Siga-nos no Facebook

sexta-feira, 22 de maio de 2020

David Luiz e o sentimento estranho que é ser do Benfica


Provavelmente não estará no meu top-5 dos melhores centrais a terem jogado no Glorioso. Provavelmente não estará na minha dupla de centrais do século. Para mim Luisão e Garay parecem-me ser a dupla mais completa. Mas a par de Luisão não houve nenhum central nas últimas décadas que melhor espelhou aquilo que é a paixão pelo Benfica.

Sempre que este "menino" fala, as qualidades humanas saltam à vista. Nestes dias a BTV tem feito inúmeras entrevistas a diversos jogadores ou treinadores que passaram pelo clube nos últimos anos e o David Luiz foi um dos que apareceu. É divinal ouvi-lo. É isto que é ser Benfica. Nas últimas décadas temos assistido a muitos benfiquistas falarem de no Benfica de hoje ninguém jogar com amor à camisola, de só valer o dinheiro, de que não há mística ou amor pelo clube. Eu penso exactamente o contrário. Se há coisa que a gestão do nosso clube tem conseguido é dotar o Benfica de homens que na sua maioria tem qualidade humana. E cada vez mais. É certo que tivemos casos como o Cristian Rodriguez, Maxi Pereira ou mesmo o Fábio Coentrão, mas será que dantes não havia também casos do género ou piores? Vamos ter mesmo de relembrar o Pacheco e o Paulo Sousa?

Hoje vemos jogadores como Salvio, Jonas, Gaitan, David Luiz, Luisão, Saviola, Aimar, Cardozo... jogadores internacionais de qualidade indiscutível a falarem do Benfica como uma segunda casa. Nenhum desses jogadores aceitaria jogar por um clube rival e já foram vários os que disseram que tiveram propostas para ir para outros lados em Portugal.

O "menino" teve quatro anos e meio no Benfica, chegou com 18 anos e saiu com 23. Um miúdo das camadas jovens dum clube das divisões menores do Brasil que tem o seu primeiro oficial pelo Benfica num jogo das competições europeias contra o PSG em Paris. Começa mal permitindo um golo ao Pauleta mas faz um jogo em crescendo e termina uma certeza: estava ali jogador. Acabou por ser com JJ, assim como muitos jogadores, que se tornou titular indiscutível e um dos melhores centrais da Europa. Foram 131 jogos pelo clube e 6 golos marcados. Venceu 1 Campeonato e 3 Taças da Liga. Entretanto já venceu mais 15 títulos entre eles 2 Ligas Europa e 1 Liga dos Campeões.

Numa dessas Ligas Europa o sentimento foi misto, com Eusébio à mistura:
"Ele deu-me os parabéns, agradeceu-me por ter passado pelo Benfica e por ter jogado como joguei. Disse: ‘É um dia triste para nós, mas alegro-me por te ver sorrir, David’. Guardei essas palavras. Foi uma final esquisita para mim, um sentimento muito estranho."
Isto é o Benfica e era Eusébio.
"Há dois jogos em que tive sentimentos estranhos. Um é a final Chelsea-Corinthians, no Mundial de clube, pois sou corintiano desde pequeno. O outro é essa final com o Benfica, em que não consegui comemorar. Mostrei o meu profissionalismo, dediquei-me, festejei os golos, mas quando acabou o jogo foi uma dor, um sentimento estranho."
É mais um que anda por aí a dizer isto:
"Sempre disse que queria acabar a carreira no Benfica, mas não sei quando. Nunca vou dizer nada que estrague esta relação maravilhosa com o clube e vou sempre dizer a verdade. No futebol tudo muda muito rápido, o que hoje é verdade, amanhã não é. Mas o meu sentimento não muda e é verdadeiro: eu amo o Benfica e quero terminar a minha carreira no Benfica"

"Quando voltar para o Benfica quero ter pernas para correr, para disputar competições e estar ao mesmo nível dos outros jogadores. Não vou para o Benfica para andar lá a arrastar-me. Por isso é que me cuido e preparo. Por isso é que hoje com 33 anos tenho números melhores do que tinha aos 28 anos. O Benfica é maior do que qualquer jogador: se um dia for bom para o clube, se o clube achar que posso ajudar, aceitarei com felicidade, mas terão de ser eles a querer. Voltar a entrar no Estádio da Luz com a minha camisola 23 do Benfica vai ser um dos dias mais emocionantes da minha vida"
"Tenho de ter humildade. O Benfica tem hoje jovens muito bons e não precisa de mim. Têm ainda o Jardel que é incrível. Assumi este novo desafio no Arsenal e quero cumprir os objetivos a que me propus"
Depois do Arsenal estamos à tua espera David. Uma época para voltares a sentir o peso dessa camisola e desse 23. E cá estaremos para te aplaudir. Eu quero! É disto que o Benfica é feito!
"Chegou o final do contrato e o Benfica diz para assinarmos por cinco anos. Falo com o meu empresário, que diz que há inúmeras equipas a oferecer 10, 15, 20, 50 vezes mais. E eu queria ajudar os meus pais. Tive uma proposta do nosso arquirival FC Porto, mas os meus pais disseram-me que não se cospe no prato onde se come. Assinei pelo Benfica e passados alguns meses parti o quinto metatarso. Passados três meses volto a jogar e parto no mesmo lugar. Imagina se fosse para outro clube? Não teria a família que tive no Benfica. O Benfica conhecia a minha família desde cedo, as pessoas começaram a viver a minha vida comigo e eu comecei a entender o Benfica"
A humildade com que este "menino" fala é assinalável. Não basta ser só bom jogador, as qualidades humanas são fundamentais.

Hoje que muito falamos em falta de amor à camisola temos estes exemplos que já dei. Mas temos outros.
“Jogar pelo Benfica sempre foi o meu sonho. Sou adepto, via os jogos todos. Fiquei desiludido por nunca ter jogado pela equipa principal e, por isso, há um vazio no meu coração por preencher. Não será agora, obviamente, mas, quero voltar”
Este é só o melhor jogador português da actualidade a falar.

Ou então:
"Tenho muitas saudades. Foi a minha formação toda, a minha vida inteira. Passava lá mais tempo do que em casa. É o clube do meu coração, foi onde cresci, onde aprendi. E, se tudo correr bem, gostava de um dia voltar. Gostava muito"
Gonçalo Guedes.
“Claro que gostaria, fui muito feliz no Benfica, senti-me muito confortável no clube."
Gaitán quando perguntado se gostava de voltar.
«Também quero voltar numa fase em que possa dar tudo e ajudar, não voltar só para fazer cachê como alguns fazem»
Nélson Semedo.

Mas temos outros que tenho a certeza sentem o Benfica como poucos adeptos o fazem: Jardel, Rúben Dias, André Almeida, Florentino, Pizzi, Chiquinho ou Rafa. Isto para não falar do Rui Vitória ou do Bruno Lage.

Esta é a grande diferença dos últimos anos entre o Benfica e os rivais. Temos um grande Estádio, grandes condições, grandes profissionais e grandes adeptos. Olhar para o capitão do Benfica até há uma época atrás e ver o Luisão era um orgulho. Ver os rivais com jogadores de 2 ou 3 anos como capitães ainda mais gozo dá. Luisão é o expoente máximo da hipocrisia das criticas. Critica-se porque só se pensa no dinheiro e não se tem amor à camisola mas depois quando há um que nunca saiu diz-se que só não saiu porque era mau e ninguém o queria. 

O David personifica bem aquilo que queremos para o Benfica. Profissionais dedicados. E um amor ao clube que não se sobrepõe à profissão mas que garante que nunca virem as costas a quem lhes deu muito. Certamente não veremos o David com um cachecol no pescoço a dizer "Benfica é Merda".

Um muito obrigado David. Cá te esperamos daqui a um par de anos.