprar, de aumentar o seu passivo em mais 40M€. 
O passivo neste momento já é mais de 320M€, sem contabilizar os 135M€ de VMOCs.

Já agora,

- 3,6M€ foi o que o Sporting pagou em comissões ou "outros" nas aquisições dos jogadores entre 1 de Julho de 2018 e 30 de Junho de 2019. Num total de 33,2M€ em gastos perfaz a módica percentagem de 10,8%. Ou seja, pagam mais que o Benfica ao Jorge Mendes.


Prémio Melhor Médio do Mês de Agosto - Bruno Fernandes


Eu por mim entrego já o Prémio de Melhor Jogador da Temporada ao Bruno Fernandes. Portanto depois de exibições miseráveis contra o Marítimo ou contra o Rio Ave este moço arrecada o prémio de melhor médio do mês de Agosto quando o melhor marcador do campeonato é um tal de Pizzi, que curiosamente também é médio?

Já tivemos de levar com toda a propaganda para tentar vender o rapaz, já tivemos de levar com o prémio de melhor jogador do campeonato para um rapaz que ficou a 13 pontos da liderança, agora vamos já começar com prémios de melhores "médios"? Quem venceu o prémio de melhor guarda redes? E melhor defesa? E melhor avançado? É que só achei manchetes com o do médio.

Aquele que ainda andam à procura em Vilnius porque deram com ele na ficha de jogo do Portugal - Lituânia mas ninguém o viu jogar.

Haja paciência.

No Twitter em https://twitter.com/UnivBenfiquista

quarta-feira, 11 de setembro de 2019

E-toupeira: keep winning

O dia de hoje é um dos dias mais importantes na História e destino do Benfica… Sim, apesar de acreditar que o Benfica não cometeu nenhum crime acredito que a perceção pública é importante!


Segundo a TVI…
A SAD do Benfica vai esta quarta-feira ficar a saber, no âmbito do caso E-Toupeira, se segue ou não para julgamento. A TVI sabe que o acórdão do juiz desembargador Rui Teixeira no Tribunal da Relação de Lisboa é crítico ao facto de altos responsáveis do Benfica não terem sido acusados. Considera ainda que havia matéria para que o Ministério Público tivesse ido mais longe.
Recorde-se que a juíza Ana Peres rebentou com a acusação do Ministério Público e decidiu ilibar a SAD do Benfica de todos os crimes de que era acusada… o nosso resumo em E-Toupeira... Vergonha para o ministério publico!.

O Benfica "validou" a noticia com uma reação por parte dos advogados que representam a SAD neste caso.
Os advogados do Benfica argumentam: “Não podemos reagir a algo que não conhecemos e que não sabemos se existe. E muito estranhamos que, não tendo havido ainda sequer conferência de juízes naquele tribunal, que é a sede própria para decidir recursos, em coletivo, já possa ser conhecido e anunciado o teor de uma suposta decisão” (…) “se a notícia for verdadeira, então amanhã na conferência os senhores juízes decidirão o que já existe e já foi conhecido publicamente hoje, o que é institucionalmente pelo menos delicado e carece de explicação“. “Respeitamos as instituições e os Tribunais em qualquer caso, e concordemos ou não com as decisões e sejam elas favoráveis ou desfavoráveis aos interesses que defendemos e que julgamos justos e certos, mas não podemos deixar de muito estranhar esta notícia de hoje".

O tribunal da relação já decidiu: A SAD do Benfica não vai a julgamento no caso do e-Toupeira. Mantendo-se assim tudo aquilo que escrevemos anteriormente!

Segundo o Observador: "O tribunal superior considerou que as pessoas coletivas apenas podem ser responsabilizadas se o crime for cometido em seu nome e ou por pessoas que nela ocupem uma posição de liderança. Ou mesmo se este crime for cometido sob a égide de pessoas com posição de liderança — o que para o tribunal não é o caso do arguido Paulo Gonçalves, o assessor jurídico que será levado a julgamento no processo. Na ótica do juiz Rui Teixeira, que apreciou o caso, o assessor não foi mandatado pela SAD do Benfica para intervir nos processos que estariam pendentes em tribunal no âmbito das suas funções. Era assessor jurídico e não advogado do clube. Mais. Não se provou durante a investigação, sequer, que os corpos sociais da SAD tenham concordado com o que fez. Recorde-se que o próprio presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, nem sequer foi acusado. Ao que o Observador apurou, o tribunal diz mesmo que nem sequer foi investigado este conhecimento por partes dos responsáveis da SAD."

Reação do Benfica
A Sport Lisboa e Benfica – Futebol SAD ("Benfica SAD") e os seus mandatários tomaram hoje conhecimento do acórdão do Tribunal da Relação de Lisboa que veio confirmar a decisão da Juiz de Instrução Criminal, no sentido de não pronunciar a Benfica SAD por todos os crimes de que vinha sendo acusada pelo Ministério Público no âmbito do processo vulgarmente conhecido por e-toupeira.

A decisão judicial de hoje é definitiva.

Recorda-se que desde a primeira hora – e em todas as investigações judiciais em que foi envolvida – a Benfica SAD e seus mandatários sempre manifestaram total confiança nas decisões da Justiça e sempre colaboraram com as instituições na descoberta da verdade, respeitando essas instituições e não comentando materialmente as decisões judiciais.

A Benfica SAD reafirma, como sempre o fez, a licitude dos seus atos e comportamentos, e reitera perante os seus sócios, adeptos e simpatizantes o compromisso de serenidade, confiança e determinação na defesa do seu bom-nome e na descoberta da verdade.

O conselho de administração da SL Benfica – Futebol SAD
João Medeiros
Paulo Saragoça da Matta
Rui Patrício

Lisboa, 11 de setembro de 2019.

Acordão
Segundo o Record:
O Tribunal da Relação de Lisboa (TRL) sustenta que "não foi demonstrado, nem investigado sequer", que a administração da SAD do Benfica tenha "querido a conduta" do seu antigo assessor jurídico Paulo Gonçalves, no âmbito do processo E-toupeira.
O acórdão sublinha que, "em parte alguma do inquérito se conclui que os corpos sociais da Benfica SAD, por ação ou omissão, concordaram ou anuíram à conduta do arguido" Paulo Gonçalves.
 Além disso, o TRL "entendeu que era necessário demonstrar, além de que o arguido [Paulo] Gonçalves agisse em nome da Benfica SAD, que a própria SAD quisesse a conduta".
 "Tal não foi demonstrado. Dos autos não resulta, porque não foi investigado sequer, que a estrutura dirigente da SAD, aquele que a pode vincular, haja de alguma forma querido a conduta do arguido [Paulo] Gonçalves", sustentam os juízes desembargadores.
A Relação de Lisboa acrescenta que "não resultou provado, desde logo por falta de alegação de factos, que a estrutura da Benfica SAD" tenha agido "dolosa ou culposamente, proporcionado um estado de coisas que permitissem, em razão de falta de vigilância ou cuidado, que o arguido [Paulo] Gonçalves tivesse agido da forma que indiciariamente agiu".
 
No Facebook em https://www.facebook.com/universobenfiquista
No Twitter em https://twitter.com/UnivBenfiquista

Direitos televisivos: Uma opinião completamente diferente!

Começando pelo inicio… Para mim, o tema terá sempre de ser "direitos televisivos" e não "centralização de direitos televisivos"! Parece a mesma coisa mas não é... porque logo à partida não exclui possibilidades.
 
Benefícios de centralização
De facto, uma larga maioria de experts portugueses de futebol diz que Portugal é um exemplo do que não se deve fazer no que a direitos televisivos diz respeito… Dá-se como provado por artes mágicas que a centralização nos fará automaticamente aumentar as receitas totais e que a competitividade iria aumentar.
Os experts portugueses de futebol afirmarem algo com certezas absolutas... para mim é meio caminho para desconfiar que provavelmente não será bem assim!
 
Segundo a UEFA, Portugal é o único pais onde os clubes negoceiam individualmente e isso reflete-se na diferença entre o que recebe o 1º e a mediana!
 
 
 
E isso significa o quê relativamente ás receitas totais? NADA!
Abaixo da média (2,4x) neste critério encontram-se: Suécia, Inglaterra, Israel, Áustria, Roménia, Polonia, Dinamarca, Bélgica, Suiça, Rep. Checa, Turquia e Ucrânia! Questão… excetuando Inglaterra, trocavam com algum dos campeonatos desse lote? Não. Sendo que a maioria até são da nossa dimensão geográfica e superiores economicamente…
Segundo a mesma publicação, as receitas dos direitos de transmissão têm ficado mais igualmente distribuídas em 14 ligas e menos igualmente distribuídas em  10 ligas… as ligas em que mais se tem verificado uma evolução no sentido da distribuição mais igualitária são Croácia, Espanha, Turquia e Israel! Mais uma vez… mais igualmente distribuídas não significa melhor... nem a evolução nesse sentido tem trazido as ligas que optam por esse método para o top!
 
Receitas totais
O campeonato português tem o sétimo maior mercado de direitos televisivos, o qual valeu em 2017 um total de 126 milhões de euros, atrás de Inglaterra (2,9 mil milhões), Espanha (1,2 mil milhões), Itália (mil milhões), Alemanha (820 milhões), França (617 milhões) e Turquia (295 milhões de euros)… Ou seja, NUNHUM pais com mercado interno comparável ao português tem uma liga a receber mais receitas totais do que Portugal!
 
A UEFA reconhece que em Portugal existe o clube que se faz pagar com maior diferença para a mediana…

Quanto a este tema ainda se coloca a questão especifica do Benfica… se os benfiquistas com o melhor negócio apenas por direitos de transmissão criticam o negócio afirmando que poderia e deveria ser melhor ainda (gostava de ver essas criticas com um estudo de mercado e uma proposta feita por alguém e recusada em anexo)…
 
Ou seja, mantendo o Benfica, no mínimo os valores que recebe atualmente… a única hipótese de este critério evoluir no sentido da média europeia seria os pequenos receberem mais… o que significaria que o total do mercado no caso dos clubes pequenos estaria subavaliado. Isto num mercado que há clubes que nem contrato de transmissão conseguiram fazer! Alguém acredita neste pressuposto?
 
  

Quanto a assistências no estádio, Portugal é, apenas, o décimo campeonato de uma primeira divisão na Europa com maior assistências por jogo. Para este número contribuiu o Benfica sendo o único representante de Portugal a entrar no top 20 dos clubes com melhores assistências. Daqui se constata que o mercado televisivo em Portugal está "inflacionado" relativamente ao mercado de assistências ao vivo!
 
 
Competitividade
E a ansiada competitividade? E aqui vou citar um leitor (Gus) "Acho que é a única forma do futebol português se tornar mais competitivo e, consequentemente, as equipas portuguesas terem verdadeiramente uma palavra a dizer na Europa do futebol"...
A minha questão… será que queremos mesmo maior competitividade? Really?
Tenho muuuuuiiiiiitas dúvidas! Quer relativamente aos benfiquistas quer ao público em geral.

É lembrar o que se diz do Benfica de Trapattoni… o campeão com mais pontos perdidos de sempre... e desse campeonato, que  acabou com equipas a descer com 34pts!


Se a fazer 80+pts, se a ser campeão 5x em 6 anos os benfiquistas criticam… o estádio já teria sido incendiado se um Braga fosse campeão em nome da competitividade… ou seja, "queremos" uma competitividade para os outros!

O Rui ontem afirmava que somos adeptos de 3 clubes e não somos adeptos de futebol?
Discordo totalmente! Eu vejo jogos da liga inglesa já depois de saber o resultado, vejo jogos do Benfica pela 2ª vez… Não me peçam para perder 1s a ver um Tondela x Belenenses… Não vejo! Para ver chutão de um lado e defesas a perder tempo com a bola na entrada da área do outro…

Assim, julgo eu, ser injustificado assumir como provada a opinião dos experts da centralização!
 
Métodos de distribuição
 
 
 
O Benchmark da KPMG indica que a relação 1º-ultimo na liga inglesa é de 1,6:1 (2016/17) e indica este valor como o exemplo de uma distribuição equitativa!
 
 
Este é o método modelo da generalidade das pessoas… esquecendo todas as especificidades culturais e desportivas do contexto onde é aplicado esse modelo… desde a língua universal até à dispersão de vencedores históricos da competição!
O método inglês consiste em: 50% distribuído igualmente ("Equal share"), 25% baseado em quantos jogos são transmitidos para Inglaterra ("Facility Fees"), 25% de acordo com a posição final na classificação ("Merit Payments"). Depois existem duas rubricas "Central Commercial revenues" e "International broadcasting revenues" que não fazem parte do bolo inicial mas são distribuídas igualmente pelos clubes.
Na liga Inglesa existe ainda a curiosidade de os pagamento de mérito desportivo dizerem respeito apenas á época em questão e não leva em conta a audiência televisiva das transmissões mas apenas o numero de transmissões…
 
Imaginem o Benfica a receber 1,6x o que recebeu o Nacional da Madeira… qualquer presidente seria imediatamente, e justificadamente, demitido em AG extraordinária!
 
Na Bundesliga os critérios de distribuição centralizada estão focados no rendimento desportivo das ultimas duas décadas e na promoção de jovens talentos.
A La Liga é indicada como a liga top 5 onde esta relação tem diminuído mais (3,7:1 em 2016/2017), sendo que aqui funcionou o objetivo: permitir a melhoria de todos, enquanto, no mínimo, se mantém as receitas de Real Madrid e Barcelona ao nível estabelecido quando os direitos eram vendidos separadamente".
A Serie A é a que tem maior disparidade na relação 1º-ultimo: 4,7:1!
 
A liga espanhola é a que tem mais semelhanças com o caso português mas existia um potencial de crescimento de recitas que não existe na nossa liga… a liga tuga já recebe mais do que todos os equivalentes em população e/ou PIB.

De tudo isto resulta que a única forma de haver centralização em Portugal é o Benfica sair prejudicado no seu legitimo interesse!
Mal o Benfica aceitasse negociar em conjunto com os restantes clubes iria, democraticamente, abrir mão dos seus proveitos próprios em beneficio de terceiros que nada fazem para melhorar autonomamente o seu nível competitivo e fazem tudo por tudo para prejudicar o clube que alimenta todo o futebol nacional!
Para o Benfica não há nada melhor do que ser independente da possibilidade de ser democraticamente prejudicado.

No Facebook em https://www.facebook.com/universobenfiquista
No Twitter em https://twitter.com/UnivBenfiquista

terça-feira, 10 de setembro de 2019

As congruências do merceeiro RGS


Decidi que sempre que achar pertinente, irei acrescentar frases ou declarações de RGS sobre a temática Jorge Mendes, Luís Filipe Vieira, o Benfica e a venda de João Félix.
Quem conta um conto acrescenta-lhe um ponto, mas como nisto das reticências o Rui é imbatível, serei apenas literal. Em 2020 espero ter matéria suficiente para que o livro de capa grossa saia nas bancas.

---------------
RGS 24 de junho de 2019
"Só que - agora - com 120 milhões do João Félix para - como diz o povo - torrar ou derreter!"

RGS 12 de agosto de 2019
"Apesar da grande exibição de anteontem de Nuno Tavares, falta-nos outro lateral direito.
O ideal seria também mais um 9 e meio e um” box to box”, à imagem de Gabriel (que surpresa ... confesso).
Não temos — de momento - alternativa a Pizzi, embora me pareça que o Chiquinho poderá lá chegar perto!
Isto se queremos mesmo uma equipa para a Europa ... para o que precisaremos - ainda - de mais um defesa central e de outro guarda redes (curiosa coincidência a de todos os que “queremos” custarem ... 15 milhões)."

RGS 9 setembro de 2019

"Pois é... João Félix terá sido vendido por 120M€ menos 71,95 milhões (12 de comissão + 20 +2 de comissão + 17 + 1,7 de comissão + 2,5 + 0,25 de comissão + 15 + 1,5 de comissão)"
---------------

No dia 24 de junho íamos torrar o dinheiro todo, no dia 12 de agosto como é possível com tanto dinheiro em caixa não contratarmos um defesa direito, um avançado, um 8, um médio interior direito, um defesa central e um guarda redes. Ontem, dia 9 setembro, noves fora nada e o merceeiro RGS desconta todo orçamento anual gasto em contratações ao valor da venda do João Félix, criando com isto, um caso de polícia para todos os benfiquistas de gema... Bravo Zé, bravo!!!

Como às suas contas, ainda sobram uns módicos 48 milhões, para o próximo ano ainda vamos ver o Zé a sacar do bloco de notas e a descontar os restantes 48M€...

Enfim, eu diria que é difícil descer mais baixo. Mas semanalmente admito que vou ficando surpreendido.

segunda-feira, 9 de setembro de 2019

A Centralização dos Direitos Televisivos


É provavelmente um dos assuntos mais complicados de abordar no panorama nacional futebolístico. De facto, uma larga maioria de experts diz que Portugal é um exemplo do que não se deve fazer no que a direitos televisivos diz respeito. Desde o início da década que é uma assunto que está na agenda mas que por este ou aquele motivo não tem solução à vista. Vamos recordar então.

De 2012 a 2015 com as Presidências de Mário Figueiredo e Luís Duque a centralização dos direitos televisivos era uma prioridade. Com o Benfica como um dos impulsionadores da questão foram tidas inúmeras reuniões de trabalho sobre o assunto. Era considerada uma das prioridades das duas presidências.  No entanto, com a entrada de Pedro Proença na Liga tudo mudou e rapidamente o Benfica abandonou o barco e os três grandes assinaram acordos com as diferenças operadoras individualmente e por 10 anos. Isso na prática rasgou qualquer possibilidade de uma centralização dos direitos televisivos nos próximos 10 anos e os mais diversos emblemas fizeram o mesmo em seguida. Vamos olhar então aos números que conhecemos:

Portugal

Não há valores concretos sobre os diversos negócios, no entanto é possível fazer algumas estimativas. Ora no caso de Benfica (30M€), Porto (29M€) e Sporting (27M€)  ocupam o topo da tabela e grosso equivalem a 60% das receitas televisivas em Portugal. Braga e Guimarães têm valores avaliados em perto dos 10M€ e as restantes equipas não tem valores oficiais mas será expectável que nenhuma delas receba valores superiores a 5M€ ou inferiores a 2M€. Na prática, o total deverá andar entre os 135M€ e os 150M€. Olhando ao rácio entre primeiro e último poderá muito bem ser superior a 10:1 (!!!!).

A pergunta que se calhar os menos informados fazem é, então e os outros campeonatos como estão? Na verdade, grande parte dos campeonatos europeus funcionam no regime de direitos televisivos centralizados. Do top-10 do Ranking da UEFA Portugal é o único país que não tem a centralização de direitos televisivos em vigor. O que é que isto significa? Significa que a Liga vende os direitos como um todo e distribui os valores de acordo com um modelo previamente definido. Ora no topo dessas negociações está a Premier League que conseguiu um acordo absolutamente estratosférico na ordem dos 2,5 mil milhões de euros por época. Podemos olhar então para os mais diversos valores dos diferentes país.


De notar que estes valores não serão todos indicativos das mesmas épocas e portanto poderão ir sofrendo ajustes ao longo do tempo. Mas são valores que mostram claramente a disparidade que existe entre os primeiros 5 da lista e os restantes. Por aqui podemos já também extrapolar que em termos de valores globais, Portugal tem valores MUITO BONS. Ou seja, de um modo global e somando todos os acordos individuais portugueses chegamos a um valor a rondar os 150M€ que é praticamente o dobro que os campeonatos holandês e belga. Se tivermos de ser completamente objectivos veremos que é com esses campeonatos que nos temos de comparar. Abaixo do top-5 europeu só a Turquia aparece com valores muito superiores aos nossos e isso poderá facilmente ser explicado pelo facto de ter 7 vezes a população portuguesa. Olhando o caso da Holanda, com uma população superior à de Portugal podemos verificar que é um valor muito inferior ao de Portugal, tendo Benfica, Porto e Sporting mais receita que todo o campeonato holandês.

Então se os clubes portugueses conseguem melhores contratos individualmente que campeonatos da mesma dimensão conseguem centralizados porque razão haveríamos de mudar? Por causa disto.


















A diferença entre o clube que recebe mais e os clubes do meio é enorme. Não tenho certeza nos valores apresentados neste gráfico, acima de tudo porque é tremendamente complicado encontrar valores para os clubes mais pequenos, no entanto uma coisa é certa, Portugal é o país com a maior disparidade entre primeiro e último no que a receitas televisivos diz respeito do top-10 do Ranking UEFA e isto cria um abismo entre os clubes grandes e os pequenos que se traduz numa cada vez menor competitividade do campeonato Portugal. Não é à toa que cada vez mais o campeão português necessita de fazer mais de 80 pontos no campeonato. A centralização dos direitos televisivos permite uma melhor redistribuição das receitas e isso cria maior competitividade, ao dar mais receita aos clubes mais pequenos.

Em 2017 por exemplo, o último classificado da Premier League recebeu mais de 90M€ pelos direitos televisivos enquanto o primeiro somou pouco mais de 150M€, ou seja nem chegou ao dobro do último. Na Bundesliga o Leipzig que subiu à primeira divisão recebeu perto de 23M€ enquanto o Bayern recebeu perto de 74M€. Na La Liga que é onde a disparidade ainda é grande, o último classificado recebeu 40M€ enquanto Barcelona recebeu mais de 150M€. Na Serie A, a Juventus ganhou perto de 120M€ contra 25M€ de quem recebeu menos. Em Portugal estamos a falar na ordem dos 30M€ para 3M€. É o dobro das desigualdades. E isto sem contar com as receitas televisivas provenientes das competições europeias.

Então e qual o modelo de distribuição a utilizar? Há diferentes modelos em vigor. O modelo inglês tem por base a seguinte fórmula: 50% das receitas televisivas são divididas igualmente pelos 20 clubes; 25% são repartidas dependendo da posição em que um clube termine na época anterior; 25% divididos pelo número de vezes que um jogo de uma equipa é transmitido. Será o melhor? Não sei, mas é um.


Entre os 5 campeonatos com mais receita verificamos que só a Bundesliga muda muito o modelo com algo muito específico que inclui por exemplo percentagens para ranking dos ultimos 20 anos na competição ou ranking para as equipas que mais jovens jogadores utiliza na temporada.

Na prática a conjugação destes dois factores são determinantes para que se possa considerar um bom acordo. Conseguir valores superiores para todos, tentando diminuir as distâncias entre o primeiro e o último. Para se conseguir algo parecido a este equilíbrio uma centralização dos direitos televisivos teria de conseguir subir os valores apresentados para os pequenos clubes na ordem dos 100%, ou seja, para o dobro. Só com valores na ordem dos 6/7M€ para os clubes mais pequenos se diminuiria o rácio para perto dos valores que na Espanha, por exemplo, se praticam. Ora, isso significaria que uma centralização dos direitos televisivos teria de conseguir um acordo na ordem dos 200M€ por época (isto sem aumentar os clubes grandes nas suas receitas). Será que a Liga seria capaz de aumentar em 33% aquilo que os clubes actualmente recebem no seu total? (dos 150M€ para 200M€) Significaria por exemplo que o campeonato português estaria avaliado em termos de direitos televisivos em mais do dobro do valor do campeonato holandês.

No outro dia disse a um familiar meu que os portugueses não gostavam de futebol. Fui olhado de lado, mesmo antes de me explicar. A verdade é que os portugueses gostam da azia e da intriga, mas não gostam de futebol. Em Portugal joga-se do melhor que há em termos europeus a nível de futebol. Temos jogadores em todos os campeonatos de topo. Temos treinadores de topo. Temos equipas portuguesas que nos últimos 10 anos foram a finais europeias e inclusive venceram. Tirando uma ou outra táctica menos feliz quando as equipas pequenas jogam contra os grandes, e tirando aquilo que foi e é a criminalidade dentro do desporto com os casos de corrupção, Portugal tem boas equipas de futebol e que sabem jogar futebol. No entanto tirando os 3 grandes, os estádio estão vazios. Somos adeptos de 3 clubes não somos adeptos de futebol. 

A disparidade (a fazer verdade aquilo que li na internet por alto) entre o primeiro e o último em termos de assistências no estádio é de 7:1 na Inglaterra, em Portugal é de quase 30:1. E isto deve ser num bom dia. Temos grande parte dos estádios às moscas em grande parte do campeonato. Como é que será possível à Liga vender um produto e lhe dizem "No jogo entre Belenenses e Setubal que até é um clássico não tiveram 1000 pessoas no estádio, como quer avaliar em 7M€ por época essas equipas?". Para a Liga promover o campeonato terá de promover muito bem os 3 grandes e isso não será fácil, muito menos por valores acima dos que já são praticados agora. Se os valores se mantiverem só se os 3 grandes aceitarem baixar drasticamente a sua parte é que se pode aumentar os mais pequenos. Será que os 3 grandes estão dispostos a passar de 30M€ para 25M€ por época para acomodar os mais pequenos? Se isso acontecesse acham que os benfiquistas exigentes iam aceitar menos que a cabeça do LFV, DSO e RC? De relembrar que o contrato da NOS visto aos olhos de muitos benfiquistas foi a imagem de um Benfica comido de cebolada (Mito dos Direitos Televisivos desfeito no nosso blog). A criação do G15 e a deambulação dos 3 grandes por parte dos outros clubes da Liga não trouxe propriamente amizades para cima da mesa.

Por fim há outro lado da medalha. Outra abordagem ao tema que deve ser referido. O controlo dos clubes pequenos quanto ao gastar do dinheiro. Uma equipa que ganha 2M€ pelos direitos televisivos que passaria a receber 7M€ teria de ter uma gestão minimamente criteriosa. Infelizmente em Portugal não me parece que os dirigentes tenham a capacidade de gestão necessária para não se "deixar" levar. Se já gastam demais quando recebem pouco, imaginemos se de um momento para o outro essas verbas triplicassem. Falou-se por aí em auditorias constantes, não sei se seria por aí, mas deveria haver um controlo rigoroso das contas dos clubes. Se o dinheiro é centralizado e se há uma redistribuição mais justa, então o uso do mesmo deve ser o mais criterioso possível. Equipas a usar o dinheiro de forma descontrolada e injustificada criando depois fossos entre equipas de outra forma seria inaceitável. 

Eu de um ponto de vista pessoal não tenho opinião formalizada na matéria. Acho que neste momento, e achei desde a altura dos contratos, as operadoras sobrevalorizaram e muito aquilo que os direitos televisivos em Portugal valem e isso dificulta e muito uma nova negociação. Será muito complicado, no meu entender, haver uma renegociação em alta nesta altura e o fosso que existe hoje em dia entre os grandes campeonatos e Portugal só tenderá a aumentar. O facto dos 3 grandes não terminaram os acordos vigentes no mesmo ano não ajuda e em 2026 quando o Benfica terminar o contrato actual quererá certamente aumentar a sua receita nessa área se calhar uns 15 a 20% tendo em conta o tamanho do contrato actual, será que as operadoras lhe darão esses valores? Quererá o Benfica fazer acordo mais pequeno para depois se pensar na centralização em 2029? Conseguirá a Liga valores próximos dos 200M€ por época? Provavelmente por essa altura os valores já terão de ser perto dos 250M€ para agradar a todos... Conseguirá? Equipas que detêm mais de 90% dos espectadores no país quererão receber menos de 50% do bolo total? Será justo?

Ao contrário dos já referidos experts eu não acho que este assunto seja tão óbvio ou directo que não se entenda as dificuldades inerentes a uma negociação do género. Não se pode comparar Portugal com o big-5 e os seus milhões. Não se pode comparar os adeptos de muitos países com os portugueses. Estamos muito polarizados e nunca ninguém quer ficar com a ideia de sair prejudicado. E isso acontecerá. Quem é contra? Quem é a favor? Em que moldes? Quais os valores que aceitariam? Quais os valores impossíveis de aceitar? Qual o valor global e modelo que defendem? Venha daí o debate! 



Nota: Não se esqueçam da publicação do Pedro Simões sobre o IntenseDebate que vos permitirá ter os comentários aprovados de uma forma automática. Que eu saiba ninguém recebe pela publicidade a esse site de gestão de comentários mas é uma forma muito interessante de nos ajudarem e de receberem notificações a respostas dadas nas mais diversas publicações, seja neste ou noutro local da internet.