Siga-nos no Facebook

sábado, 15 de agosto de 2020

A falácia/demagogia dos mercados de transferência no Benfica



Todos os anos aparecem as mesmas discussões em redor das contratações, ou é porque não se reforçou a equipa o suficiente, ou é porque se está a gastar dinheiro demais, ou é porque se aposta nos jogadores errados, ou é porque se aposta nas posições erradas, ou porque se paga demasiado aos empresários, ou porque o Presidente se mete no lugar do treinador, ou porque o treinador é um pau mandado e faz tudo o que Presidente quer, ou então porque o treinador manda vir paletes de jogadores e aproveita-se um ou dois. Na verdade a história é sempre a mesma e parte de dois pressupostos que já aqui abordei. O primeiro é a ideia de que nós adeptos temos todas as informações e sabemos de tudo do clube, dentro e fora; o segundo é a de que quem está na direcção do clube está apenas e somente para fazer dinheiro e não tem qualquer interesse real no sucesso do Benfica enquanto clube.

Eu considero-me daqueles que o colega Vítor Ramalho chamou de "moderados", não um dos politicamente correctos, mas dos moderados. Daqueles que tem a perfeita noção que nada sei. Na prática o que se passa no mundo de hoje é o efeito de Dunning-Kruger a atingir o seu expoente máximo, temos milhões de indivíduos com voz activa, seja nas redes sociais, seja nos meios de comunicação social que não têm o mínimo conhecimento sobre um determinado assunto mas que julgam ter. Essa ilusão de superioridade afecta cada vez mais pessoas, porque cada vez têm acesso a mais "informação online" julgando ter conhecimento sobre algo que de facto não têm. 

Exemplo: ontem na SIC Noticias deram em exclusivo que o Benfica estaria interessado em João Mário. Depois disso já li e vi muita gente comentar e opinar sobre a transferência de João Mário para o Benfica, a crítica, o insulto, a aversão. No entanto, a noticia da SIC foi na prática uma não noticia. Foi dito que o Benfica teria conversado sobre a possibilidade, que o jogador até poderia estar interessado mas que estava longe de ser uma prioridade a contratação dum jogador com as características de João Mário. 

Há uns dias atrás publiquei algo sobre os adeptos, a minha principal mensagem, que foi entendida por muito poucos (certamente um problema meu que não a consegui transmitir de forma mais correcta), era a de que os adeptos devem apenas ser isso mesmo. Adeptos. Apoiar. Incentivar. Amar. Clube e profissionais. Mesmo que não sejam os profissionais que quiséssemos ter no clube. Será complicado assumir que não se tem a informação toda? 

A grande discussão dos últimos 5 anos foi a ideia de que Rui Vitória e Bruno Lage não tiveram as mesmas condições que Jorge Jesus teve. Por outro lado existem aqueles que aparecem logo com o exemplo da época passada, como prova de que o investimento foi feito quer com Jorge Jesus, quer com os outros. De facto ninguém tem a mínima noção daquilo que Rui Vitória, Bruno Lage ou Jorge Jesus pediram enquanto treinadores. Aquilo que sabemos é que o Benfica tem um departamento de scouting que passa informação a Tiago Pinto, Rui Costa, Luís Filipe Vieira e à equipa técnica do clube e que depois esse grupo toma decisões. Sabemos que qualquer um destes protagonistas pode indicar nomes para serem avaliados. E temos consciência que LFV tem poder de decisão. Sabemos também que qualquer treinador pode indicar um reforço para que a direcção possa satisfazer os pedidos do treinador. O que não sabemos, especificamente, é se Rui Vitória pediu algum jogador. Ou se Bruno Lage pediu algum jogador. Podemos acreditar tudo o que está na net. E podemos ser sensatos e acreditar que grande parte do que está online ou na comunicação social é invenção e uma forma de promoção de vários agentes desportivos à conta do Benfica. Também devemos deixar de comparar os investimentos feitos em 2010 com os investimentos feitos em 2020. As transferências de Neymar e Mbappé, assim como os novos contratos televisivos vieram mudar por completo o paradigma das transferências. A verdade é que em 2008 pagar 7M€ por um Dí Maria é mais ou menos o equivalente a pagar 20M€ por um Pedrinho. O valor pago pelo Atlético de Madrid por Salvio em 2010 (8M€) em nada se pode comparar por exemplo ao Real contratar o Reinier por 30M€ ou 45M€ por Vinicius Junior em 2018 ou 45M€ pelo Rodrygo. Querer assumir que 60M€ em contratações em 2020 significa um grande investimento por parte do Benfica quando comparado com as épocas de Jesus no inicio da época de 2010 é demagogia e um falácia tremenda. Só por comparação, o Porto também teve a época mais cara de sempre em termos de reforços do plantel. Mais de 60M€ em reforços, os tais que a narrativa dizem estar falidos.

Se colocarmos de lado a ideia pré-concebida de que a direcção do clube só pensa em fazer dinheiro para os seus administradores, poderemos se calhar entender que se alguma aposta foi falhada, ou se algum investimento foi menos conseguido, isso não passou disso mesmo. Mesmo que acreditássemos na ideia de que LFV, DSO ou Rui Costa só estão nisto para fazer dinheiro à conta do Benfica, a lógica conclui que para isso acontecer é necessário que acertem mais e ganhem mais desportivamente. Ou seja, qualquer um deles terão sempre interesse real em ver um Benfica desportivamente forte para sacar mais financeiramente. A verdade é que a grande maioria continua naquela cegueira de que a direcção só pensa em meter uns dinheiros ao bolso sem perceber que para isso acontecer é preciso o Benfica vencer desportivamente. Nenhum clube faz dinheiro com derrotas desportivas. Se hoje há muitos interessados em assumir as rédeas do Benfica em muito se deve à capacidade desportiva, financeira e patrimonial do mesmo.

De um ponto de vista objectivo, na minha opinião houve um erro estratégico por parte da direcção e da equipa técnica do Benfica no ano que poderíamos vencer o pentacampeonato. Houve nesse sim, um menor investimento. Mas eu não faço juízos de valor. Eu não assumo que esse menor investimento foi feito para prejudicar o clube. Houve um menor investimento porque quem estava no clube achou que os profissionais que o Benfica tinha eram suficientes para vencer o título. Não foram. Assumir um erro nunca poderá ser sinónimo de dolo, ao contrário do que muitos querem passar. Quanto à época passada, o Benfica chega a Fevereiro, depois do fecho de mercado de Janeiro, com 7 pontos de avanço sobre o segundo e com 18 vitórias em 19 jogos no campeonato. É fácil assumir que se errou nessa janela ou na anterior sobre os reforços a precisar quando se sabe o resultado final do campeonato. Mais complicado é contratar 3/4 jogadores em Janeiro para virem directamente para o onze quando em 19 jogos de campeonato temos 18 vitórias. Novamente, assumir que se tomou decisões para prejudicar o clube com este tipo de premissas é falacioso e demagógico. Certamente haverão muitos génios do futebol que dirão "estava-se a ver no que ia dar". Durante muitos anos do tetracampeonato se estava a ver no que ia dar. Só que nunca se chegou a dar.

Ontem foram apresentados três reforços: Vertonghen, Cebolinha e Waldschmidt. Para muitos a prova de que em ano de eleições o LFV vai apostar forte e feio no plantel. Neste momento o Benfica tem 35M€ gastos nestes três jogadores. Longe dos 83M€ da época passada se contarmos com Pedrinho. Mesmo que por grande capacidade de LFV se consiga oficializar Cavani, continuaremos a ficar muito longe dos gastos da época passada. Podem dizer que "está-se a ver" que estes são muito melhores que os da época passada. Bem, Cebolinha ou Waldschmidt provavelmente não terão metade do Estádio da Luz a assobia-los devido à pandemia, se calhar a adaptação seja mais fácil. Mas e se não vingarem? É que isto de achar que os nomes jogam ou que as nossas ideias são sempre as mais certas.... É a mesma ideia que toda a gente sabe que Jorge Jesus pediu 5 jogadores do Flamengo, e a primeira coisa que JJ disse quando chegou é que não pediu ninguém. A única coisa que é inegável é que o valor do plantel do Benfica aumentou e muito com estas contratações. Será que LFV não tem mérito nisso mesmo? E se Cavani vier? Será que a equipa de Tiago Pinto e Rui Costa não tem mérito nisso? São os mesmos acusados de boicotar e sabotar as vitórias do Benfica.

Enquanto adepto não vejo necessidade de mais nenhum reforço. Com a possível chegada de Cavani para mim fechava-se o plantel e tratava-se de uma ou outra saída. Era natural a necessidade de um central e era preciso jogadores com criatividade na frente, já temos isso. 

Por fim, um pequeno comentário à entrevista de Jorge Jesus e respectivas reacções. É muito interessante verificar que agora já ninguém acredita que um plantel curto é a melhor opção. Um plantel de 23 jogadores era o que muitos diziam ser o mais correcto e que Bruno Lage defendia. Sempre fui totalmente contra, é bom ver que agora alguns acham que afinal isso é impensável nos dias que correm. A formação do Benfica tem os dias contados. É óbvio que mudou por completo o projecto. Ao contrário de muitos eu não tenho problema nenhum com mudanças de direcções, apenas as registo. Se der vitórias é-me indiferente. Tenho muita pena pelo Florentino Luís, o Tino é dos melhores médios defensivos do Mundo e não vejo o JJ apostar nele. Quanto aos "mind games" que JJ diz estar fora deles... vamos todos fingir que acreditamos. É verdadeiramente aberrante ver JJ de novo de equipamento do Benfica. Se ganharmos estará tudo bem, se perdermos será a depressão do costume. Não contem é comigo para achar que sei mais do que nada e fazer juízos de valor sobre quem está no clube. Seja ele LFV, JJ, Rui Costa ou qualquer um dos candidatos a Presidente do clube. Sou um mero adepto de futebol não sou adivinho.

No Twitter em https://twitter.com/UnivBenfiquista