Siga-nos no Facebook

segunda-feira, 31 de agosto de 2020

Sorteio da 3ª Pré-eliminatória. PAOK vs Benfica

 

Já é conhecido o adversário do Benfica na 3ª pré-eliminatória da Liga dos Campeões.


Os adversário possíveis eram: AZ Alkmaar, Rapid Viena e PAOK. Saiu o PAOK, fora.

A estatística de jogos passados com este adversário é favorável ao Benfica em especial em jogos na Grécia!

O maior destaque será mesmo, para os portugueses, a presença de Abel como treinador adversário…

Sendo que num único jogo tudo pode acontecer… Contamos todos que JJ imite RV (pelo menos neste jogo).

No Facebook em https://www.facebook.com/universobenfiquista
No Twitter em https://twitter.com/UnivBenfiquista  

sexta-feira, 28 de agosto de 2020

Calendário da Liga NOS 2020-2021























Foi hoje o sorteio da Liga NOS 2020-2021. Principais "destaques":

- FC Porto começa o campeonato a receber o Braga.
- Benfica termina o campeonato em Guimarães.
- Benfica recebe o Braga na 7ª jornada.
- Benfica nas últimas 4 jornadas tem jogos com Porto, Sporting e Guimarães.
- Benfica joga os clássicos na 2ª volta em casa.

Caso o Benfica passe a 3ª pré-eliminatório da Liga dos Campeões que é apenas a uma mão dis 15 ou 16 de Setembro, o Benfica jogará no dia 22 e 30 de Setembro nos playoffs de acesso à fase de grupos da competição. Tem de ir a Famalicão, receber o Moreirense e Farense nas jornadas antes e depois desses dias. Não é de todo uma má noticia para começar o campeonato.


No Facebook em https://www.facebook.com/universobenfiquista

No Twitter em https://twitter.com/UnivBenfiquista

terça-feira, 25 de agosto de 2020

A vergonhosa final da UEFA Youth League



À terceira não foi de vez. Lamentavelmente não conseguimos levantar o caneco. O jogo começou mal com uma primeira parte pobre a terminar 0-2 para os espanhóis, com o Real a fazer 1 remate à baliza  e o Benfica nem isso. Foram 45 minutos com o Benfica a sentir uma falta tremenda do Paulo Bernardo.
No segundo tempo tudo mudou, Rafael Brito e Ronaldo Camará mudam o jogo e nem mesmo a lesão do Embaló muda o domínio absoluto do Benfica. Perdemos 2-3 num jogo em que o Real rematou 2 vezes à baliza do Benfica.

Isto foi a síntese de um jogo que traz a nu algo que é verdadeiramente vergonhoso no futebol mundial. Bem sei que a UEFA pouco retirará do que se passou em Colovray, de facto tem sido recorrente em muitos jogos dos vários campeonatos nacionais, mas não estaria na altura de se fazer algo? Hoje em dia o futebol possui recursos tremendos ao dispor dos árbitros e das organizações das competições para duma vez por todos o futebol mudar. Falo do antijogo. Na verdade pensei que o Benfica fosse jogar com um Real Madrid mas afinal jogou com um Leganés qualquer desta vida. Certamente virão os exigentes dizer que o Benfica tinha obrigação de ganhar, que as finais são para se vencer, que a maldição isto, que a direcção aquilo. A verdade é que foi um jogo verdadeiramente nojento. O que o Real Madrid fez em praticamente 70 minutos de jogo foi absolutamente vergonhoso. Se é isto que os grandes como Raúl e o seu Real Madrid ensinam nas camadas jovens o futebol vai numa direcção lamentável. Desde que o Real Madrid marcou, no primeiro e único remate que fez à baliza do Benfica na primeira parte, que se limitou a perder tempo. Não havia um lançamento lateral que não fosse passado de mão para mão, não havia uma falta que não se perdesse 10 segundos a marcar, não havia um pontapé de baliza que não tivesse paradinha. Pior, não havia um jogador do Real Madrid que entrando em contacto com um jogador do Benfica não necessitasse de parar o jogo por se encontrar lesionado. Foram dezenas as paragens de jogo para verificar que afinal o jogador estava bem, sem necessidade de assistência. Tivemos o cúmulo na segunda parte de uma dupla substituição ter sido feita individualmente porque os jogadores a sair caíram para ser assistidos intercaladamente. A partir dos 60 minutos e após o 2-3 o jogo foi um absurdo. A quantidade de jogadores a ter câimbras no Real era ridícula. As simulações de agressões eram constantes, a picardia exacerbada para cavar faltas, contactos ou momentos de paragem foi algo que nem num Benfica - Tondela. 

Este jogo foi o contrário daquilo que devia ser a final duma competição europeia. Foi o oposto daquilo que é um jogo de futebol. Foi miserável.

Mas se acham que isso é o pior, não é. A arbitragem foi deplurável. Com todo este antijogo o árbitro não deu um único amarelo por perda de tempo. O segundo golo do Real a fechar a primeira parte é feito com um fora de jogo que até um cego (neste caso, cega) devia ser capaz de ver e no segundo tempo há pelo menos um pénalti do tamanho do Estádio da Luz sobre o Henrique Araújo que não é marcado.

O futebol não é justo e nem sempre ganham os "bons", mas ver o Tiago Dantas falhar um pénalti e ver o Henrique Araújo falhar aquele golo feito aos 93 minutos atirando com estrondo à barra é colocar um ponto de exclamação na injustiça que estes jovens sofreram depois de tudo fazer para sair de lá com o caneco. Se o Benfica e estes miúdos mereciam vencer esta partida, o Real merecia perdê-la duma forma categórica e sem misericórdia. A justiça, o karma, os deuses do futebol não estiveram com estes jovens.

Mas há ainda algo que consegue ser ainda pior que o jogo vergonhoso do Real Madrid, dos seus treinadores e jogadores, ou da forma tendenciosa com que o árbitro apitou este encontro: a sociedade portuguesa, tendo o seu expoente máximo no Futebol Clube do Porto e seus comparsas da comunicação social.


Após a derrota do Benfica, o FC Porto veio vangloriar-se da derrota do Benfica em plena página oficial do clube. Se isto já é mau, pior é o destaque e a conotação que a comunicação social dá desta prova de pequenez que o clube de bairro lá do Norte faz, o Record fala em ironia, A Bola fala em provocação e O Jogo fala em bicada. Os jornalistas são todos muito céleres em criticar os clubes pelo clima de crispação que se vive no desporto em Portugal, mas onde está a condenação quando há este tipo de "ironia" ou "provocação"? Se é natural que muitos sócios e adeptos celebrem com as derrotas dos clubes rivais, haver clubes a celebrarem em plena página oficial a derrota de um clube português numa final europeia, sendo essa final de Juniores... é absolutamente inacreditável. E mais inacreditável é a reacção dos meios de comunicação social e dos jornalistas.

Por falar em comunicação social e clube da corrupção do Porto. Tanto se fala e se ironiza com a novela do Cavani vir para o Benfica, inclusivamente muitos benfiquistas, para quando os cartazes na estação de comboios do Porto com os cartazes a dizer Taremi e Toni Martinez? É que ao que parece, só tem graça "gozar" com o Benfica e um possível reforço de nome internacional e a valer dezenas de milhões de euros, já o Porto não conseguir contratar um Taremi desta vida é sinal de inteligência negocial. Está certo.


No Twitter em https://twitter.com/UnivBenfiquista

segunda-feira, 24 de agosto de 2020

Benfica x Real Madrid - Final UEFA Youth League


Centre Sportif de Colovray, 17h00 de 25 de Agosto de 2020 (ELEVEN SPORTS)

Há sete anos atrás, em 2013, a UEFA decidiu criar uma competição com semelhanças à Liga dos Campeões mas para o escalão etário abaixo. Uma espécie de Liga dos Campeões de Juniores, ou sub-19. Ao contrário da LC que tem eliminatórias e apurados que se baseiam nos respectivos campeonatos, a Youth League não vai olhar aos campeonatos de sub-19 de cada país mas sim às equipas que no escalão sénior entram para a fase de grupos da Liga dos Campeões. Os grupos da Youth League são iguais aos grupos da LC de séniores.

Olhando ao Benfica e tendo em conta a dezena de entradas na fase de grupos da LC consecutivas, temos tido o privilégio de ter os nossos jovens a actuar nesta montra do futebol europeu. De um modo geral as performances têm sido muito positivas, em 7 anos (com o 7º a terminar amanhã) temos 3 finais, 2 perdidas e uma para ganhar, 2 quartos de final, 1 eliminação nos playoffs de acesso aos oitavos e 1 eliminação na fase de grupos. Com a particularidade de serem sempre eliminatórias a uma mão apenas.

Esta terça feira pelas 17 horas marcamos presença na 3ª final da competição, só o Chelsea pode gabar-se de ter estado em tantas (4 finais, 2 ganhas). 
A primeira edição da prova em 2013-2014 contou com o Benfica na final, equipa que tinha jogadores como: Rebocho, Rochinha, Gonçalo Guedes, Nuno Santos , Romário Baldé ou Hildeberto Pereira.
A quarta edição da prova, 2016-2017, o Benfica também chegou à final e tinha jogadores como: Rúben Dias, Florentino Luís, Gedson Fernandes, João Félix, Jota, Diogo Gonçalves ou José Gomes.

Na verdade, esta equipa de 2017 tinha um potencial extraordinário e que acabou por perder a final com o Salzburgo, sendo que mais de metade da equipa do Salzburgo eram estrangeiros enquanto no Benfica só 1 jogador não era português, realçando uma aposto totalmente distinta das duas equipas.

O Porto venceu em 2019, temos oportunidade de vencer uma prova que pode mostrar ao mundo mais uma vez o valor da nossa formação. Rafael Brito, João Ferreira, Morato, Tiago Dantas, Paulo Bernardo, Gonçalo Ramos ou Úmaro Embaló são alguns dos nomes mais utilizados e que já passaram pelo Seixal para treinar com a equipa principal do clube. 

Força miúdos! Mostrem ao JJ que já nasceram mais algumas vezes! 


Nota: Fantástica vitória de Miguel Oliveira ontem na Aústria em MotoGP!!! Histórico!


No Facebook em https://www.facebook.com/universobenfiquista

No Twitter em https://twitter.com/UnivBenfiquista

terça-feira, 18 de agosto de 2020

Dia de meias finais de Liga dos Campeões

Dia de meias finais de Liga dos Campeões.

Sobre o grupo do Benfica na LC o Rui Dias escreveu:

“O Benfica calhou com a equipa com melhor coeficiente do pote 3 e com a equipa que todos queriam evitar do pote 4. Acho que isso diz tudo.”

Na altura, fiz uma pequena análise aos pontos de cada equipa de onde resultou que “O grupo do Benfica é claramente o mais equilibrado... único em que nenhuma equipa detém mais de 33% dos pontos totais do grupo... único em que o 3º ultrapassa os 25% e apenas com uma diferença de 4% (!!!) entre o representante do pote 1 e o do pote 3...”

Para os adeptos do argumento “ah e tal o porto”: O porto sem ser pote 1 foi sempre a equipa com maior coeficiente! Apanhando SEMPRE a equipa com menos pontos do pote 1! E o nível absolutamente ridículo dos grupos do porto!! Em 16/17 tinha menos de metade dos pontos totais do grupo do sporting.”

O que aconteceu na fase de grupos? Em TODOS os grupos… passaram as duas equipas com maior valor de plantel (definido a 01/09/2019)! O Benfica não falhou? Aconteceu o que aconteceu em TODOS, 100%, dos grupos! NENHUMA equipa com menor valor de plantel passou! Não estamos a falar de “grande parte”, “a maioria”… estamos a falar de TODAS! Repito: em TODOS os grupos, as duas equipas com maior valor de plantel foram as 2 equipas que passaram! Se ordenasse, cada grupo por valor de plantel, acertava 32 em 32 posições!

Depois entramos na fase a eliminar… e em especial nesta fase final a 8, em que cada eliminatória é decidida num jogo único… Aqui o fator sorte e “história do jogo” revelam-se fortes o suficiente para que o resultado de 1 jogo não demonstre a verdadeira relação de forças entre as equipas!

O que falta ao Benfica?

Capacidade financeira!

E além disso “erramos totalmente na atitude competitiva / definição de objetivos para esta competição! E não… não é culpa da falta de exigência, mas da falta de noção! Jogamos como se tivéssemos obrigação de ganhar... E depois cometemos erros que quem sabe que um empate serve não comete! Cometemos erros básicos porque achamos que temos de ganhar sempre... expomo-nos a erros que os outros não se expõem. (…) Alguém acha que se o Nottingham Forest (que foi bicampeão a menos tempo do que o Benfica) fosse á LC no próximo ano ia com a obrigação de ter de ganhar em todos os jogos?”

Conclusão: em 2 anos… 3 adversários de grupo do Benfica, TODOS classificados como fracos porque na década de 60 não foram campeões europeus, chegaram ás meias finais da LC.

Questão: Quando vamos deixar de subavaliar os nossos adversários que são mais poderosos do que o Benfica? Quando vamos deixar cair a sobranceria de termos ganho no passado?

 

No Facebook em https://www.facebook.com/universobenfiquista
No Twitter em https://twitter.com/UnivBenfiquista

sábado, 15 de agosto de 2020

A falácia/demagogia dos mercados de transferência no Benfica



Todos os anos aparecem as mesmas discussões em redor das contratações, ou é porque não se reforçou a equipa o suficiente, ou é porque se está a gastar dinheiro demais, ou é porque se aposta nos jogadores errados, ou é porque se aposta nas posições erradas, ou porque se paga demasiado aos empresários, ou porque o Presidente se mete no lugar do treinador, ou porque o treinador é um pau mandado e faz tudo o que Presidente quer, ou então porque o treinador manda vir paletes de jogadores e aproveita-se um ou dois. Na verdade a história é sempre a mesma e parte de dois pressupostos que já aqui abordei. O primeiro é a ideia de que nós adeptos temos todas as informações e sabemos de tudo do clube, dentro e fora; o segundo é a de que quem está na direcção do clube está apenas e somente para fazer dinheiro e não tem qualquer interesse real no sucesso do Benfica enquanto clube.

Eu considero-me daqueles que o colega Vítor Ramalho chamou de "moderados", não um dos politicamente correctos, mas dos moderados. Daqueles que tem a perfeita noção que nada sei. Na prática o que se passa no mundo de hoje é o efeito de Dunning-Kruger a atingir o seu expoente máximo, temos milhões de indivíduos com voz activa, seja nas redes sociais, seja nos meios de comunicação social que não têm o mínimo conhecimento sobre um determinado assunto mas que julgam ter. Essa ilusão de superioridade afecta cada vez mais pessoas, porque cada vez têm acesso a mais "informação online" julgando ter conhecimento sobre algo que de facto não têm. 

Exemplo: ontem na SIC Noticias deram em exclusivo que o Benfica estaria interessado em João Mário. Depois disso já li e vi muita gente comentar e opinar sobre a transferência de João Mário para o Benfica, a crítica, o insulto, a aversão. No entanto, a noticia da SIC foi na prática uma não noticia. Foi dito que o Benfica teria conversado sobre a possibilidade, que o jogador até poderia estar interessado mas que estava longe de ser uma prioridade a contratação dum jogador com as características de João Mário. 

Há uns dias atrás publiquei algo sobre os adeptos, a minha principal mensagem, que foi entendida por muito poucos (certamente um problema meu que não a consegui transmitir de forma mais correcta), era a de que os adeptos devem apenas ser isso mesmo. Adeptos. Apoiar. Incentivar. Amar. Clube e profissionais. Mesmo que não sejam os profissionais que quiséssemos ter no clube. Será complicado assumir que não se tem a informação toda? 

A grande discussão dos últimos 5 anos foi a ideia de que Rui Vitória e Bruno Lage não tiveram as mesmas condições que Jorge Jesus teve. Por outro lado existem aqueles que aparecem logo com o exemplo da época passada, como prova de que o investimento foi feito quer com Jorge Jesus, quer com os outros. De facto ninguém tem a mínima noção daquilo que Rui Vitória, Bruno Lage ou Jorge Jesus pediram enquanto treinadores. Aquilo que sabemos é que o Benfica tem um departamento de scouting que passa informação a Tiago Pinto, Rui Costa, Luís Filipe Vieira e à equipa técnica do clube e que depois esse grupo toma decisões. Sabemos que qualquer um destes protagonistas pode indicar nomes para serem avaliados. E temos consciência que LFV tem poder de decisão. Sabemos também que qualquer treinador pode indicar um reforço para que a direcção possa satisfazer os pedidos do treinador. O que não sabemos, especificamente, é se Rui Vitória pediu algum jogador. Ou se Bruno Lage pediu algum jogador. Podemos acreditar tudo o que está na net. E podemos ser sensatos e acreditar que grande parte do que está online ou na comunicação social é invenção e uma forma de promoção de vários agentes desportivos à conta do Benfica. Também devemos deixar de comparar os investimentos feitos em 2010 com os investimentos feitos em 2020. As transferências de Neymar e Mbappé, assim como os novos contratos televisivos vieram mudar por completo o paradigma das transferências. A verdade é que em 2008 pagar 7M€ por um Dí Maria é mais ou menos o equivalente a pagar 20M€ por um Pedrinho. O valor pago pelo Atlético de Madrid por Salvio em 2010 (8M€) em nada se pode comparar por exemplo ao Real contratar o Reinier por 30M€ ou 45M€ por Vinicius Junior em 2018 ou 45M€ pelo Rodrygo. Querer assumir que 60M€ em contratações em 2020 significa um grande investimento por parte do Benfica quando comparado com as épocas de Jesus no inicio da época de 2010 é demagogia e um falácia tremenda. Só por comparação, o Porto também teve a época mais cara de sempre em termos de reforços do plantel. Mais de 60M€ em reforços, os tais que a narrativa dizem estar falidos.

Se colocarmos de lado a ideia pré-concebida de que a direcção do clube só pensa em fazer dinheiro para os seus administradores, poderemos se calhar entender que se alguma aposta foi falhada, ou se algum investimento foi menos conseguido, isso não passou disso mesmo. Mesmo que acreditássemos na ideia de que LFV, DSO ou Rui Costa só estão nisto para fazer dinheiro à conta do Benfica, a lógica conclui que para isso acontecer é necessário que acertem mais e ganhem mais desportivamente. Ou seja, qualquer um deles terão sempre interesse real em ver um Benfica desportivamente forte para sacar mais financeiramente. A verdade é que a grande maioria continua naquela cegueira de que a direcção só pensa em meter uns dinheiros ao bolso sem perceber que para isso acontecer é preciso o Benfica vencer desportivamente. Nenhum clube faz dinheiro com derrotas desportivas. Se hoje há muitos interessados em assumir as rédeas do Benfica em muito se deve à capacidade desportiva, financeira e patrimonial do mesmo.

De um ponto de vista objectivo, na minha opinião houve um erro estratégico por parte da direcção e da equipa técnica do Benfica no ano que poderíamos vencer o pentacampeonato. Houve nesse sim, um menor investimento. Mas eu não faço juízos de valor. Eu não assumo que esse menor investimento foi feito para prejudicar o clube. Houve um menor investimento porque quem estava no clube achou que os profissionais que o Benfica tinha eram suficientes para vencer o título. Não foram. Assumir um erro nunca poderá ser sinónimo de dolo, ao contrário do que muitos querem passar. Quanto à época passada, o Benfica chega a Fevereiro, depois do fecho de mercado de Janeiro, com 7 pontos de avanço sobre o segundo e com 18 vitórias em 19 jogos no campeonato. É fácil assumir que se errou nessa janela ou na anterior sobre os reforços a precisar quando se sabe o resultado final do campeonato. Mais complicado é contratar 3/4 jogadores em Janeiro para virem directamente para o onze quando em 19 jogos de campeonato temos 18 vitórias. Novamente, assumir que se tomou decisões para prejudicar o clube com este tipo de premissas é falacioso e demagógico. Certamente haverão muitos génios do futebol que dirão "estava-se a ver no que ia dar". Durante muitos anos do tetracampeonato se estava a ver no que ia dar. Só que nunca se chegou a dar.

Ontem foram apresentados três reforços: Vertonghen, Cebolinha e Waldschmidt. Para muitos a prova de que em ano de eleições o LFV vai apostar forte e feio no plantel. Neste momento o Benfica tem 35M€ gastos nestes três jogadores. Longe dos 83M€ da época passada se contarmos com Pedrinho. Mesmo que por grande capacidade de LFV se consiga oficializar Cavani, continuaremos a ficar muito longe dos gastos da época passada. Podem dizer que "está-se a ver" que estes são muito melhores que os da época passada. Bem, Cebolinha ou Waldschmidt provavelmente não terão metade do Estádio da Luz a assobia-los devido à pandemia, se calhar a adaptação seja mais fácil. Mas e se não vingarem? É que isto de achar que os nomes jogam ou que as nossas ideias são sempre as mais certas.... É a mesma ideia que toda a gente sabe que Jorge Jesus pediu 5 jogadores do Flamengo, e a primeira coisa que JJ disse quando chegou é que não pediu ninguém. A única coisa que é inegável é que o valor do plantel do Benfica aumentou e muito com estas contratações. Será que LFV não tem mérito nisso mesmo? E se Cavani vier? Será que a equipa de Tiago Pinto e Rui Costa não tem mérito nisso? São os mesmos acusados de boicotar e sabotar as vitórias do Benfica.

Enquanto adepto não vejo necessidade de mais nenhum reforço. Com a possível chegada de Cavani para mim fechava-se o plantel e tratava-se de uma ou outra saída. Era natural a necessidade de um central e era preciso jogadores com criatividade na frente, já temos isso. 

Por fim, um pequeno comentário à entrevista de Jorge Jesus e respectivas reacções. É muito interessante verificar que agora já ninguém acredita que um plantel curto é a melhor opção. Um plantel de 23 jogadores era o que muitos diziam ser o mais correcto e que Bruno Lage defendia. Sempre fui totalmente contra, é bom ver que agora alguns acham que afinal isso é impensável nos dias que correm. A formação do Benfica tem os dias contados. É óbvio que mudou por completo o projecto. Ao contrário de muitos eu não tenho problema nenhum com mudanças de direcções, apenas as registo. Se der vitórias é-me indiferente. Tenho muita pena pelo Florentino Luís, o Tino é dos melhores médios defensivos do Mundo e não vejo o JJ apostar nele. Quanto aos "mind games" que JJ diz estar fora deles... vamos todos fingir que acreditamos. É verdadeiramente aberrante ver JJ de novo de equipamento do Benfica. Se ganharmos estará tudo bem, se perdermos será a depressão do costume. Não contem é comigo para achar que sei mais do que nada e fazer juízos de valor sobre quem está no clube. Seja ele LFV, JJ, Rui Costa ou qualquer um dos candidatos a Presidente do clube. Sou um mero adepto de futebol não sou adivinho.

No Twitter em https://twitter.com/UnivBenfiquista

sexta-feira, 14 de agosto de 2020

Vieiristas vs Anti LFV

Ponto prévio: existem fanáticos de ambos os “lados”… Se alguém acha que do seu “lado” não há fanáticos é porque faz parte dos fanáticos! Se alguém acha que não há vieiristas… é vieirista! Se alguém acha que não há anti-LFV… é anti-LFV!

A questão é: são ambos igualmente maus para o Benfica? Não!

Vamos tirar os nomes, substituir por pessoa X e clube Z.

X atualmente lidera o clube Z.

Existem, de modo geral, 3 tipos de “facções”… os que são a favor de X independentemente do que X faça, os que são contra tudo desde que seja feito por X e os que avaliam o estado do cube Z e que concordam de X numas coisas e discordam de X noutras. Os X’istas e os anti X acusam o outro lado de fanatismo.

 

A diferença entre ambos para alguém que esteja no meio? Mesmo que por maus motivos os X’istas querem a vitória e o sucesso do clube Z! Pois esse é o meio de X continuar no poder. Já os anti X, para atingir o objetivo ultimo de retirar X do clube “precisam” do insucesso do clube…

 

Fica explicado o porquê de entre ambas as facções, alguém que seja apenas pró clube, ter de “aceitar” melhor uma facção que a outra? Colocar ambos como iguais é uma falsa equivalência!

Pode ser que sem nomes…

 

PS. Peço desculpa pela formatação dos últimos posts mas a plataforma blogger teve algumas alterações e não tenho tido tempo para acertar a formatação...

No Facebook em https://www.facebook.com/universobenfiquista
No Twitter em https://twitter.com/UnivBenfiquista

terça-feira, 11 de agosto de 2020

Entrevista de JJ

  

Não vi a entrevista. Ajudem-me. Destaques? O que encontraram de positivo? (Sim. De positivo! Experimentem não falar apenas mal de de tudo… não dói)

 

sexta-feira, 7 de agosto de 2020

Curtas de fim de semana

Rui Pinto
A justiça premiou o pirata informático por colaborar com a investigação.
Rui Pinto, alegado hacker, criador da plataforma "Football Leaks" e também responsável pelos "Luanda Leaks", irá sair ainda hoje das instalações da Polícia Judiciária, onde se encontrava em prisão domiciliária, e vai aguardar pelo julgamento em liberdade.Está obrigado a apresentar-se semanalmente nas instalações da polícia mas a partir de agora passa ter acesso à internet.
Albano Pinto, diretor do DCIAP havia elogiado: "Cumpre-me confirmar a colaboração efetiva do arguido Rui Pinto. Efetivamente, e segundo a informação que recolhi acerca da evolução das diversas investigações em curso, nomeadamente do Exmo. sr. coordenador da Unidade Nacional de Combate ao Cibercrime e Criminalidade Tecnológica, o mesmo arguido tem demonstrado disponibilidade total e espontânea para o apuramento da verdade”.

Porto NÃO cumpre
O Órgão de Controlo Financeiro de Clubes da UEFA (CFCB), que supervisiona a aplicação do Sistema de Licenciamento de Clubes da UEFA e dos Regulamentos de Fair Play Financeiro, anunciou: "FC Porto was considered to have only partially fulfilled the targets set for the 2019/20 season and, as a result, the conditional sporting measures foreseen in its settlement agreement, such as the limitation on the number of players in the List A and the restrictions of newly transferred players, will continue to apply in the 2020/21 season."
Único clube que NÃO cumpriu! Cumprir parcialmente é um conceito esquisito!
Continuo a insistir... Se eu não pagar posso viver como um rei! Que culpa tem o meu vizinho que vive com o que tem?

Contra o Benfica são todos fracos!
O Lyon era fraco.
O Leipzig era fraco.
O Ajax era fraco.
Podia ir mais atrás mas são sempre fracos! É sempre pouco o que o Benfica faz...
Quando é que os "exigentes" percebem o mal que fazem ao clube?

Sugestão ao Benfica
E passar a levar telemóveis para os túneis nos jogos com o porto? Filmar e publicar... Talvez assim os criminosos ganhem vergonha!

No Facebook em https://www.facebook.com/universobenfiquista
No Twitter em https://twitter.com/UnivBenfiquista

quinta-feira, 6 de agosto de 2020

O Benfica caminhou sozinho

Ser um jovem benfiquista nos dias que correm vem com uma pesada herança, para benfiquistas que nasceram durante ou depois da década de 80 não há memórias de um Benfica vencedor na Europa. Dizem-nos que não sabemos como era o Inferno da Luz das grandes noites europeias, que não conhecemos a raça e querer das grandes equipas dos anos 60, dos invencíveis da década de 70 ou dos grandes Presidentes que fizeram o clube grande, nacional e internacionalmente. Na verdade, nós jovens adultos só conhecemos o futebol da era Pinto da Costa, o futebol dos anos anos 90 em que se viram os maiores barbarismos que há memória ou dos anos 2000 onde ficámos a conhecer o Apito Dourado, os Pedros Proenças, Jorge Sousas e Artur Soares Dias destas vidas.

A primeira memória que tenho enquanto benfiquista, e não me refiro a jogos que posteriormente vi, é da eliminatória com o Parma em 1994. Depois houve o trauma de Vigo e finalmente o surgir da Luz ao fundo do túnel com a vitória sobre o Porto de Mourinho na final da Taça de Portugal em 2004. Essa vitória e consequente vitória no campeonato seguinte em 2005 foram o virar duma página negra do futebol do Benfica que durou sensivelmente 10 anos. Os 5 anos seguintes foram duros mas começava-se a ver algo diferente, já não eram só equipas medíocres com um ou outro jogador de qualidade. Com a chegada de JJ o chip mudou e o Benfica começou a lutar de igual para igual sendo que nos últimos 10 anos venceu mais troféus nacionais que Sporting e Porto combinados.

Ser jovem benfiquista é muito mais difícil do que ser um benfiquista experiente de décadas de vitórias. Ser jovem benfiquista é durante duas décadas só conhecer a derrota e mesmo assim ser benfiquista. É na prática ser como os sportinguistas são a vida toda.

Não sou nem serei daqueles que compara gerações. Arranjar melhores de sempre é absurdo. Comparar futebol dos anos 70 a futebol dos anos de 2010 é uma idiotice. Comparar Ronaldo a Eusébio é uma arbitrariedade. Comparar gastos anuais de equipas de 2010 com equipas de 2020 é demagogia. No entanto, há uma coisa que se mantém idêntica: a paixão do adepto. E a paixão do adepto é por definição irracional. Se hoje se fala dos adeptos mansos que dizer daquelas assistências contra o Riopele, o Amora, o Feirense ou o Ginásio de Alcobaça. Se hoje falamos em adeptos exigentes que dizer do terceiro anel a chamar nomes a Nené ou Jordão. Não precisamos ter visto os jogos em directo para saber de como eram as coisas. Há muitos vídeos e relatos para dar e vender.

Essa irracionalidade de adepto choca com algo novo no futebol mundial, que é a profissionalização da gestão de um clube de futebol. Hoje, os clubes de futebol, ou as SAD, têm de ser geridas como empresas e têm de ser geridas racionalmente e não irracionalmente. Os adeptos mantém-se irracionais por definição achando que basta amar o clube para saber o que é bom para ele. Todos são jogadores, treinadores e Presidentes. Infelizmente, as derrotas do clube esta época, a boa situação financeira do mesmo e o cada vez mais tóxico ambiente do futebol em Portugal, fruto das vitórias do Benfica diga-se, fez com que uma grande parte dos adeptos do Benfica deixassem de ser isso mesmo, adeptos.

Quarta-feira, 8 de Março de 2006, Moretto, Anderson, Luisão, Alcides, Leo, Beto, Manuel Fernandes, Laurent Robert, Geovanni, Nuno Gomes e Simão entram em Anfield com 5 pontos de atraso sobre o Porto na luta pelo título, já tinham feito os 4 clássicos da época e estavam longe de depender de si próprios para revalidarem o título que era deles. Venceram o campeão europeu em título por 0-2 numa daquelas noites europeias que nós jovens benfiquistas não sabemos o que são, tendo nesse mesmo ano eliminado na fase de grupos o Manchester United. Nessa tarde/noite, o jogo acabou com os adeptos do Liverpool a aplaudirem os jogadores do Benfica e a cantarem “You’ll never walk alone” para a sua equipa. Campeões europeus em título eliminados nos quartos de final pelo Moretto, Alcides, Beto e companhia e terminam o jogo aplaudidos.

Passam-se 3153 dias. Domingo, 25 de Outubro de 2015, Estádio do Sport Lisboa e Benfica. Depois de JJ sair do Benfica para o Sporting e da época ter começado com uma derrota na Supertaça para esse mesmo Sporting, o Benfica chega aos 36 minutos de jogo em casa com o eterno rival a perder 0-3. Aquilo que se viu depois disso por parte dos adeptos fez-me lembrar essa noite 3153 dias antes, o amor incondicional ao clube, estar com ele na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza, amando, respeitando e sendo fiel em todos os dias das suas vida, até que a morte os separe. Os aplausos, o apoio incondicional e a devoção ao clube e aos profissionais que ali estavam, que terminando aquele jogo passariam a estar a 7 pontos do Sporting foi fundamental no percurso de um tricampeonato que fugia ao Benfica desde 1977, ou seja há 39 anos.

Os jovens benfiquistas viam finalmente o Benfica ser tricampeão. E passado um ano viam o Benfica fazer algo inédito na sua História. Ser tetracampeão. E tudo graças aos adeptos. Aqueles que aplaudiram a 25 de Outubro do ano 2015.

Se hoje o Benfica não é bicampeão é também graças aos adeptos. Não podemos querer os louros das vitórias e não arcar com as consequências dos nossos actos nas derrotas. O Benfica hoje não é campeão porque a 7 de Fevereiro de 2020 tendo 18 vitórias em 19 jogos para o campeonato os profissionais do clube eram assobiados em pleno Estádio da Luz ao fim de 10 minutos de jogo. O Benfica não é campeão neste momento porque a 4 de Junho de 2020 depois de uma paragem verdadeiramente caótica e atípica e estando o Benfica em igualdade pontual com o Porto, os profissionais do clube viram o autocarro onde iam ser apedrejado, as suas casas vandalizadas e a suas famílias ameaçadas. Enquanto apontamos o dedo aos Senhores do Norte devido aos métodos utilizados para atingir os seus fins, nós fazemos o mesmo mas a nós próprios. E no final culpamos o Vieira, o Domingos Soares de Oliveira, o Bruno Lage, o Rui Costa, o Pizzi, o André Almeida, o Ferro ou o Nuno Tavares.

O clube não tem de fazer uma contratação sonante, um jogo fantástico ou uma passagem de eliminatória memorável para os adeptos o apoiarem. Os adeptos têm de ser isso mesmo, adeptos. Na alegria e na tristeza. O Benfica estará muito mais próximo de ser novamente campeão quando os adeptos forem aquilo que os do Liverpool foram em 2006 ou os benfiquistas foram na Luz em 2015. Enquanto não perceberem isso, podem continuar a culpar o Manel.


No Twitter em https://twitter.com/UnivBenfiquista

segunda-feira, 3 de agosto de 2020

Habemus JJ

Digam de vossa justiça...

domingo, 2 de agosto de 2020

Rescaldo de quase tudo... Muito mau.

Como o Rui escreveu ontem... Esta época não correspondeu minimamente às expectativas. Cada um adjetivará como achar melhor...

Foi a pior em algum tempo? Sim! Ganhamos uma supertaça, chegamos a final da taça e ficamos sem 2o no campeonato... Fica estabelecido o critério de avaliação do que é aquilo que cada um adjetivar.

(Dados anteriores a ontem)

Agora que acabou... Fazem-se as análises... 

Como escrevi 1001 vezes, para mim, o plantel era o melhor... Isso põe as culpas na gestão do mesmo. (Quando um treinador vão jogar uma final e não acha esse jogo o mais importante... Está tudo dito!)

Há jogadores do Benfica que são horríveis! E não... Não é o Pizzi, nem o Almeida... 
A defesa tem 4 jogadores (AA, RD, Jardel, Grimaldo), talvez 5 (TT) que podem fazer parte de um plantel do Benfica! No meio campo... Pizzi, Weigl, FL, Taarabt, Rafa... O resto (os Samaris da vida...) não é lixo (excepção de Gabriel que é lixo) mas não podem estar sequer no plantel. No ataque Chiquinho e Vinícius safam-se como suplentes... 
Estamos a falar de 12/13 jogadores que possam fazer parte do plantel... Alguns "enganaram" ou "deram tudo" na época passada, outros tiveram oportunidade esta época e "mataram-se" sozinhos. Faz parte.
Isto não é equivalente a dizer que o plantel não chegava e sobrava para vencer o campeonato ao porto do manafa, pepe, Marcano, sergio, uribe, otavio, marega, soares etc... Uma equipa tão espremida e tão má que viveu das bolas paradas!

Há quem fale na perda de qualidade nos jogadores do sector defensivo... Para mim, o maior decréscimo foi no sector ofensivo... Daí a falta de eficiência na finalização! Cardozo, Lima, Rodrigo, Jonas... As oportunidades para ganhar existiram... Faltou qualidade para a por lá dentro.

Sobre o treinador... Já falei... Demasiadas vezes e ontem foi mais um exemplo... Uns ganharam no trabalho do treinador enquanto os outros perderam no trabalho do treinador.
Como não sou de teorias da conspiração e não vejo factos que as suportem... Gostava de saber a explicação honesta de BL para este final de época... Não a explicação de jornal mas a honesta, a que ele acredita!

Sobre o presidente... É muito difícil defender esta época! 
Na minha opinião... Não pelo plantel mas pela gestão extra desportiva. Quem sou eu para dizer que faltou liderança? Nem tenho conhecimento de causa nem de facto... Mas que faltou algo... Faltou! Ponto. Desde intervenções nocivas como após o ataque ao autocarro a prolongar a liderança técnica de BL, passando por entrevistas sem sumo a "bananice" em tudo nesta fase final do campeonato (até a taça foi para Coimbra!).
Devemos mudar? Não sei!


Tenho muitas dúvidas e estou aberto a argumentos... Que é diferente do spin que corre desde 2009... Se 2009 a 2019 não me convenceu... Não é em 2020 que vai convencer.
Por um lado... "Atrás de mim virá quem bom de mim fará"... Se o critério de êxito passar a ser mínimo de 3 campeonatos por mandato (ou só vale para retirar LFV?)... Vamos passar a mudar de presidente a cada eleição! Também não acho que uma mudança tenha probabilidade de melhorar significativamente o Benfica...

Por outro lado... "De insubstituíveis estão os cemitérios cheios" mas o que não faltam são exemplos de incompetentes que afinal...


LFV não tem nada de novo a mostrar... É ver a última entrevista! (Ou a nossa análise). A estabilidade não é um objetivo per se e muito menos vejo a união como um valor... No entanto, como referi não vejo com grande probabilidade uma melhoria do Benfica devido á mudança de direção e tudo passa por aí. O mérito de LFV que nem os anti LFV conseguem negar (sucesso financeiro) não tem tido reflexo total naquilo que os adeptos querem ver (sucesso desportivo)... Mas como já disse, a análise de que o porto está falido e por isso o Benfica era obrigado a vencer é inverter a causa e o efeito... O porto está falido porque não reduz custos logo mantém, dentro do possível, a competitividade desportiva mesmo que rebente o clube... Se eu for competir numa corrida com um Ferrari que depois não consigo pagar, na corrida competi com um Ferrari.

Possibilidade vs probabilidade.
Neste mandato o Benfica, no futebol, venceu 2 títulos, 3 supertaças e 1 taça... 2 em 4 campeonatos, 4 em 8 troféus... 50% do total! A média histórica é inferior a isso... É possível melhorar? É. É provável melhorar? Respondam vocês... O que eu sei é que eu com qualquer presidente continuarei a ser benfiquista mas muitos dos que estão desesperados por mudar de presidente daqui a alguns anos respondem "eu até nem gosto de futebol, eles é que o ganham".

Que venha rápido a próxima época...