Siga-nos no Facebook

sábado, 22 de junho de 2019

Benfica, Jorge Mendes, Atl Madrid e João Félix...


A venda de João Félix por 120M€ será sempre uma venda impensável pelo montante envolvido... seja ela a pronto pagamento, com comissões a empresários, por prestações acordadas pelas partes ou com jogadores incluídos no negócio.
Cheguei mesmo a afirmar, que por mim tentava fechar negócio com o Real Madrid por 80M€ + Ceballos + Navas + De Tomás... seria um negócio tremendo!

Ponto prévio feito, entendo que o Benfica não necessitado de vender, comunique que só pela cláusula é que vende... algo que era banal a norte noutros tempos, que depois nunca se confirmava...mas como não é o Benfica a gravidade é sempre outra.
Ora, ao comunicar desta forma, o efeito no mercado é extremamente positivo, pois passa a mensagem aos compradores interessados, que terão uma tarefa árdua e com valores que talvez não pensassem pagar... mas também uma parte "negativa" que aponto vezes sem conta a LFV... que é, ficar refém das palavras.

Por isso e por uma questão de honestidade, quero deixar bem vincada a minha opinião sobre o que se tem vindo a discutir publicamente sobre os hipotéticos termos deste negócio...

Fala-se que o Atl Madrid irá bater a cláusula por João Félix no valor de 120M€. Ora quando isto sucede só existe uma forma... pronto pagamento!
Se for a pronto, quererá dizer que não existiu qualquer tipo de negociação com o clube detentor do passe do jogador (Benfica)... quererá dizer ainda, que o trabalho de Jorge Mendes não foi em representação do Benfica.

A confirmar-se estes moldes de negócio e se Jorge Mendes esteve envolvido, terá sido em representação do jogador ou em representação do Atl Madrid a convencer o jogador. Ficará difícil entender que destes 120M€ algo sairá para comissões de alguém que não esteve em representação do Sport Lisboa e Benfica.

Se isto suceder (espero que não), os sócios e adeptos do Benfica carecerão de esclarecimento/explicação por parte da direção do clube.