Siga-nos no Facebook

sexta-feira, 28 de junho de 2019

Tem a palavra: Dr. Foca

A partir do dia de hoje vamos dar a oportunidade aos nossos leitores de enviarem um texto sobre um tema que achem pertinente para depois ser publicado no blogue.

Hoje deixo-vos um texto escrito pelo nosso leitor, e habitual comentador, Dr. Foca.

"João Félix (ou como há sapos difíceis de engolir)

A qualidade e quantidade de jogadores que têm saído nos últimos anos da formação do Benfica é de tal forma extensa, que nem é necessário falar em nomes ou valores, sendo, no entanto,  João Félix um dos seus expoentes máximos.
O Benfica tem retirado dividendos desportivos e financeiros destes jovens, a um nível nunca visto em Portugal.
E se há quinze anos atrás, o Sporting era o clube que mais qualidade retirava da formação, hoje ninguém tem dúvidas de que foi claramente ultrapassado.
Ainda há poucos dias houve um responsável da formação do Porto, que se queixava de que era impossível competir com o Benfica, porque os melhores jogadores eram “aliciados”, desde tenra idade. Evidentemente, que colocou um spin negativo nas suas declarações, tentando fazer parecer que existe algo de errado nisso, quando a realidade é que o Benfica oferece melhores condições às jovens promessas.
Isto é bem demonstrativo de que o investimento que o Benfica faz na formação, não se limita ao “betão”, é um esforço concertado, com investimento em matéria prima (jogadores), treinadores e infraestruturas.
Ora depois de anos de criticas no sentido que o sucesso desportivo não podia ter por base a formação, dando-se como exemplo o Sporting, e atacando-se LFV por afirmar “que o Benfica será espinha dorsal da selecção”, e por alegadamente só investir em “betão”, tentando com isso dizer que era tudo em benefício de próprio e das suas empresas de construção, verifica-se agora que essas críticas caíram no esquecimento, pois já não há como negar o sucesso dessa política.
João Félix foi identificado em tenra idade, retirado a um rival, foram-lhe dadas condições para evoluir e se tornar no mais promissor jogador português da idade dele. Foi lançado na equipa principal do Benfica, onde teve rendimento desportivo que levou um grande clube da europa (não que seja maior que o Benfica, mas claramente mais endinheirado, e inserido num contexto competitivo superior), a perder a cabeça e pagar uma quantia impensável para tê-lo ao seu serviço!
Mas eis que surge um golpe de rins capaz de impressionar o mais pintado, de repente faz-se tábua rasa de tudo que foi dito antes, sem, contudo, dar mérito a quem o teve, passando-se a dizer que o Benfica não pode vender os jovens da sua formação!!! E não é que não se pode vender ao desbarato!! Não se pode vender e ponto final, por preço nenhum!
Depois os mesmos que dizem que não podemos vender por preço nenhum, são os mesmo que ficam escandalizados, quando o Benfica se propõe comprar dois jogadores por 20 milhões!
 Eu sou dos que achava que o Benfica fazia/fez bem em fazer finca pé na cláusula do JF, porque é, a meu ver um jogador especial, à volta do qual se pode construir uma equipa de topo, mas batida da cláusula, ou perto disso, resta ao Benfica continuar o bom trabalho, para que outros surjam.

Só esta política permitiu que o Benfica tenha sido capaz de ter poder negocial para poder exigir o valor da cláusula, e só esta política permitirá que, no futuro, o Benfica seja capaz de segurar mais tempo e mesmo atrair, jogadores da qualidade do João, mesmo já consagrados!"