Siga-nos no Facebook

sábado, 20 de julho de 2019

Contratar sim, mas barato e que dê para ganhar Ligas dos Campeões...


No últimos dias, tenho visto muita preocupação por parte de vários benfiquistas, sobre os valores que hipoteticamente poderemos vir a pagar por Perin, Vinicius e Pedro Neto.

Não discuto a legitimidade que todos temos de pensar tudo e o seu contrário, mas pessoalmente acho que é tremendamente exagerado.
O mercado mundial está inflacionado como nunca e se queremos qualidade teremos que estar preparados para pagar por ela.

Vinicius está a caminho e o Benfica pagará 17M€

Queremos portanto;

-Um ponta de lança
-Que marque golos
-Margem de progressão
-Jovem
-Primeiro mercado mundial
-Características xpto´s

Expliquem-me em que planeta pensam contratar bom, bonito e barato?

Querem comprar no primeiro mercado mundial e pagar o mesmo ou menos, do que um jogador vindo da América do Sul? Onde?

Dou-vos o exemplo do Marselha do André Vilas Boas que anda à procura de um ponta de lança. Decidiu-se pelo Benedetto 29 anos do Boca Juniors, pelo qual ofereceu 16M€ e ao que parece a proposta foi rejeitada pelos argentinos, que apontaram para a cláusula de rescisão de 21M€.

Não é um jogador de primeiro mercado mundial e aos 29 anos foi apenas internacional 5 vezes sem qualquer golo.
Este é o seu rendimento em 2019.


E se o Benfica contratasse na Rússia um Zé Luis da vida com 28 anos por 8,5M€ a ganhar um balúrdio em ordenados? Já nos servia?

O mercado mundial inflacionou e se o está para vendermos putos da B por 15M€ ou um miúdo com 6 meses de plantel sénior por 126M€, também estará para nós se quisermos comprar com qualidade.
É por isso que é cada vez mais importante ter um bom departamento de scouting, que percebe que o tempo é dinheiro e que deve ser mais astuto nas avaliações de modo a chegar primeiro que todos os outros.

Vejam o caso do Luis Diáz colombiano do FC Porto.

Em dezembro de 2018, sinalizei aqui no blogue, alguns talentos emergentes do futebol sul americano que poderiam ser interessantes para o Benfica no mercado de janeiro.

Fiz um post sobre Luis Diáz, que era um perfeito desconhecido a jogar o campeonato colombiano, com um rendimento interessante e uma margem de progressão que achei significativa. Na altura sabia que uma verba que rondasse os 2/3M€ poderia ser suficiente para o contratar.
Eis que Carlos Queiroz decide convocá-lo para a Copa América e tudo mudou no espaço de 7 meses. (post aqui)


Comentei até, que tínhamos excesso de médios esquerdos, mas que dado o baixo valor da transferência o poderíamos emprestar de modo a ter minutos e adaptação ao futebol europeu.
 
O FC Porto contrata-o por 8.5M€, 70% do passe e ainda tem que dar 20% de futuras mais valias ao Junior de Barranquilla... 

Vejam a diferença entre chegar 7 meses antes, ou 7 meses depois.

Isto foi mais ou menos o que se passou com o Vinicius, que estava a jogar em Portugal e tinha os três grandes interessados na sua contratação, sendo que, foi o Nápoles que se chegou à frente e ganhou a corrida. 

Atualmente é jogador do Nápoles e é natural que o seu valor dispare. É assim o mercado mundial!

O Vinicius é craque e acho que irá calar grande parte dos que criticam esta contratação. 
Eu pessoalmente prefiro que o Benfica pague 17M€ por um jogador como ele, do que metade por um qualquer desconhecido da América do Sul, que não sabe o que é o futebol europeu, que precisa de tempo de adaptação, e ainda assim, o ideal é rezar diariamente a todos os santinhos, para que não se deslumbre com o dinheiro e se perca...

Acho também, que não devemos criticar tudo e o seu contrário à RGS.

Se não contratamos é porque não contratamos e hipotecamos pentas;
Se contratamos é porque gastamos muito dinheiro;
Se gastamos pouco é para fazer o jeito ao Mendes com jogadores de qualidade duvidosa;
Se gastamos muito é o carrossel do Mendes em acção;

É tudo tão fácil naquelas mãozinhas que com RGS ao leme do Benfica, logo no primeiro ano certamente Béla Guttmann se arrependeria de algumas declarações proferidas!

Precisamos de calma...
Acho que nos faz falta um bocadinho de irracionalidade Dragarta para que nos preocupemos menos com contas e mais com a qualidade da equipa. Então fazemos 200M€ em vendas e estamos preocupados com 60M€ hipotéticos gastos com reforço do plantel?

Até agora gastamos 26,75M€ em contratações e se se confirmar o Vinicius passará para 43,75M€... lembro-vos que o intervencionado do norte já vai em mais de 45M€, ainda quer um guarda redes e um médio 8 top... e os falidos do sul vão em 24M€ de gastos e ainda prometem contratar "craques" em conjunto com o City.

Somos os actuais campeões e temos o nosso presidente a dar ao treinador o que ele deseja, fruto de boa gestão e títulos conquistados. Acho que temos motivos suficientes para confiar no nosso scouting, na nossa equipa técnica e em todos os profissionais... afinal de contas no Benfica, temos ganho mais do que perdido e temos acertado bem mais do que errado.